Seção: Tutoriais Rádio e TV

 

 
Sistemas de Distribuição: Antenas Coletivas e CATV

 

A recepção de sinais TV em prédios de apartamentos é feita através de antenas coletivas colocadas no topo do edifício como representado na figura a seguir.

 

Este sistema de distribuição pode ser também utilizado para distribuição de sinais de outros sistemas como CATV (TV a cabo) ou de um circuito interno de TV do prédio, ou mesmo do sinal de TV digital, que está sendo disponibilizado no Brasil.

 

 

O sinal de TV é distribuído aos apartamentos utilizando-se uma ou mais prumadas (linhas de descida de sinal), da qual se extrai uma fração do sinal para fornecer ao usuário. Apresenta-se a seguir os componentes principais deste sistema.

 

Antenas

 

As antenas normalmente utilizadas em sistemas de antena coletiva são monocanais ou multibandas. As antenas multibandas recebem todos os canais transmitidos numa mesma direção, não sendo possível ajustar um canal de forma independente dos demais. As antenas monocanais de VHF são projetadas para recepção de um único canal de TV. Assim para se receber um conjunto de 7 canais de VHF é necessário 7 antenas, uma para cada canal.  Isso é feito para otimizar a recepção de cada canal. Já para receber os sinais de TV digital é preciso de uma antena multibanda de UHF, pois os sinais de TV digital são transmitidos nesta faixa de freqüência.

 

 

 

Misturadores

 

São utilizados para misturar e equalizar sinais de TV provenientes de diversas antenas ou de outros sistemas como CATV (TV a cabo) ou de um circuito interno de TV do prédio, ou mesmo do sinal de TV digital. A forma de se adicionar os sinais de TV Digital, que estão na faixa de UHF, aos sinais de VHF é empregando um misturador de VHF + UHF. Não se deve utilizar misturadores de canais convencionais de UHF para distribuição de TV Digital. Isso ocorre por que os sinais de TV Digital são transmitidos em canais adjacentes, um ao lado do outro.

 

 

Este equipamento possui várias entradas, cada qual com um filtro passa canal e um atenuador variável para ajustar o nível do sinal do canal na saída. Assim é possível obter um conjunto de canais, todos com o mesmo nível de sinal.

 

Amplificadores de Potência

 

Amplifica o sinal aplicado na sua entrada para que o nível na saída seja suficiente para compensar as perdas ocorridas no sistema de distribuição. Em sistemas de distribuição para antenas coletivas este sinal está nas faixas de VHF e UHF, que vão de 54 a 216 MHz e de 470 a 800MHz.

 

Quando os sistemas de distribuição são utilizados para sistemas de CATV os amplificadores utilizados podem ser do tipo push-pull.

 

Os amplificadores de CATV empregam um módulo amplificador híbrido e possuem ajustes de nível e de inclinação, que serve para compensar a característica seletiva das perdas em cabos coaxiais.

 

Alguns destes possuem amplificadores para os canais de retorno de CATV, que ficam na faixa de 5 a 42 MHz.

 

Estes canais de retorno servem para transmitir a informação do usuário para a cabeceira do sistema.

 

São empregados normalmente para transmissão de dados e utilizados em sistemas de Internet rápida.

 

 

Tomada Blindada (Tap)

 

 

Utilizada na distribuição dos sinais nas prumadas. É composta de uma acoplador direcional que retira uma parcela do sinal que passa pela tomada.

 

A figura mostra os principais parâmetros envolvidos. A característica que nomeia uma tomada é quanto de sinal ela acopla da linha principal:

 

ALT: acoplamento, que é uma medida da atenuação da linha.

AP: atenuação de passagem.

AI: atenuação de isolação.

 

A tabela a seguir apresenta características típicas de tomadas encontradas comercialmente (Valores em dB).

 

 

ALT

AP

AI

6 dB

2 dB

22 dB

9 dB

1,3 dB

24 dB

12 dB

1,0 dB

27 dB

16 dB

0,6 dB

30 dB

20 dB

0,5 dB

35 dB

24 dB

0,5 dB

39 dB

27 dB

0,5 dB

42 dB

30 dB

0,5 dB

45 dB

 

Cabo Coaxial

 

Para levar os sinais recebidos pelas antenas até os usuários, o meio de transmissão utilizado nas instalações de CATV e antena coletiva é o cabo coaxial de 75 Ohms. Não se devem empregar linhas de fita, que embora mais baratas, são linhas de transmissão abertas com impedância de 300 Ohms e não são compatíveis com os demais equipamentos.

 

A atenuação que o cabo coaxial introduz no sinal que por ele passa é proporcional ao comprimento do cabo e à freqüência do sinal. Isso quer dizer, por exemplo, que os canais de UHF sofrem maior atenuação que os canais de VHF. Por esta razão é preciso utilizar cabos de boa qualidade, com baixas perdas em UHF, para que o sinal de TV Digital chegue com o nível adequado de sinal aos usuários.

 

A atenuação dos cabos coaxiais dependem basicamente de 2 parâmetros: o diâmetro do cabo e o material dielétrico que separa o condutor central, chamado de "vivo" ou "alma" do cabo, e o condutor externo, chamado de malha.

 

Quanto maior o diâmetro, menor a atenuação e quanto menor a constante dielétrica do material, menor a atenuação. Os cabos de 75 Ohms para distribuição de sinais de TV com as menores atenuações no mercado hoje são os cabos do tipo "celular", como, por exemplo, o RGC-59, o RGC-06 e o RGC-11.

 

A tabela a seguir apresenta as perdas típicas, em dB/m, de alguns cabos coaxiais:

 

 

50 MHz

210 MHz

450 MHz

600 MHz

RGC-59

0,064 dB/m

0,131 dB/m

0,194 dB/m

0,220 dB/m

RGC-06

0,053 dB/m

0,100 dB/m

0,144 dB/m

0,167 dB/m

RGC-11

0,027 dB/m

0,056 dB/m

0,085 dB/m

0,100 dB/m

RG-59 B/U

0,081 dB/m

0,177 dB/m

0,271 dB/m

0,318 dB/m

 

 

 

 

Imprima esta página

Adicione aos Favoritos Comunique erros