Seção: Comentários Teleco

09/05/2015


Oi x TIM: Quem teve o melhor desempenho no 1T15?

 

 

A Oi deu andamento no 1º trimestre de 2015 (1T15) ao processo de "turnaround" iniciado no 4T14 (mais detalhes).

 

A Oi conseguiu, através de um plano de redução de custos, elevar sua margem EBITDA para 28,2% no 1T15, próxima da apresentada pela TIM (29,5%).

 

 

Nota: Considera-se a margem EBITDA de rotina da Oi

 

Oi (-0,5%) e TIM (-3,3%) apresentaram queda na receita no 1T15 em relação ao 1T14. A queda em relação ao 4T14 teve a contribuição de efeitos sazonais.

 

 

 

 

 

Na Oi, a queda da receita na comparação 1T15 com 1T14 ocorreu no segmento residencial (-2,4%) e no empresarial/Corporativo (-3,3%). A receita do segmento de mobilidade pessoal (Celular sem o mercado empresarial/corporativo) cresceu 4,2% no mesmo período.

 

 

Na TIM a receita do celular, que representou 96,6% da receita líquida da operadora no 1T15, apresentou queda de 3,6% na comparação com o 1T14. A receita de serviços fixos cresceu 6,5% no período.

 

A TIM apresentou adições líquidas de 29 mil celulares no 1T15, sendo 506 mil no pós-pago e -478 mil no pré-pago.

 

A Oi, apresentou crescimento negativo na quantidade de acessos nos principais serviços de Telecom no 1T15 em relação ao 4T14: Celular (-1,0%), Telefonia fixa (-2,0%), Banda Larga Fixa (-0,9%) e TV por Assinatura (-1,2%).

 

A Oi apresentou adições líquidas de -565 mil celulares no 1T15. A operadora atribuiu as adições líquidas negativas de -498 mil no pré-pago a uma política mais rígida de limpeza da base.

 

O próximo trimestre permitirá avaliar melhor o impacto dos cortes de custos promovidos na capacidade de crescimento da operadora. Suas despesas com publicidade e propaganda, por exemplo, que foram de R$ 115 milhões no 1T14, caíram para R$ 33 milhões no 1T15.

 

A queda nos valores de VU-M (interconexão) estabelecida pela Anatel tem sido o principal fator para a queda nas receitas de celular. Na comparação do 1T15 com o 1T14, esta receita de interconexão no segmento móvel apresentou queda de 34,8% na Oi e de 38,7% na TIM.

 

Diante deste quadro as operadoras estão apostando no crescimento da receita de dados.

 

 

 

Oi e TIM terminaram o 1T15 praticamente com a mesma proporção de receita de dados em relação à receita de serviços móvel.

 

Diante deste cenário pergunta-se:

  • Quem teve melhor desempenho no 1T15? Oi ou TIM?
  • E em 2015? Quem apresentará melhor desempenho?
  • Oi e TIM apresentariam um desempenho melhor se tivessem fundido suas operações?

 

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Market Update

04 de Abril

Regulamentação de Telecom

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Teleco Market Update 2016

Organizador: Teleco
4 de abril

IoT BRASIL SUMMIT 2017

Organizador: Telesemana/Teleco
5 de abril

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...