Seção: Comentários Teleco

02/01/2011


O que acompanhar em 2011

 

Existe um clima de otimismo no setor de telecom em relação a 2011. Segundo enquete realizada pelo Teleco, 72% esperam que 2011 seja melhor ou muito melhor que 2010.

 

O ano de 2010 já foi melhor que 2009. Em outra enquete realizada pelo Teleco 71% consideraram 2010 um ano ótimo/bom, muito mais que os 50% de 2009. Praticamente o mesmo percentual que em 2008 (73%) e 2007 (69%).

 

O crescimento apresentado pelo setor em 2010, o novo cenário competitivo com a fusão das operações fixas e móveis da Vivo com a Telefonica e do grupo América Móvil (Claro, Embratel, Net), a entrada da Portugal Telecom na Oi e a entrada da Nextel no mercado de celular reforçam este cenário.

 

Apresenta-se a seguir as 10 principais tendências a serem acompanhadas no ano de 2011:

 

 

 

 

 

 

  1. Acessos irão continuar crescendo. . Os acessos de celular, TV por assinatura, banda larga fixa e móvel devem continuar a crescer em 2011. Já os telefones fixos em serviço devem se manter estáveis, com os acessos das concessionárias sendo substituídos por acessos das autorizadas (Embratel/Net e GVT) baseados em tecnologias VoIP e Wireless.
  2. Liberalização da TV a Cabo . O fim das restrições para a obtenção de licenças de TV a Cabo possibilitará que as atuais operadoras de telefonia fixa ampliem sua oferta de TV por assinatura oferecendo pacotes triple play. A Anatel avançou neste processo em 2010, mas o Senado ainda precisa aprovar o PLC 116 (antigo PL 29) para acabar com as restrições ao capital estrangeiro na TV a Cabo.
  3. Expansão das redes de Fibra Óptica. A liberalização da TV a Cabo irá viabilizar investimentos em redes banda larga de alta velocidade baseadas em fibra óptica (FTTH, FTTN, ....). Estas redes devem ser utilizadas também para conectar as ERBs que fazem parte da cobertura 3G das operadoras de celular.
  4. Fusão das Operadoras fixas e móveis. A fusão da Vivo com a Telefonica e do grupo América Móvil (Claro, Embratel, Net) deve se concretizar em 2011. As novas operadoras integradas devem buscar de início uma redução de custos operacionais e otimização de investimentos, para depois se concentrar na oferta de serviços integrados.
  5. Plano Nacional de Banda Larga. Com a posse do novo Governo, devem avançar os debates sobre um Plano Nacional de Banda Larga que defina metas, investimentos e o papel das operadoras e da Telebrás neste processo.
  6. Queda do preço por minuto do celular. A competição entre as operadoras de celular tem sido acompanhada por promoções cada vez mais agressivas por parte das operadoras de celular. A receita líquida média por usuário (ARPU) caiu de R$ 24,1 no 3T09 para R$ 22,8 no 3T10. Enquanto isto, os minutos utilizados mensalmente por usuário de celular cresceram em igual período de 88 minutos para 113 minutos. O preço médio por minuto (com impostos) caiu de R$0,34 no 3T09 para R$0,24 no 3T10. Esta tendência deve se manter em 2011, só restando às operadoras, investir em serviços de dados para evitar a queda do ARPU. Atualmente a queda no preço por minuto acontece principalmente nas chamadas dentro da rede da operadora. A tendência é, no entanto, de que esta queda nos preços se estenda para as chamadas para outras operadoras, com a queda nas tarifas de interconexão.
  7. Crescimento da receita de dados das operadoras. A participação da receita de dados na receita bruta de serviços das operadoras de celular cresceu de 12,8% no 3T09 para 16,2% no 3T10. O crescimento deve continuar em 2011, sendo a Vivo a operadora que está liderando este processo com sua receita de dados representando 21,7% da receita bruta de serviços no 3T10.
  8. Expansão da 3G/Banda Larga móvel. A Banda Larga Móvel deve continuar apresentando forte crescimento em 2011. A Vivo pretende expandir sua cobertura para 51% dos municípios brasileiros em 2011 e a Nextel iniciará a operação de sua rede 3G. A Anatel irá realizar em 2011 a licitação das frequências de 2,5 GHz que serão utilizadas para a introdução do LTE no Brasil.
  9. Crescimento dos Smartphones. O crescimento das redes 3G estimula a venda de smartphones que possibilitam uma melhor utilização dos serviços de valor adicionado como email e acesso à internet no celular. Os Smartphones representaram 24% dos telefones celulares vendidos no mundo no 3T10. O lançamento de novos modelos deve continuar em 2011 complementado por outros dispositivos com tablets (IPad) e leitores de livros (Kindle).
  10. Operadores Móveis Virtuais (MVNO). Com a regulamentação aprovada pela Anatel, devem aparecer em 2011 os primeiros MVNOs no Brasil. Grandes marcas, como o Carrefour, são os principais candidatos. A GVT deve também constituir o seu MVNO.

Não se espera para 2011 grandes modificações no quadro competitivo brasileiro. Movimentações podem ocorrer com a Tim em função de mudanças societárias na Telecom Italia, como a saída da Telefonica de seu bloco de controle.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • O Brasil terá em 2011 um Plano Nacional de Banda Larga capaz de levar o país a superar o "gap" existente?
  • As operadoras atuais irão aumentar a cobertura atual das redes de 3G?
  • Haverá um aumento na implantação das redes de Fibra Óptica, inclusive na oferta de FTTH?
  • Novas operadoras farão ofertas convergentes?
  • O que vai acontecer com a Tim em 2011?
  • O MVNOs vão chegar ao Brasil em 2011? Quem serão os possíveis candidatos?

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

 

Workshop

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Internet das Coisas
27 de Junho

Market Update

Regulamentação

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
27 de junho

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...