Seção: Comentários Teleco

 


Comentário

publicado em 15/07/2004

 

Brasil já tem 30 cel/100 hab. Qual o limite?

 

O Brasil terminou o mês de junho com 54 milhões de celulares e uma densidade de 30,17 celulares por 100 habitantes. 79% destes celulares são pré-pago. O número de clientes pós-pagos (11,3 milhões) está praticamente estável, tendo crescido 2,7% em 2004 (Jan a Jun).

O crescimento do celular em junho (3,1%) continuou forte, apesar de inferior aos 4,1% do mês de maio (Dia das mães).

 

Crescimento Em Junho No ano Em 1 ano
Celulares 1.622.286 7.658.472

15.987.790

% 3,1% 16,5% 42,0%

 

O crescimento de 42% entre jun/03 e jun/04 reforça as projeções que indicam que o Brasil terminará 2004 com mais de 60 milhões de celulares superando os 58 milhões previstos no PASTE para o final de 2005. As ofertas de celulares pré-pagos a preços abaixo de R$ 200,00 financiados em 10 prestações estão atraindo clientes das classes C, D e E, massificando o uso da telefonia celular.

 

O GSM com 12,5 milhões de celulares continua sendo a tecnologia com maior crescimento atingindo um market share de 23,1% dos terminais celulares em serviço. Este crescimento está acontecendo inclusive nas Bandas A e B, onde 3,3 milhões de celulares (7,4%) já são GSM. Em junho o TDMA teve um crescimento negativo de 250 mil celulares. A tecnologia CDMA, com crescimento em junho de 520 mil celulares, permaneceu com 29,8% de market share, contra 46,1% do TDMA.

 

O Brasil em junho atingiu a marca de 30,17 celulares por 100 habitantes, o que suscita as seguintes questões:

  • Até quando continuará a se acelerar o crescimento do celular no Brasil?
  • Qual o limite para este crescimento?

O limite para o crescimento em uma dada região está geralmente associado ao poder aquisitivo da população e a densidade de celulares. Segundo dados da UIT, no final de 2003 o Brasil (26,22) ocupava a 69ª posição entre 182 países. Existiam 4 países com densidade de celular maior que 100 (Taiwan, Hong Kong, Luxemburgo e Itália) e 19 com densidades maiores que 80.

 

A figura a seguir apresenta a densidades de celulares para os vários estados do Brasil em junho de 2004.

 

 

Os seguintes estados têm uma densidade de celular maior que a média do Brasil.

 

  Dens. 100 hab.

Celulares

(milhares)

Cresc. 2004

(Jan-Jun)

Distrito Federal 82,88 1.851 17,4%
Rio de Janeiro 47,68 7.169 6,1%
Rio G. do Sul 45,26 4.804 14,2%
Mato Grosso do Sul 38,84 854 19,7%
São Paulo 36,40 14.283 17%
Mato Grosso 33,15 894 23,4%
Santa Catarina 32,52 1.849 24,0%
Goiás 31,11 1.681 20,3%
Amapá 30,26

167

27,5%
Brasil 30,17 54.032 16,5%

O Distrito Federal com 82,88 tem uma densidade próxima a de Macao (China), Suíça, Reino Unido e Singapura. Já Rio de Janeiro (47,68) e Rio Grande do Sul (45,26) tem densidades próximas ao Chile e Canadá.

 

O Rio de Janeiro é um estado onde a densidade já está impactando a taxa de crescimento. Foi o único estado que cresceu menos que 10% nos últimos 6 meses. Mesmo assim, um mercado que cresce 6,1% em 6 meses não pode ser considerado saturado.

 

Finalmente é importante ressaltar que todos os estados brasileiros apresentam uma densidade maior que 10. Segundo dados da UIT em 2003 78 entre 182 países possuiam densidades menores que 10.

 

O crescimento de 2004 superou as previsões do PASTE e a maioria das empresas de consultoria está revendo as suas previsões.

 

O que se pode concluir deste quadro:

  • Existe ainda muito espaço para o Brasil continuar crescendo em densidade e número de celulares? a que velocidade?
  • O Brasil atingirá a marca de 100 milhões de celulares em 3 ou 4 anos?
  • Quando 1 em cada 2 pessoas no Brasil terá um celular?

A resposta a estas perguntas é a base para o planejamento estratégico das operadoras e fabricantes de celular. A demanda aquecida está levando a um aumento da capacidade de produção de terminais celulares no Brasil. Já em relação aos operadores, novas estimativas de mercado podem estimular o interesse pelos últimos lotes de licenças da Banda E colocados em licitação pela Anatel principalmente em São Paulo e Minas Gerais, cujas densidades de 36,40 e 27,95 estão muito aquém do seu potencial, indicando espaço para uma quarta operadora.

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
10 de Maio

Internet das Coisas
30 de Maio

Market Update

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Regulamentação

Organizador: Teleco
10 de maio

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
30 de maio

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...