Seção: Tutoriais Transmissão

 

 
Cabos Submarinos: Estrutura de um Cabo Submarino

 

Cabo Submarino Típico 1 – Uso no oceano

 

O cabo submarino acompanha a topografia do fundo do oceano e fica praticamente “estacionado” no leito submarino. Isto se deve ao próprio peso do cabo e ao peso dos amplificadores (em torno de 500 kg cada um).

 

Assim, na parte oceânica o cabo submarino não necessita de uma maior proteção além da utilizada para resistir à pressão de água em grandes profundidades.

 

Pode-se utilizar vários tipos de cabo de acordo com as condições do leito oceânico e as funções da rede. O cabo tronco normalmente possui quatro pares de fibras e os ramais dois. Em águas profundas o tronco e ramais são leves, não havendo a necessidade de uma blindagem mais pesada.

 

Perto da costa utilizam-se cabos blindados de vários tipos para minimizar as ameaças externas das âncoras das embarcações e barcos pesqueiros.

 

A fibra é desenvolvida especificamente para aplicações submarinas e produzida especialmente para transportar a capacidade da fibra através dos vários milhares de quilômetros entre as Estações Terrenas.

 

Proteção externa
Cabos de aço galvanizado responsáveis pela resistência do cabo
Camada de cobre (condutor da energia da alimentação remota dos amplificadores)
Fibras óticas

 

Cabo Submarino Típico 2 – Uso já na plataforma

 

Por estar mais exposto e sujeito a danos, ao chegar à plataforma continental o cabo submarino passa a ser enterrado a uma profundidade média de 1m. Para lhe conferir mais confiabilidade no sentido da proteção mecânica, o cabo submarino instalado na plataforma possui uma proteção extra.


Proteção externa.
Cabos de aço galvanizado responsáveis pela a resistência do cabo.
Proteção interna.
Segunda camada de aço galvanizado para a resistência do cabo.
Camada de cobre (condutor da energia da alimentação remota dos amplificadores).
Fibras ópticas

 

As fibras ópticas podem ser do tipo: monomodo (single mode), dispersion shifted (dispersão alternada), non-zero dispersion shifted ou outra, dependendo do tipo de aplicação, distância entre os amplificadores e da eletrônica utilizada no sistema.

 

Por questões técnicas, num mesmo cabo óptico submarino pode-se ter diferentes tipos de fibras, ou seja, a dispersão das fibras pode variar em cada trecho do trajeto, dependendo da distância entre as estações terrenas e dos amplificadores.

 

 

 

Imprima esta página

Adicione aos Favoritos Comunique erros