Seção: Comentários Teleco

01/08/2015


 

A crise econômica afetou os resultados da Vivo/GVT no 2T15?

 

 

A Vivo/GVT apresentou um forte crescimento nos acessos de TV por Assinatura (4,9%) e de banda larga fixa (1,8%) no 2º trimestre de 2015 (2T15), quando comparado ao trimestre anterior.

 

 

 

 

O crescimento dos celulares (0,9%) e dos telefones fixos (0,1%) foi no entanto menor, embora tenha superado a média do mercado no trimestre, que foi de -0,3% e -1,3% respectivamente.

 

A crise econômica pode ter, no entanto, contribuído para o crescimento de 0,6% na receita líquida total no 2T15, sempre em relação ao trimestre anterior.

 

O impacto maior ocorreu no crescimento da receita do celular (-0,3%) e da telefonia fixa (+0,5%) que juntas representavam 82% da receita da Vivo/GVT no 2T15.

 

 

 

 

A receita de celular da Vivo foi impactada pela queda na sua receita de voz, que se acentuou nos dois primeiros trimestres de 2015.

 

 

 

Não se pode atribuir a queda de 7,9% na receita de voz móvel da Vivo no 2T15 apenas à queda no valor da VUM (interconexão). A receita de franquia e utilização, que representa 85,5% da receita de voz móvel, apresentou queda de 6,4% no trimestre.

 

Por outro lado, a receita de dados cresceu 8,4% no trimestre e já representa 46,1% da receita de serviços móveis da operadora. O maior crescimento (11,2%) ocorreu na receita da venda de pacotes de dados.

 

No 2T15, eram smartphones 43% dos celulares da Vivo (36,7% no pré e 58,8% no pós-pago).

 

Nos serviços fixos ocorre processo semelhante. A receita de banda larga fixa/ TV por Assinatura cresceu 3,7% no trimestre e passou a representar 40,4% da receita de serviços fixos da operadora.

 

A Vivo/GVT apresentou um desempenho próximo ao da América Móvil BR (Claro, Embratel e Net) no 2T15.

 

 

2T15
Vivo/GVT
A Movil BR
Crescimento da Receita líquida
0,6%
0,9%
  • Móvel
-0,3%
0,7%
  • Fixa
2,0%
1,0%
Margem EBITDA
30,0%
27,4%

 

 

A América Móvil apresentou um crescimento maior da receita total e da Móvel. Já a Vivo/GVT foi superior no crescimento da receita líquida de serviços fixos e em margem EBITDA.

 

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

  • Como a crise econômica afetou os resultados da Vivo/GVT no 2T15?
  • A receita deve apresentar um crescimento maior nos próximos trimestres do ano?
  • Quando voz deixará de ser a principal receita da Vivo/GVT?
  • Qual o impacto do crescimento do uso de dados nos investimentos na rede móvel?
  • O crescimento da adoção de smartphones impactará significativamente o percentual da base de pré-pagos no Brasil?

 

Comente!

 

Nota: Os comentários não representam a opinião do portal Teleco; sendo de responsabilidade do autor da mensagem.

         Comentários ofensivos poderão ser excluídos e o autor da mensagem banido.

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
9 de Maio

Internet das Coisas
30 de Maio

Market Update

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Regulamentação

Organizador: Teleco
9 de maio

Workshop de Internet das Coisas

Organizador: Teleco
30 de maio

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...