Seção: Comentários Teleco

03/07/2016


Os dois Brasis da Telefonia Fixa, Banda Larga Fixa e TV por Assinatura

 

O Brasil pode ser dividido em dois grupos de municípios ( mais detalhes) para analisar o estágio atual da banda larga fixa no país:

  • Grupo A: Os 248 municípios onde existiam em 2015 redes de banda larga de alta velocidade de operadoras como a Net, GVT e Vivo (Fibra).
  • Grupo B: Demais municípios.

 

 

 

 

Este comentário estende esta análise para os demais serviços fixos de telecom.

 

Como se pode notar na figura a seguir, os municípios do Grupo A possuem mais de 77% dos telefones fixos e acessos de banda larga fixa e TV por assinatura do Brasil.

 

 

 

 

Este resultado mostra que a renda destes municípios é um fator mais importante para as diferenças na distribuição dos acessos entre estes serviços do que a sua disponibilidade. O PIB per capita dos municípios do Grupo A (R$ 27,5 mil) é duas vezes maior que o do Grupo B (R$ 13,3 mil), enquanto a banda larga fixa, que atende a muito menos domicílios que o telefone fixo e a TV por assinatura (DTH), tem uma distribuição de acessos também alta mas um pouco menos concentrada no Grupo A (77,4%) que os outros dois serviços (77,8% e 79,9%).

 

 

Note-se que apesar da universalização a densidade (9,2 acessos/100 hab.) da telefonia fixa no Grupo B, é menor que a densidade de banda larga fixa (19,6) e de TV por assinatura (15,7) no Grupo A.

 

 

 

As diferenças entre os dois grupos de municípios aparecem também entre as operadoras líderes em cada grupo.

 

A Claro é a líder em market share de banda larga fixa (41,4%) e TV por assinatura (59,5%) no Grupo A, enquanto a Vivo lidera em telefonia fixa entre estes municípios.

 

 

 

 

Já no Grupo B, a liderança em telefonia fixa (63,5%) e banda larga fixa (45,1%) é da Oi, enquanto a Sky lidera em TV por assinatura. O DTH responde por 96% dos acessos de TV por assinatura do Grupo B e 48% dos do Grupo A.

 

 

 

 

As outras operadoras (não inclui Algar) ocupam a 2ª colocação em market share de banda larga fixa no Grupo B, mas não conseguiram ainda repetir o mesmo desempenho para a telefonia fixa e TV por assinatura.

 

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • Como expandir os serviços de telecom para os municípios do Grupo B? Qual o papel do Poder público neste processo?
  • Novos municípios serão incorporados ao Grupo A em 2016?
  • Qual deveria ser a estratégia da Oi para os municípios do Grupo B?

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

 

Workshop

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Market Update

28 de Março

Regulamentação de Telecom

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...