28
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Telefonia Móvel e Banda Larga compensam queda na receita de telefonia fixa da Oi.

Eduardo Tude

A Oi (Telemar) apresentou em 2007 uma melhoria de seus resultados em relação ao ano de 2006.

A receita bruta de 2007foi de R$ 25,2 bilhões com crescimento de 3,8% em relação à 2006. A margem Ebitda foi de 37% (36,2% em 2006) e o lucro líquido de R$ 2,4 bilhões ( R$ 1,3 bilhões em 2006).

A Telefonia Móvel foi a responsável por estes resultados. A receita bruta da móvel cresceu 27,7% em 2007 enquanto a da fixa apresentou queda de 0,2%. A queda de receitas na telefonia fixa só não foi maior devido à banda larga. O Velox apresentou crescimento de 22,5% na receita enquanto o trafego local de telefonia fixa apresentou queda de 27,5%.

A Telefonia Móvel aumentou sua participação na receita bruta da Oi de 14% em 2006 para 18% em 2007. Dados representaram 11% da receita da Oi , sendo o Velox 4%.

A Telefonia Móvel apresentou também crescimento na rentabilidade com margem Ebitda de 27,5% e lucro líquido de R$ 456 milhões em 2007.

 

 

28
2/2008

Comentários
1

  Compartilhar no LinkedIn

América Latina responde por 36% da receita do Grupo Telefonica

Eduardo Tude

O Grupo Telefonica se manteve em 3ª lugar em quantidade de celulares no mundo em 2007, sendo responsável pela operação de 169 milhões de celulares.

Ele apresentou em 2007 uma receita líquida de 56,4 bilhões de euros com crescimento de 6.7% em relação à 2007. O seu lucro líquido foi de 8,9 bilhões de euros, resultado 42,9% superior ao obtido em 2006. A margem Ebitda foi de 40,4%.

A Espanha foi responsável por 37% da receita do Grupo, a América Latina por 36% e os outros países da Europa por 26%.

 

 

27
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Nextel termina 2007 com 1,29 milhões de clientes no Brasil

Eduardo Tude

A Nextel do Brasil terminou 2007 com 1.290 mil clientes com um crescimento de 43,5% na quantidade de acessos e de 61,6% na receita em relação à 2006.

O ARPU da Nextel Brasil é de US$ 54, mas o custo de aquisição por cliente é de US$ 278.

A Nextel faz parte da NII que possui 4,7 milhões de clientes no Brasil, México, Argentina e Peru.

 

 

27
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Telemig e Amazônia melhoram desempenho em 2007

Eduardo Tude

A Telemig Participações e a Amazônia (Tele Norte Celular) divulgaram ontem à noite os seus resultados de 2007. Ambas as operadoras apresentaram melhoria em seus resultados operacionais apesar de ambas terem perdido market share.

A Telemig apresentou em 2007 crescimento de 13,5% na sua base de celulares e de 15,4% na receita líquida. O ARPU foi de R$ 28,7 e a margem Ebitda de 29,5%.

Já a Amazônia apresentou em 2007 crescimento de 17% na sua base de celulares e de 11,7% na receita líquida. O ARPU foi de R$ 29,1 e a margem Ebitda de 29,7%.

A Telemig apresentou lucro de R$ 148 milhões e custo de aquisição de clientes de R$ 117.

Já a Amazônia apresentou lucro de R$ 3 milhões e custo de aquisição de clientes de R$ 138.

Esta deve ser a última vez que estas empresas divulgam seus resultados conjuntamente. A Telemig foi adquirida pela Vivo e a Amazônia pela Oi.

 

 

24
2/2008

Comentários
12

  Compartilhar no LinkedIn

Tim dá o troco na Claro em Jan/08

Eduardo Tude

Depois de estar desde Mar/07 com adições líquidas mensais inferiores às da Claro e ver a diferença que separa as duas operadoras cair de 1,5 milhões de celulares em Dez/06 para 1 milhão em Dez/07, a Tim deu o troco em Jan/08 crescendo em 798 mil celulares contra 289 mil da Claro. A diferença entre Tim e Claro voltou a ser de 1, 5 milhões de celulares.

Além do surpreendente crescimento apresentado pela Tim em janeiro há que ressaltar o baixo desempenho apresentado pela Claro neste mês. A Claro foi a 4ª colocada em adições líquidas nas regiões I e II. Em São Paulo, cresceu 109 mil celulares contra 200 mil da Tim.

A Claro perdeu marke share no mês, tendo caído de 24,99% em Dez/07 para 24,84% em Jan/08. Esta é a primeira vez que isto acontece desde que a Anatel começou a divulgar mensalmente o market share das operadoras em Jun/06.

A Claro liderou o crescimento do celular em 2007. Vamos ver como ela reage a este tropeço em janeiro.

 

 

23
2/2008

Comentários
3

  Compartilhar no LinkedIn

Crescimento do celular em Janeiro foi a surpresa da semana (18 a 22/02)

Eduardo Tude

A surpresa da semana foi o crescimento recorde do celular em Jan/08 com adições líquidas de 1,88 milhões de celulares, mais que o dobro das adições de Jan/07 (798 mil). Este crescimento foi puxado pela Tim com adições líquidas de 798 mil celulares (por coincidência o mesmo que o Brasil em Jan/07), mais que o dobro da Oi, 2ª colocada com 381 mil celulares.

O noticiário sobre a compra da Brasil Telecom pela Oi não trouxe novidades nesta semana. O Itel cresceu 1,4% contra 5,4% do Ibovespa.

Vivo e Telefônica divulgaram seus resultados de 2007.

A Vivo apresentou, em 2007, melhoria nos seus principais indicadores com um crescimento de 14,2% na receita e de 15,3% na quantidade de celulares. Teve, no entanto, prejuízo de R$ 99,4 milhões no ano.

Já a Telefônica apresentou lucro líquido de R$ 2,4 bilhões em 2007, mas sua receita cresceu apenas 1,9% em 2007. O crescimento seria negativo não fossem os segmentos de Banda Larga e TV por Assinatura.

Segundo dados do IDC o Brasil foi o 5º país em vendas de PCs em 2007 (shipments) com 10,7 milhões de unidades. A Positivo, que divulgou seus resultados de 2007 esta semana, vendeu 1,4 milhões de PCs em 2007.

A Anatel revogou esta semana o edital da licitação de frequências para Wimax lançado em 2006. Passo importante para que seja realizada uma nova licitação este ano.

No campo da movimentação de profissionais destaca-se a ida do ex-governador do Rio Grande do Sul, Antônio Britto, para a diretoria regulatória e de comunicação corporativa da Claro e Roberto Pinto da Silva, que assume a presidência da RFS, em sucessão a Luis Antonio Alves de Oliveira, que se desliga do grupo para assumir novas funções em organização fora da área de telecom.

No cenário internacional a novidade da semana foi o “Flat Rate”, pacote de chamadas ilimitadas em todo o país lançado pelas principais operadoras dos Estados Unidos por US$ 100 mensais. A tendência dos pacotes (flat rate) parece estar caindo no gosto do usuário. A Telefônica lançou na Espanha pacote de chamadas ilimitadas de telefones fixos para celulares por 15 euros por mês.

A licitação de freqüências de 700 MHz continua avançando lentamente nos Estados Unidos, já está no round 105 com lances de US$ 19,5 bilhões. Na Itália está em curso uma licitação para Wimax com lances que já somam 123 milhões de euros.

Esta semana terminou o prazo (19/02) em que as operadoras eram obrigadas a manterem suas redes analógicas em operação nos Estados Unidos. No Brasil, onde ainda existem 15 mil celulares AMPS em operação, este prazo é Jun/08.

 

Esta semana teremos a divulgação dos resultados da Oi, Nextel e do Grupo Telefonica.



 

 

22
2/2008

Comentários
3

  Compartilhar no LinkedIn

Tim lidera o crescimento em Jan/08

Eduardo Tude

A Tim mostrou em Jan/08 que não está disposta a perder a segunda colocação para a Claro. Com adições líquidas de 798 mil celulares, a operadora ampliou a distância que a separa da Claro de 1 milhão de celulares em Dez/08 para 1,5 milhões de celulares em Jan/08.

A Tim liderou o crescimento do celulares em Jan/08 seguida da Oi com adições líquidas de 381 mil celulares, Claro (289 mil), Vivo (229 mil) e BrT (160 mil).

Tim, Oi e BrT ganharam market share e Vivo e Claro perderam.

 

 

21
2/2008

Comentários
3

  Compartilhar no LinkedIn

Resultados da Vivo em 2007: 1/3 dos celulares já são GSM

Eduardo Tude

A Vivo anunciou hoje os seus resultados de 2007 e tem muito a comemorar. A receita cresceu 14,2% no ano e o número de celulares 15,3%.

Em 2007 a Vivo colocou em operação a sua rede GSM/EDGE que já está presente em 2.318 municípios. Dos 33,5 milhões de celulares que possuía em Dez/07, 11,2 milhões já eram GSM.

A Vivo apresentou melhoria nos principais indicadores tendo apresentado no 4T07:

ARPU: R$ 31,1
MOU: 80 minutos
SAC: R$ 103
Margem EBITDA: 26,9%

A Vivo apresentou, no entanto, prejuízo de R$ 99,4 milhões em 2007 e seu market share caiu de 29,8% em 2006 para 27,7% em 2007.

Vamos ver qual será o desempenho da Vivo em 2008.

Com a incorporação da Telemig Celular e a implantação de sua rede GSM no Nordeste a Vivo passará a ter cobertura nacional. Ela tem todas as condições para se manter na liderança do celular no Brasil.

 

 

20
2/2008

Comentários
1

  Compartilhar no LinkedIn

Telefonica compensa queda na telefonia fixa com Banda Larga e TV por Assinatura

Eduardo Tude

A Receita Bruta da Telefonica (Telesp) cresceu 1,9% em 2007 (R$ 21,1 bilhões).

Este crescimento só foi positivo devido ao crescimento das receitas de transmissão de dados (48,3%) e Longa Distância Nacional (6,7%). A receita de serviço local apresentou queda de 13,4% e a de interconexão 24,2%. O lucro líquido foi de R$ 2,4 bilhões contra R$ 2,8 bilhões em 2006.

O crescimento da receita de Longa Distância Nacional (inclui fixo-móvel) ocorreu apesar de uma queda de 8,8% no total de minutos.

A Telefonica apresentou queda de 1,2% nos acessos em serviço e crescimento de 27,8% nos acessos banda larga. Ela terminou o ano com 2.053 mil acessos ADSL.

Estes resultados confirmam a tendência geral de queda gradual de receita e assinantes de telefonia fixa local. A Telefonia está compensando esta queda com o crescimento em banda larga e a entrada em TV por Assinatura. Ela terminou 2007 com 231 mil assinantes de TV por Assinatura (DTH e MMDS).

 

 

19
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Celular tem crescimento recorde em Jan/08

Eduardo Tude

Dados preliminares divulgado pela Anatel indicam que o Brasil terminou Jan/08 com 122,8 milhões de celulares e uma densidade de 64,5 cel/100 hab.

As adições líquidas de 1,88 milhões de celulares estabelecem um novo recorde para o crescimento em um mês de janeiro. As adições líquidas de Jan/07 foram de 798 mil celulares.

O crescimento maior ocorreu na Banda D com adições líquidas de 706 mil celulares seguido pela Banda B ( 418 mil), Banda E  (414 mil) e Banda A  (340 mil).

 

 

17
2/2008

Comentários
5

  Compartilhar no LinkedIn

A expansão Internacional da Oi/BrT

Eduardo Tude

Nota divulgada pela Veja (Radar) indica que o primeiro alvo de uma expansão internacional da Oi/BrT seria a Telecom Argentina. O segundo seria adquirir uma participação na Portugal Telecom e montar um acordo para operar nos países de língua portuguesa na África.

A Telecom Itália pode ter de vender sua participação na Telecom Argentina como conseqüência da entrada da Telefonica no grupo de controle da Telecom Itália. Telefônica e Telecom Italia são as 2 maiores operadoras da Argentina. Neste caso a Oi/Brt teria de disputar este ativo (pelo menos no que se refere a telefonia fixa) com a América Móvil/Telmex.

Uma outra opção não mencionada pela Veja seriam as operações da Millicom na América Latina. Consute a Millicom

 

 

 

16
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Mobile World Congress em Barcelona domina a atenção na semana (11 a 15/02)

Eduardo Tude

O Mobile World Congress realizado em Barcelona foi o acontecimento marcante da semana no Brasil e no mundo. A principal mensagem do evento foi: “O celular vai se tornar o principal dispositivo de acesso a Internet (convencional) suplantando o PC. “

Aqui no Brasil o processo de aquisição da Brasil Telecom pela Oi deu mais um passo.

A Abrafix encaminhou ofício para a Anatel solicitando a revisão do Plano Geral de Outorgas (PGO). A Anatel encaminhou a solicitação ao Minicom que concordou o com a revisão do PGO e solicitou à Anatel que "elabore e submeta a Consulta Pública, para posterior aprovação do Presidente da República, proposta de alteração do Decreto nº 2.534/98". (Decreto do PGO).

A Brasil Telecom anunciou os fornecedores para a sua rede 3G (Ericsson e ZTE) . Tim e CTBC pretendem iniciar a operação de suas redes 3G no final de março ou começo de abril. A rede da Tim deve entrar em operação em 6 capitais brasileiras.

O Itel manteve-se estável na semana com valorização de 0,1% contra 3,7% do Ibovespa.

Nesta semana tivemos ainda a divulgação dos resultados de 2007 da Millicom, que possuí várias operações de celular na América Latina e da Vonage, operadora VOIP dos Estados Unidos que possui 2,5 milhões de assinantes.

A licitação de freqüências de 700 MHz nos Estados Unidos atingiu o 81º round com lances no valor de US$ 19,45 bilhões. Um avanço pequeno em relação aso US$ 19,2 bilhões da semana passada. Apesar não terem sido divulgados dados sobre quem fez os lances, tudo indica que a Verizon ficou com os blocos C (os principais) derrotando o Google e a AT&T Wireless. O Bloco D (que inclui serviços de Segurança Pública) não deve ter vencedores.

Finalmente, a Telecom Itália anunciou planos para implementar a separação funcional de suas redes, criando uma nova unidade que será responsável por sua rede fixa.

Para esta semana estão previstos a divulgação dos resultados de 2007 da Vivo e do crescimento do celular em Jan/08.

 

 

14
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Termina o Congresso Mundial do Celular em Barcelona

Eduardo Tude

Terminou hoje o “World Mobile Congress” promovido pela GSM Association. Trata-se sem dúvida do maior congresso do setor de telecomunicações do mundo.

Passaram pela feira/congresso mais de 55 mil visitantes de todas as partes do mundo. Entres eles os principais CEOs de operadoras, como Arun Sarin da Vodafone e Wang Jianzhou, da China Mobile. Além dos CEOs dos principais vendors (Nokia, Cisco, Ericsson, Alcatel-Lucent, Nokia Siemens, Nec, Huawei e ZTE) e do ator e produtor de filmes Robert Redford.

Um grande número de brasileiros esteve em Barcelona, entre eles os presidentes da Vivo (Roberto Lima), da Tim (Mário Cesar) e da Claro (João Cox).

Conteúdo Digital

O tema da sessão de key note speakers do último dia do congresso foi “Conteúdo Digital”e contou coma participação de Ralph de la Veja (CEO da AT&T Mobile), Shin-Bae Kim (CEO da SKT da Coréia) e Neeraj Roy (CEO da Hungama).

Ralp declarou que a missão da AT&T Wireless é conectar as pessoas com o mundo em qualquer lugar onde estejam. A estratégia da AT&T baseia-se em 3 pilares:

1) oferecer a maior gama possível de opções de escolha para os seus clientes em cada um dos seguintes itens: Aparelhos e acessórios, Sistemas Operacionais, Aplicações, Plataformas de email, música e conteúdo.
.
2) Alianças. Citou o Iphone como um exemplo de caso de sucesso de uma aliança entre At&T e Apple.

3) Integração. AT&T acredita na tendência para aparelhos convergentes (e fáceis de usar) e na integração das 3 telas (Celular, TV e PC). Acredita que não se pode cobrar 3 vezes do usuário pela exibição do mesmo conteúdo.

Neeraj Roy da Hungama, agregador de conteúdo que trabalha com 800 operadores móveis de 200 países apresentou uma interessante visão do mercado de conteúdo digital no celular que envolve. Ringtones, Imagens, Vídeo, Games e música.

Fento Cell

Um dos temas quentes do Congresso foi objeto de um animado painel no último dia do congresso: Fento Cell.

Para quem ainda não é familiar com o tema, Fento Cell são pequenas estações rádio base (do tamanho de um modem WiFi) e que foram desenvolvidas para:

1) Resolverem o problema de cobertura dentro das residências (In-building).

2) Possibilitarem a cobrança das chamadas, ou conexão de dados, com preços de telefonia fixa quando o usuário estiver na residência.

A Fento Cell foi desenvolvida para funcionar sem exigir nenhuma ação na sua instalação. Basta ligar na tomada e ela começa a operar na sua residência. As chamadas de seu celular passam a ser direcionadas para a Femto Cell sem que você precise mexer na configuração do celular. O Fento Cell Fórum está trabalhando nas especificações de interface do backhaul da Fentocell e a perspectiva é que ela venha a ser um produto de massa em 2009.


Um outro tema de destaque no congresso foi o outsourcing da operação das redes de operadoras para vendors como a Ericsson ou a Alcatel-Lucent. A “3” é uma das operadoras que adotou esta estratégia. Outro exemplo interessante é a da Yoigo, operadora de celular da Espanha que possui 427 mil clientes (celulares) e apenas 75 empregados (28 técnicos, 25 comercial e 22 Administrativo).

Finalmente, para aqueles preocupados com efeitos na saúde da exposição eletromagnética, a Exradia desenvolveu uma tecnologia (Wi-Guard) que, através da geração de um ruído aleatório protege as pessoas das ondas eletromagnéticas emitidas por celulares e outros aparelhos eletrônicos. Esta tecnologia pode ser incorporada no próprio telefone celular.


È assim termina o Congresso Mundial do Celular em Barcelona. Aguardam o “como foi o evento ” que o Teleco publicará junto com sua newsletter neste domingo.

 

 

13
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Barcelona dia 3: Faça do celular uma “Máquina de Internet”

Eduardo Tude

Se Arun Sarin foi a estrela do 2º dia do Congresso Mundial Móvel em Barcelona, quem brilhou no 3º dia foi Masayoshi Son, CEO da Softbank.

O seu lema é: “Faça do celular uma “Máquina de Internet”

Para Masayoshi o 3G antes do HSDPA não era nada. Só com o HDSPA ele passou a oferecer a banda larga móvel de boa qualidade e os resultados começaram a aparecer. Como exemplo citou o site de relacionamento social mais popular do Japão (equivalente ao Orkut no Brasil) que passou a ter no final de 2007 mais acessos através do celular do que de PCs. Para ele só existe uma Internet (a convencional) e que terá em breve mais acessos a partir de celulares do que de PCs.

A Softbank é a maior provedora de banda larga do Japão e tem uma parceira com o Yahoo (Yahoo Japão). A Softbank adquiriu a 2 anos atrás a Vodafone Japão e revolucionou a empresa com uma estratégia agressiva de Internet móvel. A Softbank é a terceira operadora do Japão com 17,8 milhões de celulares, mas foi a operadora líder em adições líquidas em 2007.

A 1ª sessão de Key notes do dia teve como tema “os serviços que estão no topo” e contou com a participação de Masayoshi Son (Softbank), Marco Boerries (Yahoo) e Jim Balsillie (RIM - Blackberry)

Para Marco do Yahoo, os mecanismos de busca na Internet não podem apresentar os mesmos resultado que apresentam hoje na Internet Fixa. No celular, o usuário não espera obter links como resultado de uma busca. Procura resultados com as informações que procura. Para tanto, os mecanismos de busca móvel estão levando em consideração o contexto do usuário e informações de sua localização. Esta nova abordagem pode revolucionar a Internet e colocar em xeque o modelo de negócios em que se baseia o Google.

Masayoshi acredita que a receita da Internet móvel virá menos da propaganda e mais de micro pagamentos por parte dos usuários. Esta é uma oportunidade para as operadoras terem uma participação maior no mercado de serviços oferecendo a plataforma.


A 2ª sessão de Key notes do dia teve como tema a questão social e contou com a participação de Hamadoun Toure (UIT), e CEOs de operadoras de Bangaladesh (GrameenPhone), Tailândia (DTAC) e Afeganistão (Roshan) que mostraram a importância do celular no desenvolvimento econômico e social destes países.

Novidades

Entre as novidades apresentadas pelas várias empresas presentes na feira destacarei hoje as apresentadas a seguir.

Near Field Communication (NFC) é a tecnologia de conectividade que está sendo tuilizada nas aplicações de pagamento com o celular. O objetivo é tornar virtuais (armazenados no celular) os seus cartões de crédito, tiquet alimentação, vale transporte, etc. O Near Field Communication Fórum (NFC) reúne 110 empresas e está realizando vários trials pelo mundo. Entre eles destaca-se o de Oulu na Finlândia onde é possível pagar o estacionamento, o parquímetro e refeições com o celular utilizando-se esta tecnologia. O NFC é uma evolução do RFID.

A GSM Exchange (www.gsm.Exchange.com ), portal tipo mercado livre para venda no atacado de telefones celulares entre operadoras. Participam deste mercado 20.000 empresas com 500 mil ofertas de compra ou de venda de aparelhos por dia, cerca de 80% de aparelhos novos. A Vodafone contratou a GSM Exchange para implantar um Portal semelhante dedicado para as operadoras do seu Grupo.

A Altobridge desenvolveu uma estação rádio base GSM para ser utilizadas em localidades remotas. Para reduzir os custos de transmissão, em geral via satélite, esta estação possui uma central local. Evita-se desta forma, que as chamadas locais trafeguem pelo link de transmissão. Esta solução tem sido empregada também para possibilitar a utilização de celulares em aviões e navios. A Ericsson fez uma parceria com a Altobridge e incorporou esta solução ao seu portfólio. Trata-se de uma boa alternativa para redução de custos na hora de estender a cobertura GSM aos municípios ainda não atendidos pelo celular no Brasil.

A SpinVox desenvolveu uma solução simples para os recados deixados no Voice mail. Transforma os recados de voz em texto e envia como SMS para o destinatário. Pesquisa realizada nos estados Unidos indicou que 75% das chamadas feitas para o PABX das empresas vão parar no Voice Mail. A Spin Vox está presente no Brasil e já faz a conversão para texto de mensagens deixadas em português.

Finalmente, gostaria de mencionar a Telit, empresa que produz módulos para comunicação Machine to Machine (GSM/GPRS e UMTS/HSDPA) e os famosos módulos para acesso banda larga móvel (3G) através de uma conexão com a porta USB do computador. Animada com o decreto que instituiu a obrigação de módulos de monitoração nos veículos a serem fabricados no Brasil, a Telit decidiu implantar uma fabrica no Brasil e deve a começar a ter produção local neste 1º semestre de 2008.

 

 

12
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Barcelona dia 2: Arun Sarin (Vodafone) e celulares são estrelas do Congresso

Eduardo Tude

"A Nokia vai utilizar o Google em sua aplicação de mapas. Já a T-Mobile trocou o Google pelo Yahoo."


"A Nec que tem uma parceria com a Nokia Siemens para 3G anunciou que vai desenvolver o LTE com a Alcatel-Lucent."


-"Arun Sarin propôs que o Wimax fosse incorporado ao LTE."

Estas são algumas das manchetes do 2º dia do Congresso Mundial da GSM Association.

É impossível relatar tudo que acontece neste blog. Seguem alguns temas que selecionei.

Key note speakers de peso

O dia começou quente, com a primeira seção de key note speakers que contou com a participação dos CEOs das duas maiores operadoras de celular do mundo:

- Wang Jinazhou da China Mobile ( 369 milhões de celulares)
- Arun Sarin da Vodafone ( 252 milhões de celulares)

E os CEOs dos maiores vendors (fornecedores) de telecomunicações:

- Olli-Peka  da Nokia (US$ 71 bilhões em 2007)
- john Chambers da Cisco ( US$ 38 bilhões em 2007)


Arun Sarin foi a estrela do dia. De forma incisiva e clara analisou os avanços do ano de 2007, um bom ano para a Vodafone que entrou fortemente na Índia com a aquisição da Hutch essar, e mandou alguns recados. 

Par Sarin, com o HSDPA, as operadoras estão conseguindo entregar aos consumidores que haviam prometido em relação a 3G. É preciso avançar, no entanto, na oferta de serviços e na interface com o usuário. Criticou o excesso de plataformas/Sistemas Operacionais existentes (mais de 300) o que dificulta a implantação de serviços pelas operadoras. Acredita que o melhor seria reduzir este número a 3 ou 4.

Reconheceu também os avanços obtidos pelo LTE como padrão para suceder o HSDPA e sugeriu que o Wimax ao LTE como uma opção TDD. No congresso do ano passado Arun havia alertado que se o LTE não avançasse rapidamente nas especificações as operadoras poderiam adotar o Wimax como tecnologia.

O LTE foi um dos temas quentes do dia como analisaremos a seguir.

Long Term Evolution (LTE)

O LTE parece estar se tornando uma unanimidade como o próximo padrão de tecnologia a ser adotado pelas operadoras de GSM/UMTS e algumas operadoras de CDMA como a Verizon. Seguem algumas evidências:

- A GSM Association considera o LTE como o padrão de Mobile Broadband. O Wimax atenderia nichos de mercado complementando o HSDPA.
- Alguns operadores, como a Telstra e a NTT DoCoMo anunciaram que estarão realizando este ano trials de LTE,
- A Alcatel-Lucent e a Nec anunciaram a formação de uma joint venture que será responsável pelo desenvolvimento e fabricação de redes LTE para as duas empresas.
- Ericsson, Nokia Siemens, Motorola e Nortel declararam que irão oferecer redes com LTE.

É interessante acrescentar que o LTE, apesar de oferecer velocidades 3 a 4 vezes maiores que o HSDPA, não é considerado pelo 3Gpp um padrão de 4G. Na realidade a UIT não definiu ainda o que será considerado 4G. E mais, no LTE a voz não encotrará o tradicional canal TDM comutado a circuito. Toda a comunicação de voz será VOIP.

Wimax

O ano de 2008 será decisivo para o Wimax. O Wimax Fórum anunciou que 28 dispositivos móveis nas freqüências de 2,3 e 2,5 GHz foram submetidos para teste e que devem estar certificados no 1T08. Produtos na freqüência de 3,5 GHz só devem estar disponíveis no 2º semestre deste ano. A Sprint confirmou o lançamento de sua rede Wimax em 3 cidades dos Estados Unidos no 2T08.

Outros temas quentes

Existem muitos outros temas quentes sendo debatidos no Congresso: Mobile Advertising, Fento Cells, Mobile TV, Busca no Celular, Inovação, como melhorar a experiência do usuário, etc.

MVNO é um destes temas. O Carrefour por exemplo possui um MVNO com 10 milhões de clientes na França.

Gostaria também de mencionar a campanha “acorde seu celular” feita pela SanDisk, líder mundial em cartões de memória flash. Apesar da evolução constante dos telefones celulares ainda usamos muito pouco os serviços e “features” disponíveis.

O telefone celular é talvez a maior estrela do congresso. Afinal, ele é a parte mais visível para o usuário de toda a infra-estrutura que suporta os sistemas de telecomunicações.

Creio que o celular vai continuar sendo para o usuário a materialização da  mobilidade, apesar do esforço do CEO da Cisco John Chambers em tentar convencer a platéia do contrário em sua apresentação. Para Chambers não se devia pensar a mobilidade em termos de dispositivos, mas de serviços fornecidos pelas redes para vários dispositivos. O problema é que o que materializa o serviço


 

 

12
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Anatel recebe documento da Abrafix e encaminha para o Ministério das Comunicações

Eduardo Tude

A Abrafix encaminhou para a Anatel em 8/02/08 ofício em que:

“solicita que a agência estude a conveniência de promover alterações no PGO para adequá-lo à nova realidade do mercado baseado na convergência tecnológica e oferta de múltiplos serviços, e na consolidação de empresas. “

Como as empresas competem hoje a nível nacional a Abrafix considera desnecessária a quebra do Brasil e regiões propõe:

“ o PGO deve se compatibilizar com a diretriz de que inexistam restrições a oferta pelas prestadora de STFC de outros serviços de telecomunicações que permitam a oferta múltipla de voz, vídeo e dados com provimento de conteúdos de interesse dos usuários”.

Ou seja, a Abrafix está propondo que o PGO deixe de apresentar restrições à atuação das concessionárias de telefonia fixa em suas áreas de concessão ou fora delas.

Estas mudanças no PGO tornariam possível a aquisição da Brt pela Oi e acabariam com a restrição destas empresas oferecerem TV por Assinatura em suas áreas de concessão.

Outras mudanças mais profundas necessitariam alterações na lei da TV a cabo ou na própria LGT .

O presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, encaminhou ao Ministério das Comunicações o documento enviado pela Abrafix.

Sardenberg declarou que vai aguardar o retorno do Minicom, com a orientação da política pública a ser adotada, para dar andamento ao processo.

Ressaltou, no entanto, que será seguido todo o processo previsto na regulamentação e que uma eventual proposta de mudança seria encaminhada para consulta pública.

 

 

11
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Barcelona dia 1: Redes 3G vão evoluir em velocidade para oferecer TV Móvel

Eduardo Tude

O Mobile World Congress começou oficialmente nesta segunda (11/02), sem as sessões de key note speakers que darão o tom do Congresso nos próximos dias.

Nesta segunda aconteceram uma série de eventos em paralelo, como o Leaderhip Summit onde participam apenas CEO de operadoras (por convite).

Para jornalistas e analistas é o dia onde se concentram a maior parte das “press conferences” como as da Ericsson, Nokia, Nokia Siemens, Samsung, LG e Microsoft.

A Nokia confirmou o seu foco na área de dispositivos e Serviços de Internet com o portal OVI e uma visão de propiciar ao usuário uma experiência completa que integre celular, PC e Web. Ela apresentou também seus novos modelos para 2008 (6220 classic, N78 e N96).

O sucesso da 3G ficou patente no relato feito por Sol Trujillo, CEO da Telstra (Austrália). A operadora optou por uma cobertura 3G intensiva (99% da Austrália) como forma de “virar o jogo” contra os competidores. Como resultado obteve o crescimento não só do tráfego, mas do ARPU com os novos serviços, inclusive em áreas rurais.

O avanço da 3G, com o HSDPA, está colocando na ordem do dia a demanda por velocidades mais altas para atender novas aplicações, como a TV móvel. Estes temas estiveram presentes nas apresentações da Ericsson e da Nokia Siemens.

Estão sendo planejados para este ano trials de operadoras com o LTE. O Long Term Evolution (LTE) é o padrão especificado pelo 3Gpp para suceder o HSPA. Já a Qualcomm , defende a adoção do Evolved HSPA, que combina portadoras, como solução intermediária a ser utilizada pelas operadoras antes de partir para o LTE.

Vale ainda ressaltar o estudo apresentado por Leonard Waverman, da London Business School (patrocinado pela Nokia Siemens) que estabeleceu um scorecard de conectividade dos países. Os Estados Unidos ficaram em primeiro com 6,97 pontos, o Brasil obteve 4,28 pontos. 

Novidades da Feira

Na feira é possível encontrar fornecedores para qualquer coisa, distribuídos em vários pavilhões. Destacarei duas hoje:

- As três telas (telefone celular, TV e Internet) estão presentes em toda a parte. A Comverse está apresentando sua solução de IPTV que integram estas três telas e permite interagir e compartilhar a programação entre estas três telas.

- Os primeiros protótipos de chipsets que darão suporte ao Android do Google foram apresentados por fornecedores como a Texas Instruments (TI) e a Qualcomm.

Finalmente, o mundo móvel não é feito só de grandes operadoras e fornecedores.

Empreendedores

Fui conferir um seminário organizado pela Sofinova (Venture Capital) para apresentar alguns star-ups em que ela está apostando. A Sofinova acredita que a te 2010 o pagamento pelo celular e a TV Móvel vão chegar até as massas. Entre as empresas apresentadas destaca-se:

- Blyk, MVNO para o público jovem (16-24 anos) que oferece minutos grátis (43 minutos por mês) em troca da permissão de enviar mensagens (SMS/MMS) publicitárias. Lançado a menos de 6 meses, o Blyk já realizou 400 campanha com um retorno das mensagens de 29%. Seu CEO é pekka Ala Pietila que foi Presidente da Nokia entre 1999 e 2005.

- Musinaut focado em música interativa promove o encontro da criação musical com a tecnologia.

- VoluBill que oferece uma solução de cobrança em tempo real no próprio elemento de rede. Ele permite a cobrança, bloqueio e análise do tráfego. Permite, por exemplo, identificar o tráfego Skype em uma rede IP.

O Congresso continua nesta terça com mais novidades.


 

 

10
2/2008

Comentários
1

  Compartilhar no LinkedIn

Começou o GSMA Mobile World Congress em Barcelona

Eduardo Tude

Apesar do início oficial do congresso acontecer na segunda (11/02) ela já agitava Barcelona no domingo (10/02). A presença dos participantes, seja na área do evento (retirando credenciais e montando stands), seja na cidade já era grande.

No domingo aconteceram também uma série de eventos extra congresso. Escolhi participar de 2: A coletiva de imprensa da Sony-Ericsson e o ShowStoppers.

A Sony-Ericsson apresentou na sua coletiva um conjunto de novos modelos de celulares a serem lançado em 2008 como o W980 (foco em música), C702 e C902 (foco em fotografia) e o Z770 ( foco em Web).

A grande sensação foi a apresentação X1 que abrirá uma nova série de smartphones (Experia) e terá o Windows Mobile como sistema operacional.

O s avanços apresentado por estes celulares como câmeras de 5 megapixel e uso de touch screen mostraram que a evolução dos telefones celulares continuaráem ritmo acelerado em 2008.


O ShowStoppers é um evento que tem como objetivo apresentar à mídia e analistas o futuro da eletrônica e tecnologia para o trabalho, para casa e para o entretenimento.

Neste evento as seguintes empresas apresentaram seus produtos: Axionm, Bluetooth SIG, Boing Wireless, CellTrust, emoze, iSkin, Kingston, Mobile Complete, neoMedia, Opera Software, PixSense, Samsung, Skype, Smith Micro e Zeemote. O destaque vi para a Ópera que desenvolve navegadores para a Internet para serem utilizados em Smartphones. O navegador que está sendo lançado agora (Opera Mini) tem recurso que tornam extremamente amigável a navegação na internet convencional através de um smartphone. Vou testar e depois volto a comentar este tema aqui no Blog.

A segunda feira promete muitas novidades. Aguardem!

 

 

9
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Resultados da América Móvil e da Claro em 2007 foram o destaque da semana

Eduardo Tude

Apesar da semana mais curta no Brasil devido ao Carnaval a semana foi movimentada pela divulgação de resultados de operadoras no Brasil (Claro e Embratel) e no exterior (América Móvil, Telmex, France Telecom, entre outras). Consulte a página destas empresas no Teleco.

Os resultados da Claro apresentaram melhoria da operadora nos principais indicadores e os serviços locais foram os responsáveis pelo crescimento da receita da Embratel em 2007.

A América Móvil com 153 milhões de celulares e a France Telecom com 110 milhões confirmaram as suas posições como 5ª e 7ª operadora de celular do mundo.

Entre os fornecedores as posições também se mantiveram inalteradas com a Nokia em 1º e Cisco e 2º. Esta semana tivemos a divulgação dos resultados da Alcatel-Lucent e da Cisco.

As notícias da compra da Brasil Telecom continuaram quentes e a Telemar Participações divulgou um comunicado dando conta que de o valor da transação deve ficar entre R$ 4,5 e R$ 5,2 bilhões. A expectativa é de que o negócio seja fechado na próxima semana.

O IBGE anunciou que a produção de telefones celulares no Brasil cresceu 2% atingindo, segundo estimativas do Teleco, a marca de 67,3 milhões. 

Entrou em vigor a partir deste fim de semana, o novo regulamento do SMP.

Nos Estados Unidos o leilão de frequências de 700 MHz parece estar próximo do fim. Na sua rodada 51 apresenta lances no total de US$ 19,2 bilhões, o que confirma mais uma vez o crescente valor dado pelas operadoras por freqüências para serviços móveis.

O “Voce” operadora móvel virtual (MVNO) que oferecia um serviço focado nos segmentos de alta renda nos Estados Unidos (VIP) fechou as portas.

Em relação à movimentação de profissionais de telecom foi anunciado que o executivo Roberto Medeiros assumiu a presidência da Redecard.

A semana não foi boa para as ações das empresas de Telecom. O Itel apresentou queda de 4,6% na semana (IBovespa 3,2%).

A próxima semana será agitada pelo GSMA Mobile World Congress que reunirá os principais executivos do setor no mundo. Uma boa oportunidade para discutir o que vem pela frente.

O Teleco é midia silver partner do Congresso e estou partindo para Barcelona de onde mandarei notícias sobre o evento a partir de amanhã.

Aguardem.

 

 

8
2/2008

Comentários
2

  Compartilhar no LinkedIn

Como fica a disputa entre Tim e Vivo em 2008?

Eduardo Tude

Há um ano atrás Tim e Vivo protagonizavam a grande disputa pelo mercado de celular no Brasil.

A diferença entre as duas operadoras havia caído de 9,5 milhões de celulares (Dez/05) para 3,6 milhões (Dez/07) e a Tim estava prestes a ultrapassar a Vivo em receita.

A diferença entre Vivo e Tim continuou caindo em 2007, embora em um ritmo mais lento, até atingir 2,1 milhões no 3T07. A Vivo reagiu, no entanto, no 4T07 e a diferença em Dez/07 passou a ser de 2,2 milhões de celulares.

Como a Vivo adquiriu a Telemig Celular, que possuía 3,9 milhões de celulares em Dez/07, a diferença que separa a Tim da Vivo é hoje de 6,1 milhões de celulares.

Ou seja, o melhor para a Tim é deixar esta disputa em 2º plano e olhar para o retrovisor pois sua vantagem em relação à Claro é de apenas 1 milhão de celulares.

 

 

7
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Telefonia Local foi a responsável pelo crescimento da receita da Embratel

Eduardo Tude

A Receita Bruta da Embratel em 2007 (R$ 11.765 milhões) foi 5,6% maior que a de 2006.

Os serviços locais, que já representam 14,9% da receita líquida da Embratel, foram os responsáveis por este resultado. Enquanto a receita de serviços locais apresentou crescimento de 40,7%, a receita de longa distância apresentou queda de 3,1% e a de comunicação de dado cresceu 0,5%.

Em serviços locais estão incluídos os clientes corporativos e residenciais de telefonia fixa local da Embratel. No segmento residencial o Livre atingiu 1.374 mil assinantes e o Net Fone 561 mil.

A Embratel apresentou lucro de R$ 840,8 milhões em 2007

 

 

6
2/2008

Comentários
1

  Compartilhar no LinkedIn

Claro: Minutos de Uso do celular crescem no 4T07

Eduardo Tude

Além de ter liderado o crescimento do celular no 4T07 com adições líquidas de 2.247 milhões de celulares e ultrapassado a barreira dos 30 milhões de celulares, a Claro apresentou melhora em seus principais indicadores operacionais.

O MOU (minutos de uso por usuário) da Claro cresceu de 72 minutos (4T06) para 85 minutos (4T07), sinal de que as promoções de minutos estão aumento o uso do celular no Brasil.

O ARPU apresentou pequeno crescimento no 4T07 (R$ 28) e o churn mensal (2,0%) é o melhor dos últimos 2 anos.

Os resultados econômicos não foram tão bons. A Margem Ebitda foi de 23,6% e o EBIT foi negativo pela primeira vez em 2007.

O ano de 2007 apresentou no entanto EBIT de R$ 326 milhões, contra R$ -589 milhões em 2007.

A Claro informou que nesta primeira fase de implantação do 3G ela deve atender a 37 cidades.

Mais detalhes

 

 

5
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

O que a oferta da Microsoft pelo Yahoo tem em comum com a compra da BrT pela Oi?

Eduardo Tude

A Microsoft ofereceu na semana passada US$ 44,6 bilhões pelo Yahoo.

Este é mais um exemplo de consolidação entre grandes empresas que atendem o mercado de massa. Mais ainda que em telecomunicações, a Internet é um mercado mundial onde escala é fundamental.

Google é hoje o principal player na Internet. Ele domina o mercado de busca e de publicidade com os links patrocinados.

A participação do Google no mercado de sites de buscas (search) nos Estados Unidos é de 58,4%, seguido pelo Yahoo (22,9%) e Microsoft (9,8%). Em nível mundial a participação do Google é ainda maior. Por exemplo, 96% das buscas que levaram visitantes para o Teleco vieram do Google.

Com a aquisição do Yahoo a Microsoft pretende se fortalecer neste segmento de modo a poder enfrentar o Google. Como já era esperada, a reação maior à oferta da Microsoft pelo Yahoo veio do próprio Google.

A aquisição do Yahoo pela Microsoft pode gerar uma adversário a altura do Google e estimular a competição trazendo benefícios para os usuários.

É preciso, no entanto, evitar que a Microsoft utilize práticas anti-competitivas para fortalecer sua posição utilizando como base o seu domínio nos sistemas Windows.


Guardadas as devidas proporções, a situação tem semelhanças com a aquisição da Brasil Belecom pela Oi. Esta fusão fortaleceria a competição no mercado de celular criando um quarto player com cobertura nacional em condições de competir com Vivo, Tim e Claro. Podem ser necessárias, no entanto, medidas para impedir práticas anti-competitivas nos mercados de telefonia fixa e banda larga.


 

 

3
2/2008

Comentários
1

  Compartilhar no LinkedIn

Teleco estará presente no Congresso da GSMA em Barcelona

Eduardo Tude

A partir do próximo domingo (10/02) estarei em Barcelona participando do GSMA Mobile World Congress, principal congresso de celular do mundo. E que contou com 55 mil participantes em 2007.

O congresso da GSM Association em Barcelona é uma boa oportunidade para checar as principais tendências de serviços, tecnologias e aparelhos de celular no mundo. Estarão presentes os principais executivos de operadoras e de fornecedores de Telecom de todo o mundo, inclusive do Brasil.

Você poderá acompanhar o evento neste blog através de comentários diários que estarei fazendo durante o evento.

Sugira tópicos que você gostaria que fossem abordados por este blog durante o congresso.

Mais detalhes do evento

 



 

 

2
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

Fusão da Oi com a Brt agitou a semana (28/02 a 01/02)

Eduardo Tude

A semana que antecedeu o carnaval foi agitada pelas notícias da fusão da Oi com a Brasil Telecom. A declaração do Ministro Hélio Costa de que havia sido informado oficialmente da operação provocou um aumento das ações das operadoras de Telecom na Bolsa. O Itel subiu 13,7% na semana, mais que o Ibovespa (6,3%). A aquisição da Brasil Telecom pela Oi deve ser anunciada depois do carnaval.

A semana contou também com a divulgação dos resultados de 2007 (e 4T07) da Brasil Telecom e da Net. No exterior foram divulgados resultados da Ericsson, Vodafone, Verizon, Deutsche Telecom e NTT DoCoMo. (Consute a página destas empresas no Teleco).

Nos Estados Unidos teve continuidade o leilão de frequências de 700 MHz que na sua rodada 26 já apresenta lances no total de US$ 18 bilhões.

A Microsoft fez uma oferta de US$ 44,6 bilhões pelo Yahoo.

Em relação à movimentação de profissionais de telecom foram anunciadas a saídas de Stael Prata e Roberto Medeiros da Telefônica e de Luiz Tito Cerasoli da Embratel.

No Rio de Janeiro dois eventos (IPTV e mobile TV) mostraram um novo horizonte para as aplicações de TV no mundo.

Na próxima semana teremos, além do carnaval, a entrada em vigor do novo regulamento do SMP. Teremos também a divulgação dos resultados da Alcatel, France Telecom, America Móvil  e Telmex.

A partir do próximo domingo (10/02) estarei em Barcelona acompanhando o GSMA Mobile World Congress.

 

 

1
2/2008

Comentários
0

  Compartilhar no LinkedIn

A Net se aproxima da Oi (Telemar) e da BrT em Banda Larga

Eduardo Tude

A Net terminou 2007 com 1.423 mil acessos banda larga com adições líquidas de 81 mil acessos no 4T07 e se aproximou ainda mais da Oi, que possuía 1.393 mil acessos no 3T07, e da Brt que apresentou adições líquidas de 45 mil acessos banda larga no 4T07 atingindo um total de 1.568 mil acessos.

A continuar nesta marcha a Net deve ultrapassar estas operadoras em 2008. Quando concluir a combra da Big Tv a Net deve incorporar 56 mil assinantes banda larga a sua base.

A base de clientes de TV por assinatura atingiu 2.475 assinantes com crescimento de 16% no ano.

A receita líquida da Net em 2007 foi de R$ 2.902 milhões com um crescimento de 28% em relação a 2006 (inclui Vivax). A margem ebitda manteve-se estável em 28% e o lucro líquido de 2007 foi de R$ 208 milhões.

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Telecom no Brasil 2017

 

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
05/Dezembro

Market Update

Internet das Coisas

Mais Produtos