Seção: Comentários Teleco

 Publicado 28/05/05


Receita da Operadoras de Celular cresce mais que a das Fixas

 

O número de celulares no Brasil superou o de telefones fixos em serviço em agosto de 2003. Até o final de 2005 o número de celulares deverá ser mais que o dobro do de telefones fixos.

 

A receita das operadoras de telefonia fixa, no entanto, ainda é maior que a das operadoras de celular, apesar da diferença estar diminuindo.

 

 

A Receita líquida das 3 principais concessionárias de telefonia fixa local (Telemar, Brasil Telecom e Telefonica) cresceu 6,4% no primeiro trimestre de 2005 (1T05) quando comparada ao 1T04. Já a receita das operadoras de celular apresentou um crescimento de 21,1% no mesmo período.

 

O crescimento da receita das celulares pode ser explicado pelo crescimento de 39,7% no número de clientes no período (Mar/04 a Mar/05).

 

O número de telefones fixos em serviço das 3 operadoras caiu de 37.075 mil em mar/04 para 36.979 em mar/05. O crescimento da receita destas operadoras deve-se ao aumento do número de acessos banda larga e, principalmente, aos reajustes de tarifas ocorridos no período. Além do reajuste anual de jul/04, a diferença de índice (IGPDI x IPCA) relativa ao reajuste de 2003 também foi incorporada às tarifas .

 

A receita bruta de assinatura cresceu 15% no período e a de TUP (orelhões) 9,9%. A receita de assinatura passou a representar 29,1% da receita bruta das operadoras de telefonia fixa (27,5% no 1T04).

 

Receita Bruta de Telemar, Brasil Telecom e Telefonica

 

R$ Milhões
1T04
1T05
Cresc.
Assinatura
3.344
3.845
15,0%
Serviço Local (pulsos)
1.751
1.725
-1,5%
Fixo-Móvel
2.582
2.633
2,0%
TUP
424
466
9,9%
Uso da rede
830
775
-6,6%
Outros
538
589
9,5%
Longa Distância
1.866
2.027
8,6%
Comunicação de Dados
836
1.176
40,6%
Total
12.171
13.236
8,8%

 

A receita de serviço local (pulsos) apresentou uma queda de 1,5% refletindo a queda do tráfego na rede. A Telefonica apresentou uma queda de 12,8% nos pulsos locais excedentes e a Brasil Telecom de 10,9%.

 

Na longa distância o tráfego apresentou também uma queda, influenciada pela transformação em tráfego local de chamadas em áreas conurbadas, antes consideradas de longa distância. Esta mudança não teve grande impacto na receita de longa distância, que cresceu 8,6%.

 

A área de maior crescimento das operadoras de telefonia fixa continua sendo a de comunicação de dados (40,6%), devido principalmente ao crescimento do número de clientes Banda Larga ADSL, que foi de 82,6% no período.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • A receita das operadoras de celular irá superar a das operadoras fixas? Quando?
  • A Banda Larga é o caminho para o crescimento/manutenção da receita das operadoras fixas? Ou ela abre espaço para que outras operadoras (VOIP) roubem receita das fixas?
  • O lançamento de novos serviços ou planos de serviço pelas operadoras fixas poderia acelerar o aumento de receita? Quais serviços?
  • A campanha publicitária da Telefonica reforçando o fato que a chamada fixo-fixo é mais barata terá algum efeito?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Painel Telebrasil 2017

19 e 20 de setembro

Organizador: Telebrasil

Mais Eventos




LIVROS

 

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...