23
5/2014

Comentários
0

Celular e TV Assinatura AT&T e Sky, Grupos 1T14 700MHz e mais destaques

Eduardo Tude

Celular abril


Adições líquidas de apenas 15,5 mil celulares em abril, sendo 594 mil do pós-pago e -578 do pré-pago.


A Vivo liderou no pós-pago (380 mil) seguida pela Nextel (129 mil). No pré-pago TIM, Vivo e Claro apresentaram adições líquidas negativas.


Em suma, continua forte a migração do pré-pago para o pós-pago e Vivo e Nextel são as operadoras que mais estão se beneficiando desta transição.


TV por Assinatura Abril


A TV por assinatura apresentou adições líquidas de 169 mil acessos em Abr/14, superiores às de Abr/13 (160 mil). Foram 102 mil novos acessos de DTH (satélite) e 67 mil de TV a Cabo.


A Embratel/Net liderou com adições líquidas de 79 mil acessos, seguida pela Sky (30 mil), GVT (24 mil), Oi (14 mil) e Vivo (11 mil).


AT&T e Sky


A AT&T anunciou a compra da DirecTV, controladora da Sky no Brasil, por US$ 49 bilhões. A aquisição tem como foco o fortalecimento da AT&T no mercado de conteúdo dos Estados Unidos e precisará de aprovação dos órgão reguladores, inclusive Anatel, para se efetivar. A AT&T irá se desfazer de suas ações na América Móvil para que a operação seja aprovada no Brasil. O prazo estimado para que a operação esteja aprovada é de 20 meses.


No curto prazo, não são esperadas mudanças em relação à Sky. No médio prazo, no entanto, este pode ser um incentivo para a AT&T aumentar a sua presença no Brasil.


Grupos no 1T14


A Telefônica/Vivo se mantém como o grupo de maior receita em Telecom no Brasil com R$ 8,61 bilhões de receita líquida no trimestre, seguida pela América Móvil (R$ 8,56 bilhões) e OI (R$ 6,9 bilhões).


A Vivo lidera em Celular com 28,5% de market share, a Oi em Telefonia Fixa (39,1%) e a América Móvil em Banda Larga (29,5%) e TV por Assinatura (53,6%).


700 MHz


A Anatel realizou esta semana duas audiências públicas sobre a licitação de 700 MHz.


Ainda não se chegou a uma solução de consenso entre os vários “players”quanto às interferências e as medidas para mitigá-las, seja através de filtros ou de antenas externas, , o que levanta questionamentos em relação à velocidade de condução do processo.


Contratos de concessão


A Anatel apurou um saldo de R$ 1,3 bilhões no cálculo referente à troca das metas de universalização, estabelecida pelo Decreto 6424/2008. De acordo com o decreto,a implantação de Postos de Serviços de Telecomunicações (PSTs) foi trocada pela implantação de backhaul em 3,4 mil municípios onde essa infraestrutura ainda não existia. Este saldo terá de ser compensado pelas operadoras na negociação da renovação dos contratos de concessão que está em curso.


A Oi será responsável por compensar a maior parte deste saldo ( R$ 1,152 bilhão) seguida pela Telefônica (R$ 187 milhões), a CTBC R$ 22 milhões e a Sercomtel R$ 2,2 milhões.


Copa do Mundo


As operadoras de celular deixaram claro, em reunião realizada esta semana no Senado, que os atrasos na conclusão de alguns estádios dificultaram a implantação da infraestrutura planejada e que problemas podem ocorrer, uma vez que não foram realizados todos os testes previstos.


GVT


A GVT passa a operar em duas novas cidades: Gravatá e Vitória de Santo Antão em Pernambuco.

 

 

21
5/2014

Comentários
0

Nextel lidera o crescimento do celular em abril

Eduardo Tude

A Nextel liderou o crescimento do celular em Abr/14 com adições líquidas de 129 mil celulares, seguida pela Oi (92 mil) e Vivo (85 mil).


Tim (-46 mil) e Claro (-258 mil) apresentaram adições líquidas negativas.

 

 

18
5/2014

Comentários
0

Celular Abr/14, Res. 1T14 Oi, Nextel, GVT, Tel. Itália 700 MHz e mais destaques

Eduardo Tude

Celular em Abr/14


Dados preliminares da Anatel indicam que o mês de Abr/14 teria apresentado adições líquidas de 15 mil celulares.


O pré-pago teria voltado a apresentar adições líquidas negativas (-578 mil) e o pós-pago teria mantido o seu ritmo de crescimento com adições líquidas de +594 mil.


Resultados 1T14: Oi


Na comparação do 1T14 com o 1T13, a Oi apresentou queda de 2,4% em sua receita líquida. O segmento Empresarial/Corporativo foi o único a apresentar crescimento positivo da receita (0,6%) neste período. A receita dos demais segmentos reportados pela operadora apresentou crescimento negativo: Mobilidade pessoal (-6,4%), Residencial (-0,1%)e outros serviços (-28,3%).


O foco da Oi no momento é a o controle de suas despesas operacionais. A receita da venda de ativos como torres e imóveis impulsionou a margem EBITDA da Oi que foi de 43% no 1T14. Sem estes itens adicionais a margem EBITDA de rotina seria de 24,9%, superior à do 1T13 (22,9%). O lucro líquido foi de R$ 228 milhões, 10,4% menor que o do 1T13.


Estes resultados ainda não refletem a fusão com a Portugal Telecom que deve estar concluída até outubro deste ano. A divida líquida do Grupo formado por Oi e PT é de R$ 42,8 bilhões.


Resultados 1T14: Nextel


A Nextel Brasil está acelerando a sua migração da tecnologia iDEN para 3G.


No 1T14, os acessos 3G representavam 15,6% dos acessos móveis da operadora e apresentaram adições líquidas de 307 mil acessos, sendo que 47,7 mil destas adições foram migrações do iDEN para 3G. Já o iDEN apresentou adições líquidas negativas de -136 mil acessos no trimestre.


O crescimento dos acessos 3G não está ainda sendo suficiente para compensar a queda na receita de 14,4% na comparação do 1T14 com o 1T13. O ARPU também caiu 34% neste período ficando em US$ 31 no 1T14.


O esforço para impulsionar o 3G levou também a um aumento de gastos e o EBITDA (margem operacional bruta) foi negativo no 1T14.


De acordo com a Folha de São Paulo, nos próximos cinco anos a Nextel pagará pelo menos R$ 1,27 bilhão a Vivo para que seus usuários de 3G utilizem a rede da operadora nos municípios onde a rede 3G não estiver em operação.


A Nextel fez um pagamento inicial de R$ 239 milhões à Vivo e estão previstos mais cinco pagamentos anuais mínimos de R$ 44,2 milhões, R$ 132,1 milhões, R$ 237,1 milhões, R$ 263 milhões e R$ 361,5 milhões, respectivamente, totalizando R$ 1,037 bilhão correspondentes a uma receita mínima com base no tráfego projetado.


O resultado da operação mexicana da Nextel foi pior do que no Brasil. Na comparação do 1T14 com o 1T13 os acessos apresentaram redução de 6,5% e a receita de 25,7%.


O Grupo Nextel (NII) apresentou EBITDA negativo e prejuízo de US$ 376 milhões. Reconheceu que pode chegar a uma situação de falta de liquidez em 2015 e informou que está analisando alternativas que incluem inclusive a venda da companhia.


Resultados 1T14: GVT


Na comparação do 1T14 com o 1T13, a receita líquida da GVT cresceu 12,6% e sua quantidade de acessos 17,9%. A operadora passou a atua em mais 12 municípios neste período. Sua margem EBITDA no 1T14 (39%) foi um pouco inferior à do 1T13 (40,1%).


Já a Vivendi, controladora da GVT, apresentou uma queda de 1,9% na sua receita neste período. (sem incluir SFR e Marroc Telecom). Sua margem EBITDA foi de 15,5%.


Resultados 1T14: Algar Telecom


A receita líquida da Algar Telecom (CTBC) cresceu 13,6% na comparação do 1T14 com o 1T13. O crescimento ocorreu na telefonia fixa (7,8%), móvel (17,0%) e na TV por Assinatura (47,2%). A margem EBITDA foi 25% no trimestre.


Resultados 1T14: Telecom Itália


A receita líquida da Telecom Itália apresentou queda de 12,4%na comparação do 1T14 com o 1T13. Sua magem EBITDA foi de 42,1% e seu lucro líquido de 222 milhões de euros foi 39% menor que o do 1T13.


Licitação 700 MHz


Dois eventos realizados esta semana ajudaram a explicitar melhor o debate que se trava hoje em relação à licitação de 700 MHz: A Conferência da Gestão do Espectro da América Latina realizada no Rio de Janeiro, a Audiência Pública da Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação do Senado realizada em Brasília.


A principal oposição dos radiodifusores em relação ao proposto pela Anatel nos documentos em consulta pública parece ser a possibilidade de interferência do telefone celular no aparelho de recepção de TV Digital. Existe a possibilidade de que ao se utilizar um telefone na faixa de 700 MHz em frente a um aparelho de TV Digital a interferência faça com que o aparelho pare de exibir margens (tela preta).


Os vários testes realizados mostram que este problema pode ser reduzido em muito com a utilização de filtros nos receptores. Os radiodifusores consideram, no entanto, que mesmo assim ainda podem ocorrer situações onde a interferência exista.


Estas divergências acabam colocando pressão para modificações no cronograma proposto pela Anatel.


Mais destaques


A AT&T estaria preparando uma oferta de US$ 50 bilhões pela DirecTV, uma das pricipais operadoras de TV por Assinatura via satélite nos Estados Unidos e controladora da Sky no Brasil. Como o foco da AT&T com está aquisição é o mercado americano, ainda não é cedo para se especular em relação aos desdobramentos para o mercado brasileiro.


A Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (ABRINT) realizou em São Paulo o 6º Encontro Nacional de Provedores de Internet. O evento que reuniu empresas de SCM contou com mais de mil participantes. Participei de um painel que debateu a utilização da faixa de 3,5 GHz por provedores de SCM.


O BNDES realizou evento sobre Internet das coisas no Rio de Janeiro.


A operadora móvel virtual (MVNO) Porto Seguro Conecta expandiu sua operação para a Grande São Paulo e demais cidades do interior com o DDD 11.


Após 15 anos sem realizar uma licitação de espectro, a Argentina anunciou que irá licitar faixas de frequências em 1700/2100 MHz e 700 MHz.


A América Movil ofereceu US$ 1,9 bilhões para adquirir a participação dos demais acionistas da Telecom Austria.

 

 

 

11
5/2014

Comentários
0

1T14: Vivo, TIM, Sky, SCM M2M, Smartphones, UIT Satélite e mais destaques

Eduardo Tude

Resultados 1T14: Vivo e Telefônica


A receita líquida da Telefônica/Vivo cresceu 0,7% no 1T14, quando comparada com o 1T13. A receita de serviços móveis cresceu 3,3% neste período e a de serviços fixos (-2,3%) e de venda de aparelhos (-14,5%) apresentaram redução.


O crescimento da receita de serviços móveis foi puxado pelo crescimento da receita de dados, que cresceu 20,6% no período, apesar da queda de 16,4% na receita de SMS.


A Vivo liderou em adições líquidas de celular no 1T14, tendo reduzido seu churn mensal no pré-pago, de 5,3% no 4T13 para 4,3% no 1T14.


A venda de soluções telefonia fixa wireless em cidades fora do estado de São Paulo contribuiu para s adições líquidas de 78 mil telefones fixos no 1T14. Estes telefones fixos totalizaram 653 mil acessos no 1T14. Na banda larga fixa, a empresa apresentou adições líquidas negativa (-4 mil) no trimestre.


O aumento de 17,9% nas despesas de comercialização contribuiu para a redução da margem EBITDA da Telefônica/Vivo de 32,1% no 1T13 para 29,8% no 1T14.


A receita global do Grupo Telefônica no 1T14 apresentou uma redução de 13,5% na comparação com o 1T13. A margem EBITDA do Grupo foi de 32,1% no 1T14 e a dívida líquida de 42,7 bilhões de euros.


Resultados 1T14: TIM


A receita bruta da TIM cresceu 0,3% no 1T14, quando comparada com o 1T13. A receita de serviços móveis cresceu 2,2% neste período e a de serviços fixos (-24,6%) e de venda de aparelhos (-4,0%) apresentaram redução.


A receita de dados móveis cresceu 20,4% neste período e a base de clientes de banda larga fixa do Live TIM chegou a 75 mil usuários, adicionando 14,7 mil clientes no trimestre.


Resultados 1T14: SKY


A receita líquida da Sky cresceu 9,4% no 1T14, quando comparada com o 1T13. A margem EBITDA foi de 33,1%


Banda Larga Fixa (SCM) no 1T14


O Brasil terminou o 1T14 com 22,8 milhões de acessos banda larga fixa (SCM) e adições líquidas de 609 mil no trimestre. A Embratel/Net, líder em market share, liderou também em adições líquidas (243 mil), seguida pela GVT (115 mil), Oi (30 mil) e Vivo (26 mil).


OPA da Oi


A Oi concluiu sua oferta de ações com uma captação final bruta de 13,96 bilhões de reais, sendo 8,25 bilhões de reais em dinheiro e 5,71 bilhões de reais em ativos aportados pela Portugal Telecom.


A Anatel concedeu anuência prévia para reorganização societária envolvendo o bloco de controle do Grupo Oi, e, caso ocorra, para o ingresso do BTG Pactual no bloco de controle da Telemar Participações.


700 MHz


Continua quente o debate sobre a licitação de 700 MHz. A Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) divulgou comunicado reiterando que os estudos disponibilizados pela Anatel sobre a convivência da TV digital com os serviços de telecom em LTE, na faixa de 700 Mhz, não asseguram convivência livre de interferência.


A Abinee apresentou esta semana os resultados dos testes realizados pelo CETUC/PUC-RJ.


Smartphones


São Smartphones ou webphones 47% dos celulares na Vivo, sendo que 28% destes têm um plano de dados. No pós-pago estes percentuais são de 71% e 76% respectivamente e no pré-pago de 45% e 23%.


Na TIM, são smartphones ou webphones 58% dos celulares, sendo 60% deste utilizam efetivamente dados.


Um estudo realizado pela Millward Brown indica que os brasileiros passam 52 minutos por dia assistindo a televisão pelo celular. Nos laptops, o número cai para 35 minutos, e em tablets, 33 minutos.


M2M


Foi publicado decreto que regulamenta a redução do Fistel para as conexões M2M (Máquina a Máquina) prevista na Lei 12.715 em 2012. A a Taxa de Fiscalização de Instalação (TFI) cai de R$ 26,83 para R$ 5,68 e a taxa de Fiscalização de Funcionamento (TFF) de R$ 13, 40 para R$ 1,89.

 

Evento promovido pela Telesíntese esta semana discutiu a evolução deste mercado no Brasil.


Licitação Satélite


A Anatel arrecadou R$ 153,15 milhões com a licitação de três posições orbitais de satélite, que foram arrematadas pela Hispamar por R$ 65 milhões (Banda ku) e SES que ficou com duas posições por R$ 33 milhões ( bandas C, Ku e Ka) e R$ 26,8 milhões (banda Ku).


Mais destaques


A quantidade de números portados nos primeiros quatro meses do ano foi 6% menor que em igual período de 2013. A quantidade de números de telefones fixo portados cresceram 6% e o de celulares foram 11,1% menores.


O MiniCom autorizou os Correios possam atuar como MVNO e O primeiro MVNO da China entrou em operação.


A Claro e a Vivo pediram autorização à Anatel para o compartilhamento de rede e de espectro para o cumprimento das metas de coberturas nas áreas rurais, do leilão de 2,5 GHz utilizando a faixa de 850Mhz,


A Anatel aprovou o novo regulamento sobre autorização de uso temporário de radiofrequências.


A UIT divulgou suas projeções para 2014. O mundo deve terminar o ano com 7 bilhões de celulares e uma densidade de 96 cel/100 hab.


 

 

4
5/2014

Comentários
0

Resultados 1T14: A. Móvil Banda larga, Smartphones Oi, 700 MHz e destaques

Eduardo Tude

Resultados 1T14: América Móvil (Claro, Embratel e Net)

 
O Grupo América Móvil formado no Brasil pela Claro, Embratel e Net, apresentou uma receita líquida de R$ 8,5 bilhões no 1º trimestre de 2014 (1T14), com crescimento de 8,5% quando comparada ao 1T13. A receita da Embratel/Net cresceu 11,0% e a da Claro 5,7% no período.


O grupo apresentou uma melhora da margem EBITDA no trimestre. Ela atingiu 26,1% no 1T14, contra 24,7% do trimestre anterior.


A receita líquida do Grupo no mundo cresceu 1,5% no 1T14/1T13 e sua margem EBITDA foi de 33,2% no trimestre.


Fusões e aquisições: Oferta pública da Oi


A Oi levantou 8,25 bilhões de reais com a venda de ações ordinárias e preferenciais. Incluindo troca de ativos com a Portugal Telecom, a operação de aumento de capital movimentou 13,95 bilhões de reais.

 
A Oi divulgou o prospecto definitivo de sua oferta de ações, que mostra a Portugal Telecom detendo 33,63% do seu capital. O segundo maior acionista passou a ser o fundo FIA, gerido pelo BTG Pactual, do qual fazem parte Andrade Gutierrez e Jereisatti, com 6,45% na empresa.


Licitação de 700 MHz


Foi iniciada a consulta pública para o edital de licitação de 700 MHz e o Regulamento sobre condições de convivência entre a TV Digital e os serviços móveis (4G) nesta faixa.


O processo definido pelo edital e pelo regulamento não deve criar maiores polêmicos. As questões principais, que só devem estar refletidas no edital final são o preço mínimo pelas frequências, o calendário de desligamento da TV Analógico e o montante a ser alocado para custear a transição da TV analógica para a Digital.


A Anatel está colocando sob a responsabilidade de uma “Entidade” a ser criada a gestão destes recursos e os custos envolvidos para garantir que os usuários tenham acesso à TV Digital quando desligarem sua TV analógica.


Banda Larga


Dados preliminares da Anatel indicam que o Brasil terminou o 1T14 com 22,8 milhões de acessos banda larga fixa (SCM) e adições líquidas de 590 mil acessos no trimestre.


A Embratel/Net é a líder com 6,8 milhões de acessos, seguida pela Oi (6,6 milhões), Vivo (4,3 milhões) e GVT (2,7 milhões).


A Anatel divulgou os resultados das medições da banda larga fixa e móvel realizadas em janeiro, fevereiro e março de 2014 pela Entidade Aferidora da Qualidade. Os resultados etão em linha com os apresentados em 2013.


Smartphones e Tablets


Segundo o IDC, a Samsung liderou s vendas de Smartphones no mundo com 85 milhões de unidades e um market share de 30,2%. A Apple (15,5%) veio em segundo, seguida pela Huawei (4,9%), Lenovo (4,6%) e LG (4,4%).


A venda de smartphones no mundo cresceu 28,6% no 1T14, quando comparada a do 1T13. Já a venda de tablets no mundo cresceu apenas 3,9% no período. A Apple lidera com 32,5% das unidades vendidas, seguida pela Samsung com 22,3%.


Segundo o F Secure Labs 99% dos vírus móveis no 1T14 tiveram como alvo usuários do Android.

 

Mais destaques

A Anatel recebeu propostas de sete empresas para a licitação de quatro posições orbitais de exploração de satélite brasileiro: Eutelsat, Hispamar, Inmarsat, SES, Star One (Embratel), Star e Telesat.

Participei esta semana do LTE Latim América no Rio de Janeiro. Boa oportunidade para debater os desafios para o crescimento da tecnologia 4G na região. Entre os desafios está a ampliação da cobertura indoor.


Com a transferência de sua divisão de telefones celulares para a Microsoft a NSN passou a se chamar simplesmente Nokia e Rajeev Suri, CEO da NSN, passou a ser o CEO da Nokia. A Microsoft poderá usar a marca Nokia em seus telefones celulares até 2015.


78% dos usuários do Twitter utilizam dispositivos móveis que são responsáveis por 80% da receita de propaganda da empresa.


A AT&T estaria em negociações com a DirecTV, controladora da SKY no Brasil, para uma possível fusão.

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Telecom no Brasil 2017

 

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
05/Dezembro

Market Update

Internet das Coisas

Mais Produtos