30
11/2013

Comentários
0

Aniversário da TV Digital, Telebras, NET, Antenas e outros destaques

Eduardo Tude

TV Digital no Brasil


A TV Digital completa 6 anos de operação no Brasil nesta segunda (2/12).


Passados estes 6 anos, ficaram para trás muitas das expectativas geradas quando do seu lançamento e se consolida a visão de que os principais ganhos da TV da Digital estão relacionados à uma melhor qualidade da imagem e em um uso mais racional do espectro, liberando frequências em 700 MHz para serem utilizadas para banda larga móvel (4G).


A visão de uma TV interativa não deve ser, no entanto, abandonada. A iteratividade deve acontecer com a utilização da banda larga (Fixa e Móvel) como canal de retorno.


A questão agora é o cronograma de desligamento da TV analógica, prevista inicialmente para 2016, mas que deve ser feita gradualmente entre 2015 e 2018.


Telebras


A Telebras divulgou seus resultados para o 3T13. A operadora apresentou receita de R$ 38,2 milhões e prejuízo de R$ 128,8 milhões.


A Telebras assinou esta semana o contrato com a Visiona Tecnologia Espacial, para executar o projeto do Satélite no valor de R$ 1,3 bilhão. A entrega está prevista para o final de 2016.


NET


Como resultado da Oferta Pública de Ações (OPA), a Embrapar e Embratel, em conjunto, passam a deter, diretamente ou por meio de suas controladas, 96,16% do total de ações representativas do capital social da NET, sendo 90,21% de seu capital votante e 99,14% de seu capital social não votante.


A NET teve o seu segundo projeto aprovado pelo Ministério das Comunicações para obter os benefícios previstos no Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para Implantação de Redes de Telecomunicações (REPNBL-Redes).


A projeto da NET, no valor de R$ 10,6 milhões, tem como escopo a instalação de rede de acesso óptico em São Paulo. A NET já havia aprovado um projeto um projeto de implantação de acesso óptico em Brasília, com custos estimados em R$ 1,6 milhão. Além destes projetos, o MiniCom aprovou três projetos da Telebras.


Lei das Antenas


A aprovação do projeto de lei geral das antenas deve ficar para 2014. A Câmara incorporou mudanças ao projeto que, quando aprovado, terá que voltar para o Senado.


O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul considerou inconstitucional a Lei Municipal nº 8.896/02, de Porto Alegre, que dispõe sobre a instalação de antenas e equipamentos afins de rádio, televisão, telefonia e telecomunicações em geral. Prevaleceu a posição de que, ao estabelecer critérios para a instalação de Estações Radiobase, a legislação acabou adotando normas próprias dos serviços de telecomunicações, não se restringindo a critérios urbanísticos, o que invade a competência da União.


Outros destaques


Dados do IDC indicam que foram comercializados 10,4 milhões de smartphones no Brasil no 3T13, mais do que feature phones (7,5 milhões). Teriam sido vendidos no mercado brasileiro 17,9 milhões de telefones celulares, sendo 58% smartphones (90% Android).


A Telcomp divulgou nota demonstrando preocupação em relação aos rumos que o Plano Geral de Metas de Competição (PGMC) pode tomar diante dos recursos - administrativos e jurídicos - das concessionárias para tentar excluir a condição de Poder de Mercado Significativo (PMS).


A Anatel aprovou a utilização dos códigos 112 e 911 para a realização de chamadas para o atendimento de emergências do serviço público (Polícia Militar). Atualmente, esses são os números de emergência adotados pela Europa e pelos Estados Unidos, respectivamente. No Brasil, o número utilizado é o 190.


A Nextel México estaria planejando o lançamento de 4G em 2014.


O Teleco publica esta semana artigo do Dr. Raul Katz que propõe o desenvolvimento de uma infraestrutura de interconexão de Internet na América Latina, ampliando a quantidade de PTTs regionais. Vale a pena conferir.

 

 

23
11/2013

Comentários
0

Celular em Outubro, Balanço do 3T13, América Móvil e outros destaques

Eduardo Tude

Celular em outubro


Como comentado neste blog, o celular apresentou adições líquidas de 1,7 milhões em outubro, graças ao crescimento do pré-pago, onde a Vivo voltou a apresentar adições líquidas positivas (165 mil).

 
A Vivo liderou em adições líquidas (761 mil), seguida pela Claro (483 mil), TIM (291 mil0 e Oi (88 mil).



Balanço do trimestre: América Móvil liderou em adições líquidas


A Banda Larga Fixa apresentou o maior crescimento em acessos (3,1%) na comparação do 3T13 com o trimestre anterior, seguida pela TV por Assinatura (2,6%), o Celular (1,0%) e a telefonia fixa que manteve estável sua quantidade de acessos.


O Grupo América Móvil foi o destaque do trimestre tendo liderado em adições líquidas nestes quatro serviços:

  • Banda Larga Fixa: A Embratel/Net liderou em adições líquidas (244 mil) e se consolidou na liderança em market share deste segmento (29,6%), superando a Oi (28,5%), que apresentou adições líquidas de 48 mil no trimestre. A GVT foi a segunda colocada em adições líquidas (193 mil).
  • TV por assinatura: A Embratel/Net liderou em adições líquidas de TV por Assinatura (239 mil), seguida pela SKY (87 mil) e GVT (56 mil).
  • Celular: A Claro liderou com adições líquidas de 960 mil celulares, seguida pela TIM (697 mil), Vivo (415 mil) e Oi (305 mil).
  • Telefones fixos: A Embratel/Net liderou em adições líquidas de Telefones fixos (134 mil) seguida pela Vivo (61 mil). A Oi apresentou adições líquidas negativas (-245 mil) mas continua líder em market share (40,5%).


Outros destaques


A receita de serviços de TIC no Brasil cresceu 7,2% nos primeiros meses do ano, quando comparada a igual período do ano anterior (IBGE).


A Anatel aprovou a entrada do BNDESPar no controle societário da Datora, que possui um MVNO em parceria com a Vodafone com 19 mil celulares em Out/13.

 

 

20
11/2013

Comentários
0

Vivo lidera crescimento do celular em outubro

Eduardo Tude

A Vivo liderou o crescimento do celular em outubro com adições líquidas de 761 celulares, seguida pela Claro (483 mil), TIM (291 mil0 e Oi (88 mil).


A Vivo manteve a liderança em adições líquidas de pós-pago (596 mil), seguida pela TIM (144 mil), Claro (113 mil) e Oi (23 mil).


As adições líquidas de pré-pago continuaram sob a liderança da Claro (369 mil). A novidade foi o desempenho da Vivo (165 mil), que superou a TIM (147 mil) e a Oi (65 mil) em adições líquidas neste segmento.

 

 

17
11/2013

Comentários
0

Celular em outubro, Resultados da Oi, GVT e CTBC, Telecom Itália e outros destaques

Eduardo Tude

Celular em outubro (dados preliminares)


Dados preliminares da Anatel indicam que as adições líquidas de celulares voltaram a ficar positivas (1.657 mil) em Out/13.


O pós-pago de (+900 mil) continua com adições líquidas maiores que as do pré-pago (757 mil).


As adições líquidas acumuladas nos 10 primeiros meses do ano totalizaram 8,1 milhões de celulares, sendo 6,9 milhões de pós-pago e 1,2 milhões de pré-pago.


Resultados 3T13: Oi e PT


A receita líquida da Oi cresceu 0,8% na comparação do 3T13 com o 3T12, impactada por cum crescimento negativo (-1,3%) no segmento empresarial.


A operadora se recuperou da arrumada da casa no 2T13, voltando a apresentar uma margem EBITDA de 30,1%, próxima à do 1T13 (30,5%) e lucro de 172 milhões no trimestre.


A receita da Portugal Telecom apresentou crescimento negativo (-11,3%) na comparação do 3T13 com o 3T12, impactada pela queda da receita em Portugal (-6,1%) e na receita convertida para euros da Oi (-16,1%) devido a flutuação do cambio. A margem EBITDA foi 34,2%.


Resultados 3T13: GVT e Vivendi


A receita líquida da GVT cresceu 13,8% na comparação do 3T13 com o 3T12 e sua margem EBITDA se manteve acima dos 40% (42,8%).


TV por Assinatura (103%) e banda larga (20,7%) puxaram o crescimento da receita da GVT.


A receita da Vivendi cresceu 0,2% no período.


Resultados 3T13: CTBC


A CTBC Telecom apresentou resultados em linha com os trimestres anteriores. Na comparação do 3T13 com o 3T12 a receita líquida cresceu 6%. A margem EBITDA se manteve em 30%.

 
Telecom Itália vendeu a Telecom Personal

 

A Telecom Itália acertou a venda da sua participação de 22,72% na Telecom Personal da Argentina para o Grupo Fintech. Do total de  US$ 960 milhões, 859,5 milhões serão pagos agora e US$ 100,5 milhões estão sujeitos a acordos adicionais que incluiriam a continuidade do suporte técnico e outros serviços que a Telecom Itália presta para a Telecom Personal (prazo de 3 anos).


Esta venda deve ajudar a diminuir a dívida da Telecom Itália. A dívida líquida do Grupo no 3T13 era de 29 bilhões de euros. Esta semana a Standard & Poor's baixou o “rating” da dívida da Telecom Itália de BBB- para BB+ (junk status).


Um problema a menos no processo de aumento da participação da Telefônica no capital da Telecom Itália.


A Telefônica declarou que pretende aguardar até fevereiro de 2015, quando vence o acordo com ostros acionistas, para decidir se exercerá opção de compra para aumentar a 100% sua participação na Telco, a holding que controla a Telecom Italia.


Outros destaques


A Anatel publicou o regulamento que destina a faixa de 700 MHz (698 a 806 MHz) para o serviço móvel pessoal viabilizando a oferta de 4G nesta faixa de frequências.


O superintendente de Controle de Obrigações, Roberto Martins, ocupará a vaga deixada pelo conselheiro João Rezende enquanto ele não é reconduzido ao cargo. O conselho Jarbas Valente assumiu interinamente a presidência da Anatel.


A Anatel aprovou a concessão do direito de exploração de satélite brasileiro para à Telebras e o Ministério da Defesa. A Telebras vai pagar R$ 3,9 milhões pelo direito e o Ministério da Defesa desembolsará apenas R$ 394,5 mil.


A Anatel alterou a Norma para Certificação de Produtos para Telecomunicações de modo a permitir a venda de aparelhos com certificados de homologação vencidos, suspensos ou cancelados, desde que os produtos tenham sido enviados às lojas quando os certificados estavam válidos.


Destaques Internacionais


Vídeos do YouTube e da Netflix representam 50% de todo o tráfego de Internet fixa nos Estados Unidos, segundo a Sandvine. O tráfego peer-to-peer caiu e representa agora menos de 10% do total.


A Vodafone divulgou os seus resultados para o 3T13 e anunciou um plano para investir 7 bilhões de libras no upgrade de suas redes de banda larga fixa e móvel na Europa.

 

 

10
11/2013

Comentários
0

Celular em Setembro, resultados da Vivo, Telecom Itália e Sky, AM/FM, pagamentos móveis e outros destaques

Eduardo Tude

Crescimento do celular setembro


A Anatel confirmou os dados de crescimento do celular no Brasil que apresentaram adições líquidas negativas em setembro. Este resultado não surpreende devido ao processo de ajuste nas bases de pré-pago promovida pelas operadoras.


Como apresentado neste Blog, a Vivo apresentou adições líquidas de -922 mil pré-pagos a TIM de -222 mil e a Oi de -13 mil. Só a Claro com adições liquidas de +255 mil parece não estar passando por este processo.


Vivo


A Vivo apresentou resultados para o segmento móvel em linha com os trimestres anteriores dando continuidade ao ajuste da base de pré-pago e migração de clientes para o pós-pago, apresentando na comparação do 3T13 com o 3T12:

  • Adições líquidas de -4,4 milhões de pré-pagos e 4,2 milhões de pós-pagos.
  •  Crescimento de 7,1% na receita líquida de serviços e 14,4% na receita de aparelhos.


A receita de pacote de dados de Internet (R$ 915 milhões) superou a de banda larga fixa (R$ 904 milhões) no 3T13.


No segmento Fixo, a operadora apresentou uma melhora de seu desempenho operacional, apesar de uma queda de 7,2% em sua receita líquida na comparação do 3T13 com o 3T12.


A operadora apresentou adições líquidas positivas de +61 mil telefones fixos no trimestre, apesar de um crescimento negativo (-70 mil) em sua área de concessão.


A operadora voltou a apostar no DTH, recuperando parte dos assinantes que havia perdido nos últimos trimestres. O DTH ajuda na negociação de conteúdo para a oferta de IPTV da Vivo e na conquista/manutenção de clientes de banda larga fixa. Os acessos FTTH (171 mil) representam ainda 4,4% do total de acessos FTTH da Vivo.


O crescimento do fixo e a migração para o pós-pago tiveram um impacto nas despesas comerciais da Vivo no trimestre, contribuindo para uma queda na margem EBITDA para 27,6%, contra 30,3% no trimestre anterior.


A flutuação cambial teve um impacto negativo na contabilização da receita da Vivo (Brasil) no Grupo Telefônica.


Na comparação do 3T13 com o 3T12, o crescimento de 1,5% da receita líquida em R$ se transformou em uma queda de -15,1% em euros.


A receita líquida do Grupo Telefônica (em euros) apresentou queda de -9,5% neste período, sendo -16,7% a queda na receita na América Latina, que representa 50,4% da receita do Grupo.

 
A margem EBITDA do Grupo (33,3%) continua sendo beneficiada pelo desempenho na Espanha onde a margem EBITDA é de 50,2%. A dívida líquida de 49,8 bilhões de euros apresentou redução de 17,7% no período.


Telecom Itália


A Telecom Itália divulgou os seus resultados do 3T13, que a exemplo do que ocorreu com a Telefônica apresentaram queda de -8,8% na receita líquida na comparação do 3T13 com o 3T12. A flutuação do câmbio transformou o crescimento de +7,6% da receita da TIM Brasil em R$ em uma queda de -10,8% em euros. A margem EBITDA da Telecom Itália foi de 40,7% e sua dívida líquida é de 29,2 bilhões de euros.


A Telecom Itália divulgou o seu plano estratégico para a companhia que descarta a venda da TIM Brasil, mas levanta a possibilidade de venda dos sites das operadoras, a exemplo do que tem feito outras operadoras. A diretriz principal é a aceleração da cobertura da banda larga ultrarrápida na Itália e no Brasil. A TIM Brasil deve investir R$ 11 bilhões no período 2014-2016 (não inclui 4G em 700 Mhz).


A Telecom Itália recebeu uma proposta de um fundo de investimentos (Fintech) por sua participação de 22,7% no capital da Telecom Argentina. A venda deve render cerca de 1 bilhão de euros para a Telecom Itália.


Resultados 3T13 da SKY


A SKY terminou o trimestre com 5.260 mil assinantes de TV por assinaturas com crescimento de 10,2% em relação ao 3T12. A receita em reais cresceu 11,8% no período.


Migração AM e FM


Medida deve revitalizar mais de 1.700 emissoras que perderam espaço em função de interferências no sinal de transmissão. Onde não existir espectro disponível a migração ocorrerá para canais 5 e 6 (faixa estendida da FM) após o desligamento da TV analógica.


Aos poucos, avança a regulamentação para pagamentos móveis no Brasil


O Conselho Monetário Nacional (CMN) e o Banco Central publicaram as Resoluções nº 4.282 e 4.283, e as Circulares nº 3.680, nº 3.681, nº 3.682 e nº 3.683, instituindo o marco regulatório inicial que disciplina a autorização e o funcionamento de arranjos e instituições de pagamento móvel, em conformidade com a Lei nº 12.865, de 9 de outubro de 2013.


Outros destaques


João Rezende e Igor de Freitas foram indicados pelo Ministro das Comunicação ao Palácio do Planalto para presidente e conselheiro da Anatel.


A Anatel ainda não decidiu sobre a anuência prévia para o BNDESPar adquiri 19,9% do capital da Datora. A questão é que o BNDESPar já participa do capital da Oi.


Continua no Congresso o debate sobre o Marco Civil da Internet.


A Internexa anunciou a aquisição por R$ 190 milhões da NQT, empresa que atua no mercado atacadista de transporte de dados e acesso à internet no estado do Rio de Janeiro.


A Google migrou seu serviço público de DNS de servidores do Brasil para os dos Estados Unidos.


O lPO do Twiter foi um sucesso. As ações tiveram uma valorização de 73% no primeiro dia de negociações dando à empresa um valor de mercado de US$ 25 bilhões.


A Blackberry decidiu se manter como empresa de capital aberto e receberá um aporte de US$ 1 bilhão do Fairfax. A empresa trocou também seu CEO.

 

 

6
11/2013

Comentários
0

Vivo, TIM e Oi com adições líquidas negativas em setembro

Eduardo Tude

A Claro liderou o crescimento do celular em setembro com adições líquidas de 321 mil celulares, graças ao seu desempenho no Pré-pago (255 mil).

 

As demais operadoras (Vivo, TIM e Oi) apresentaram adições líquidas negativas para o total de celulares e para o pré-pago.


A Vivo teve adições líquidas de -463 mil celulares, sendo -922 mil no pré e +459 mil no pós.


A TIM teve adições líquidas de -32 mil celulares, sendo -222 mil no pré e +190 mil no pós.


A Oi teve adições líquidas negativas no pré (-13 mil) e no pós (23 mil).

 

 

2
11/2013

Comentários
0

Celular em setembro, resultados da TIM e da Nextel, telefones celulares e outros destaques

Eduardo Tude

Celular em Set/13


A Anatel atrasou mais uma vez a divulgação dos números do celular de setembro.


Os números preliminares indicam para adições líquidas de +713 mil no pós-pago e -887 mil no pré-pago. A base total de celulares teria tido adições líquidas de -174 mil celulares.


Com a divulgação dos resultados da TIM e da Claro é possível concluir:

  • Que a Vivo liderou mais uma vez no pós-pago, uma vez que a TIM apresentou adições líquidas de +173 mil e a Claro de +69 neste segmento.
  • A Vivo e a Oi devem ter apresentado adições líquidas negativas no pré-pago. As da Claro foram de +252 mil e as da TIM (-219 mil).
  • A Claro deve ter liderado o crescimento do celular em agosto com adições líquidas de 321 mil celulares.


Resultados 3T13: TIM


A TIM apresentou resultados em linha com as tendências dos trimestres anteriores. Na comparação do 3T13 com o 3T12:

  • A receita bruta cresceu 7,4%, sendo que a da móvel cresceu 9,0% e a da fixa apresentou redução de 24,1% devido à reestruturação da Intelig.
  • A margem EBITDA apresentou pequena redução (24,6% contra 25,4%) e o lucro líquido (R$ 315 milhões) foi 15,6% menor.
  • O ARPU (R$ 18,6) apresentou queda de 1,6% e o MOU (150 minutos) crescimento de 7,9%.
  • O churn mensal subiu para 4,37%.


Os investimentos no acumulado dos primeiros nove meses do ano totalizaram R$ 2,6 bilhões com crescimento de +11,5% em relação a igual período de 2012.


O Live TIM (banda larga fixa da TIM) contabilizou 42,6 mil acessos (+16,2 mil no trimestre).


Resultados 3T12: Nextel


Ainda não foi neste trimestre que a Nextel Brasil conseguiu dar a volta por cima e retomar o caminho do crescimento.


Na comparação do 2T13 com o 2T12:

  • A receita líquida apresentou queda de 20,2% e a margem EBITDA caiu para 8,7%.
  • O ARPU (U$ 35,0) apresentou queda de 23,9% e o churn mensal subiu para 3,1%.


A NII, que tem sua atuação concentrada no Brasil (39,9% dos acessos) e no México (37,5%), apresentou perdas de UU$ 300 milhões no trimestre.


A operadora precisa crescer em 3G para superar esta situação.


Validade de crédito do pré-pago


A Anatel obteve no Superior Tribunal de Justiça (STJ) decisão que restabelece a validade da regulamentação que permite às prestadoras fixarem prazos para utilização de créditos inseridos em planos pré-pagos para telefonia móvel.


Parece que o bom senso foi restabelecido.


Anatel


O mandato do presidente da Anatel João Rezende acaba dia 5/11. Ele deve ser reconduzido ao cargo, mas a Anatel ficará sem presidente por algum tempo. Após ser indicado pelo presidente, o nome tem que ser avaliado pelo Senado.


Entraram em vigor os novos limites mínimos de velocidade contratada pelos assinantes de banda larga fixa e móvel. Agora as prestadoras deverão garantir mensalmente, em média, 70% da velocidade contratada pelos usuários.

 

Como tenho comentado neste blog, as operadoras não devem ter dificuldades para atender a este limite na banda larga fixa. Na banda larga móvel as operadoras costumam não se comprometer com uma velocidade contratada.


Produção de telefones celulares no Brasil


A produção de telefones celulares no Brasil continuou apresentando queda (-17%) em set/13 se comparada a Set/12.


Na comparação trimestral a queda foi de -5,5% no 3T13, -2,1% 2T13 e -8,7% no 1T13.


Apesar do crescimento das vendas de smartphones no mercado brasileiro em 2013, as vendas totais de telefones celulares devem ser menores que em 2012.


Vendas de Smartphones e Telefones celulares no mundo no  3T13


A Samsung liderou em vendas de telefones celulares no mundo (120,1 milhões) no 3T13, seguida pela Nokia (64,6 milhões), Apple (33,8 milhões), LG (18,3 milhões) e Huawei (14,6 milhões).


Nos Smartphones a liderança em vendas no 3T13 também ficou com a Samsung (81,2 milhões), seguida pela Apple (33,8 milhões), Huawei (12,5 milhõs) e Lenovo (12,3 milhões). A Nokia vendeu 8,8 milhões de smartphones e a Balckberry 5,9 milhões).


Telefone Celular em avião


A FAA, que regula o mercado de aviação nos Estados Unidos, decidiu relaxar a proibição de uso de dispositivos eletrônicos portáteis em aviões. As autorizações serão dadas para os aviões que demonstrarem que é seguro a utilização destes dispositivos.


Os celulares poderão ser utilizados em modo avião mesmo durante o pouso e decolagem. O uso de Wi-Fi durante o voo foi liberado quando oferecido.


A medida deve levar ainda algum tempo para chegar no Brasil, que alias, podia revogar também a lei que proíbe o uso de celulares em postos de gasolina.


Portabilidade


A quantidade de números portados continua em queda no Brasil.

 No acumulado até Out/13 foram portados 3,5 milhões de números, 13,5% a menos do que igual período de 2012. A quda é maior no celular (-19,3%) do que no fixo (-4,9%).


Oi e NSN


A Oi selecionou a NSN como um dos fornecedores de LTE (4G). A Oi dividiu o Brasil em regiões e pretende ter um único fornecedor para todas as tecnologias (GSM, 3G e LTE) em um dado site.


Fusões e aquisições


De modo a atenuar as repercussões sobre um possível controle da Telefônica sobre a Telecom Itália, o presidente da Telefônica garantiu ao primeiro ministro italiano que a "Telecom Italia continuará a ser uma empresa italiana". Serão mantidos também os empregos e os investimentos em fibra óptica e na tecnologia 4G


A AT&T analisa a possibilidade de fazer uma proposta para adquirir a Vodafone.


Destaques internacionais


Esta semana tivemos a divulgação dos resultados para o 3T12 do Facebook, Apple, Nokia, Samsung, Alcatel-Lucent, Sprint e Softbank.

 
Na América Latina o destaque foram os resultados da Telecom Argentina com um crescimento de 23,7% na receita acumulada nos 9 primeiros meses do ano, quando comparada a igual período do ano anterior.

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
9 de Maio

Internet das Coisas
30 de Maio

Market Update

Mais Produtos