Seção: Comentários Teleco

14/09/2014


O Brasil com banda larga da Net e da GVT

 

A Net e a GVT oferecem banda larga fixa em 233 municípios brasileiros sendo que em:

  • 81 municípios Net e GVT estão presentes;
  • 81 municípios Net está presente, mas a GVT não;
  • 71 municípios a GVT está presente, mas não a Net.

Estes 233 municípios (4,2% do total Brasil) concentram 48% da população brasileira e 76,8% dos acessos banda larga fixa (SCM).

PUBLICIDADE

 

 

Existe uma grande diferença entre estes dois conjuntos de municípios:

  • A densidade de acessos banda larga nos municípios onde a Net e a GVT estão presentes é de 18,5 acessos/100 hab. enquanto nos demais municípios é de 5,2 acessos/100 hab.
  • No mundo da Net/GVT, 61,8% dos acessos banda larga tem velocidade maior que 2 Mbps, enquanto nos demais municípios apenas 24,6%.

A Net e a GVT implantaram nestes municípios redes banda larga de alta velocidade competindo com as redes ADSL das concessionárias de telefonia fixa (Oi e Vivo) que oferecem menor velocidade.

 

 

Estes números mostram a importância da competição promovida por estas operadoras para a expansão da banda larga fixa no Brasil. A Net é a líder em market share no conjunto dos municípios onde Net e GVT estão presentes.

 

 

 

 

A Oi enfrenta a concorrência da Net e da GVT em municípios da sua área de concessão, enquanto que a Vivo tem com principal competidora a Net.

 

Note-se que uma possível aquisição da GVT por parte da Vivo tem pouco impacto neste quadro competitivo, uma vez que apenas 20 dos 154 municípios atendidos pela GVT estão no estado de São Paulo.

 

Nos demais municípios a Oi detém 50,8% dos acessos banda larga fixa e a Vivo 23,4%. Nestes municípios é forte a presença de outros provedores com tecnologias como, por exemplo, radio spread spectrum que representa 16,2% do total dos acessos nestes municípios.

 

A densidade de banda larga fixa no Brasil era de 11,6 acessos /100 hab. em jun/14, enquanto a da telefonia fixa é de 22,6 telefones fixos/100 hab.

 

 

Mantidas as tendência atuais serão necessários 10 anos para que a densidade de banda larga fixa atinja o mesmo patamar da densidade de telefonia fixa no Brasil.

 

O crescimento da banda larga fixa não está se acelerando, pelo contrário, as adições líquidas acumuladas no 1º semestre de 2014, foram menores que as de igual período de 2013. A aceleração do crescimento passa pela ampliação do conjunto de municípios com oferta competitiva de banda larga de alta velocidade.

 

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • Como acelerar o crescimento da Banda Larga Fixa no Brasil?
  • Como ampliar a quantidade de municípios com acesso banda larga fixa de alta velocidade?
  • Qual o papel de um Plano Nacional de Banda Larga neste processo?
  • O que falta à Vivo e à Oi para ofertarem banda larga de alta velocidade nas grandes cidades?

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

 

Workshop

 

 

Loading

EVENTOS

Mais Eventos

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...