Seção: Comentários Teleco

 


Comentário

publicado em 31/01/2005

 

Receita dos Fornecedores Globais de Equipamentos de Telecomunicações em 2004

 

A explosão da bolha da Internet e das telecomunicações levou a uma redução na receita de fornecedores globais de equipamentos de telecomunicações (vendors). Estudo desenvolvido pelo Teleco que consolida a receita líquida de 9 vendors globais mostra que nos anos de 2002 e 2003 eles apresentaram uma receita 30% menor que a obtida em 2000. Em 2004 a receita voltou a crescer.

 

Receita líquida em Equipamentos de Telecomunicações

 

 

US$ Bilhões 2000 2001 2002 2003 2004
Alcatel 30 23 15 14 15*
Cisco 19 22 19 19 22
Ericsson 30 22 15 15 14*
Lucent 29 21 12 8 9
Motorola** 38 30 27 27 35
Nec 14 17 16 17 19
Nokia 29 28 28 32 36
Nortel 28 19 11 10 10*
Siemens 25 27 24 24 28
Total 241 209 167 167 187

* Estimado pelo Teleco ** Inclui Freescale semicondutores

Nota: Ano Fiscal é julho para Cisco, setembro para Lucent e Siemens, dezembro para as demais. Teleco converteu para US$ valores reportados em outras moedas.

 

O segmento wireless é o que apresenta maior receita nestas empresas, exceto na Alcatel e na Cisco.

 

A recuperação em 2004 ocorreu de forma mais acentuada nos vendors que atuam no segmento de telefones celulares (Motorola, Nokia e Siemens) e na Cisco que é focada no segmento de redes IP. Quem não focou nestes segmentos está tendo uma recuperação mais lenta.

 

O crescimento da receita em 2004 ocorreu para estes e outros vendors. Em 2004 a receita da Huawey foi de US$ 5,6 Bilhões (US$ 3,8 Bilhões em 2003) e a da ZTE US$ 4,1 Bilhões (US$ 3,6 Bilhões em 2003).

 

A crise levou a um processo de reestruturação das empresas com corte de custos e lenta recuperação das margens. A Ericsson, por exemplo, reduziu seu número de empregados de 105 mil (2000) para 52 mil (2003).

 

Apesar da crise, não se observou uma consolidação entre os principais vendors. O que tem ocorrido são "spin offs" como o da Free scale semicondutores pela Motorola (dez/04) e aquisições de empresas menores como forma de agregar mercado e tecnologia.

 

Um outro indicador de melhoria da condição destas empresas em 2004 foi o incremento na classificação por agências de crédito conseguido por alguns destes vendors. Uma das causas da queda nestas classificações foi o "vendor finance" oferecido a "start-ups" no período da bolha e que se transformaram em prejuízos.

 

No Brasil, a Abinee estima em 51% (R$ correntes) o crescimento em 2004 da indústria de Telecomunicações. A Ericsson do Brasil estima um crescimento na sua receita bruta de 60% em 2004, para um total de R$ 1,3 Bilhões em 2003. Note que todos os vendors mencionados estão presentes no Brasil.

 

Diante deste quadro pergunta-se:

  • As vendas de equipamentos de telecomunicações continuará crescendo em 2005? Em que segmentos?
  • De que forma novas tecnologias como VoIP, WI-FI, WIMAX e sistemas 3G de celular afetam este quadro?
  • Haverá consolidações entre os principais vendors em 2005?

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Loading
CONSULTORIA TELECO

Inteligência em Telecom

Estudos e Base de Dados

Relatórios

Celular Brasil 2016

Telecom e Capex

Venda de Planilhas

Dados históricos do Mercado Brasileiro

Workshops

Regulamentação
28/Novembro

Market Update

Internet das Coisas

Mais Produtos

 
 

EVENTOS

Mais Eventos




LIVROS

 

 

 


Siga o Teleco

linkedin

 

...