Seção: Comentários Teleco

Atualizado em 31/07/05


Celular cresce mais que a Fixa mas perde rentabilidade (1S05)

 

Um balanço do 1º semestre de 2005 (1S05) aponta para a continuidade do crescimento acelerado do nº de celulares e conexões Banda Larga ADSL e para a estagnação no crescimento do número de telefones fixos.

 

Milhares
Jun/04
Jun/05
Cresc.
Celulares
54.032
75.518
39,8%
Telefones Fixos em Serviço*
37.067
36.948
-0,3%
Banda larga ADSL
1.347
2.406
78,6%

*Telemar, BrT e Telefonica

 

Este quadro teve como resultado um crescimento maior da receita líquida das operadoras de Celular.

 

Receita Líquida

Milhões R$
Jan-Jun/04
Jan-Jun/05
Cresc.
Operadoras de Celular
12.133
14.719
21%
Operadoras de Tel. Fixa*
20.879
22.237
7%

*Telemar, BrT, Telefonica e Embratel

 

Para manter este crescimento as operadoras de celular tiveram, no entanto, de sacrificar a sua rentabilidade.

 

Nota: Margem EBITDA, é a relação entre EBITDA (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) e receita líquida. Consulte comentário do Teleco sobre rentabilidade das operadoras.

 

A conquista de market share, mesmo com o sacrifício de rentabilidade, tem sido a prioridade das operadoras Tim, Claro, Oi e BrT GSM. Concluída a fase da implantação das novas redes GSM (resta apenas a Claro em Minas Gerais) e com a consolidação da liderança desta tecnologia no Brasil (47% dos celulares em Jun/05), estas operadoras vem priorizando o crescimento e reduzindo o market share da líder de mercado a Vivo.

 

Vivo
Jan-Jun/04
Jan-Jun/05
Market Share de nº de celulares
43%
38%
Market Revenue Share de Rec. Líquida
43%
37%
Margem EBITDA
36%
29%

 

A Vivo, que teve um crescimento no número de celulares de 21% entre Jun/05 e jun/04, abaixo da média do Brasil (39,8%), apresentou também uma queda de rentabilidade, apesar de não ter crescido no mesmo ritmo das demais. Consulte o comentário Os desafios da Vivo.

 

Já na telefonia fixa, com o serviço telefônico fixo apresentando condições de receita e margem estáveis, as concessionárias de Telefonia Local (Telemar, BrT e Telefonica) estão investindo no crescimento da Banda larga (ADSL) e em operadoras de celular.

 

Na telefonia de longa distância o market share da Receita Bruta entres as principais operadoras, apresentadas na tabela a seguir, sofreu uma pequena variação. É interessante observar que a receita de Longa Distância (LD) destas operadoras continua crescendo apesar da concorrência de outras operadoras.

 

Market Share de Longa Distância

 
Jan-Jun/04
Jan-Jun/05
Telemar
22%
22%
Brasil Telecom
14%
18%
Telefonica
24%
22%
Embratel
39%
37%

Receita Bruta de Longa Distância

(R$ Milhões)

8.193
8.543

 

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • Até quando as receitas de Telecomunicações continuarão crescendo?
  • Quando a receita das operadoras de celular alcançará a das fixas?
  • A Vivo reagirá no 2º semestre, ou continuará perdendo market share? A nomeação do novo presidente irá mudar a trajetória da Vivo?
  • Quando o market share e o revenue share das 4 maiores operadoras de SMP mostrarão maior equilíbrio entre elas?
  • As operadoras de VoIP irão impactar a receita de LD das operadoras fixas?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário de Antonio Carlos

Gostaria de incluir as peguntas:

  • Até quando a Vivo continuará isolada com o CDMA no Brasil?
  • A Vivo irá ceder a demanda pelos terminais GSM?

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
27 de junho

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...