Seção: Comentários Teleco

10/04/2015


Como diminuir a taxa de cancelamentos de celulares no Brasil?

 

 

 

 

Em 2014, foram adicionados a base de celulares do Brasil:

 

+
131 milhões de novos chips vendidos pelas operadoras (adições brutas).
-
122 milhões de chips cancelados pelos usuários (cancelamentos).
=
10 milhões de adições líquidas

 

 

Ou seja:

  • 44,8% dos 281 milhões de celulares do Brasil em 2013 foram cancelados em 2014.
  • 92,7% das vendas de celular realizadas em 2014 serviram para repor cancelamentos.
  • Apenas 7,3% das vendas contribuíram para o aumento da base das operadoras.

Apesar de ter apresentado uma pequena redução em 2014, a taxa de cancelamentos (churn) continua alta em todas as operadoras.

 

 

 

 

Churn mensal
2009
2010
2011
2012
2013
2014
TIM
3,5%
3,5%
4,0%
4,0%
4,2%
4,1%
Oi
3,5%
3,5%
3,9%
3,6%
3,9%
3,9%
Vivo
2,5%
2,7%
2,8%
3,5%
3,8%
3,7%
Claro
2,9%
3,2%
3,9%
3,8%
3,4%
3,3%
Total
3,0%
3,2%
3,6%
3,7%
3,8%
3,7%

 

 

Um dos fatores para o alto churn é a presença majoritária de pré-pagos na base de celulares do Brasil.

 

O pré-pago apresenta um churn mais alto que o pós-pago. A Vivo, por exemplo, apresentou em 2014 churn mensal de 4,7% no pré-pago e de 1,6% no pós-pago (sem M2M) . As demais operadoras não divulgam estas informações.

 

De fato, as operadoras que possuem um churn mais alto (TIM e Oi) são também as que possuem uma participação maior de pré-pago na sua base.

 

 

 

 

A queda do churn Brasil em 2014 está associada à queda na participação do pré-pago no total de celulares.

 

Uma análise do que aconteceu com a Vivo em 2014 mostra o impacto do churn de cada segmento nas adições líquidas da operadora.

 

Vivo (milhões)
2013
2014
Adições Brutas (+)
Cancelamentos (-)
Adições Líquidas (=)
Celulares
77,2
37,0
34,3
2,7
Pré-pago
53,6
28,2
30,2
-2,0
Pós-pago sem M2M
21,3
7,6
4,1
3,5
M2M
2,4
-
-
1,1

 

 

Enquanto 53,7% das vendas no pós-pago compensaram cancelamentos, no pré-pago as vendas não foram suficientes para compensar os cancelamentos devido ao alto churn.

 

Note-se que mesmo um churn mensal mais baixo no pós-pago, como o da Vivo (1,6%), ainda é maior que o de operadoras como Verizon e AT&T dos Estados Unidos (média de 1,3%).

 

Se a Vivo tivesse apresentado um churn mensal de 1,3% no pós-pago em 2014, seus cancelamentos cairiam e suas adições líquidas neste segmento cresceriam de 3,5 milhões para 4,3 milhões.

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

  • É importante diminuir o churn das operadoras de celular?
  • Como reduzir o churn no pré-pago?
  • Como reduzir o churn no pós-pago?

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Market Update

04 de Abril

Regulamentação de Telecom

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Teleco Market Update 2016

Organizador: Teleco
4 de abril

IoT BRASIL SUMMIT 2017

Organizador: Telesemana/Teleco
5 de abril

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...