Seção: Comentários Teleco

 


O que acompanhar em 2005

Atualizado em: 03/01/2005

 

Marcado pela forte competição no Serviço Móvel Pessoal (SMP), pela expansão da banda larga e pela definitiva chegada dos serviços VoIP, o ano de 2004 também marcou-se pelo lançamento dos primeiros serviços convergentes. As consolidações continuaram a acontecer e o modelo de telecomunicações brasileiro foi questionado em muitos dos seus aspectos. Vale à pena acompanhar em 2005 a evolução das telecomunicações brasileiras, destacando-se os pontos focais apresentados a seguir. 

 

Regulamentação

  • ANCINAV: qual será a influência da agência no setor de telecomunicações?
  • ANATEL: continuará independente?
  • Fim da assinatura na telefonia fixa: como esta medida influenciaria a receita das operadoras e as tarifas para os consumidores?
  • O SCD e a utilização do FUST: será este o destino do fundo?
  • Interconexão: como ficará a questão das tarifas de uso?
  • Portabilidade numérica e unbundling: essas medidas podem aumentar a competição na telefonica local? Qual será a sua influência nos demais serviços?
  • Pré-pago para telefonia fixa: será esta a saída para aumentar a base de assinantes deste tipo de serviço?
  • Atendimento de metas de universalização: será possível adequar o custo envolvido com as metas definidas?

Consolidação de Operadoras

  • Brasil Telecom x Telecom Itália: qual será o desfecho desta contenda? Caso a Telecom Itália venda sua participação na BrT, quais os possíveis cenários para o mercados de Telefonia Celular?
  • Venda da Intelig Telecom: quem fará a aquisição da empresa?
  • Net x Telmex: quais os possíveis cenários resultantes dessa interação?

Celular

  • O crescimento do Celular continuará acelerado em 2005?
  • Aparecerão candidatos para as licenças de banda E para São Paulo e Nordeste (área 10)?
  • As licenças de 3G serão licitadas?

VoIP

  • Como ficará a regulamentação?
  • Este serviço será ofertado em maior escala pelas operadoras de longa distância sem autorização de telefonia local?
  • O aumento do número de operadoras de SCM pode expandir a oferta desses serviços?

Wi-Fi e Dados Via Celular

 

Em 2005 devem se consolidar os serviços de dados através das redes de telefonia celular e Wi-Fi. Será importante acompanhar os investimentos das grandes operadoras no serviço de Wi-Fi, apontado por enquete do Teleco como uma das tecnologias atuais mais quentes.

 

TV por assinatura

 

A aquisição da DirectTV pela SKY aumenta a concentração no serviço. A penetração do serviço diminuirá com a maior concentração ou a TV por satélite já conquistou o seu segmento de mercado?

 

TV Digital

  • Como fica o desenvolvimento do padrão brasileiro de TV digital?
  • Esta tecnologia deve ficar restrita aos segmentos de maior poder aquisitivo ou às redes de TV a cabo, ou terá por objetivo atingir todas as classes sociais?

Internet

 

A popularização do ADSL e a maior agressividade na oferta de acesso à Internet pelas operadoras de TV a Cabo poderão contribuir para um aumento mais significativo do número de assinantes de banda larga e do tráfego na Internet. Por outro lado, o acesso de baixo custo ainda depende de conclusões dos aspectos regulatórios e dos investimentos na inclusão digital. Qual deve ser o desfecho desse cenário?

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comentário de Flávia Garão sobre TV Digital:

Acredito ser inviável economicamente o desenvolvimento de um padrão de TV Digital brasileiro. Para embasar esta minha opinião exponho alguns motivos:

  1. O dispêndio de recursos para o desenvolvimento de um padrão, quando já há dois padrões internacionais que poderiam ser utilizados.
  2. Esse desenvolvimento pode demorar e acredito que a televisão terá um papel importante na convergência das tecnologias de comunicação, como esse movimento de convergência não tem um ritmo definido, o país pode "perder o bonde" e não acompanhar os demais países.
  3. Acredito que temos profissionais e pesquisadores do mais alto gabarito no país, mas essa decisão do governo de desenvolver um padrão nacional, me parece mais como uma onda nacionalista, a exemplo do programa de desenvolver um PC com tecnologia nacional, caso Cobra Tecnologia, por conta disso o país amarga até hoje o atraso na adoção de ferramentas de TI pela sociedade em geral, perdemos competitividade e capacidade de desenvolvimento.
  4. E por último, ao se adotar um padrão nacional para a produção, perdemos a possibilidade de exportar. O que farão as grandes multinacionais de eletrônicos instaladas no país ?

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Market Update

04 de Abril

Regulamentação de Telecom

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Workshop Teleco Market Update 2016

Organizador: Teleco
4 de abril

IoT BRASIL SUMMIT 2017

Organizador: Telesemana/Teleco
5 de abril

Mais Eventos

LIVROS

 




 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...