Seção: Tutoriais Infraestrutura

 

 
SPDA: Introdução

 

1.0 Introdução

 

Raios são fenômenos atmosféricos caracterizados pela formação de correntes elétricas com milhões de volts de potencial e que atingem a superfície causando prejuízos materiais e mesmo mortes. Normalmente, a temporada de temporais tem inicio em Setembro e vai até Março.

 

Foi muito longo o caminho para se descobrir a natureza elétrica das descargas atmosféricas e para se chegar a regras aceitáveis de proteção para propriedades, aparelhos e principalmente pessoas.

 

Até hoje não se tem 100% de proteção, desde que Franklin propôs pela primeira vez o método de proteção contra raios de um edifício até os tempos de hoje a proteção máxima que se consegue é 98% de eficiência.

 

Veremos neste tutorial os métodos de Franklin, Faraday e eletromagnético e seus componentes, pois são os únicos com base cientifica comprovada, além de ver detalhes específicos de algumas aplicações comuns em nosso dia a dia.

 

Vamos ver algo sobre a corrente elétrica e seu efeito sobre o ser Humano.

 

1.1 Corrente Elétrica

 

O choque elétrico é provocado pelo contato entre um condutor vivo e a massa de um elemento condutor (metálico), a corrente de fuga normal, ou ainda pela deficiência ou falta de isolamento em um condutor ou equipamento.

 

Uma pessoa que neles venha tocar recebe uma descarga de corrente, em virtude da diferença de potencial entre a fase energizada e a terra.

 

A corrente passa pelo corpo humano em direção à terra, e seu efeito será tanto maior quanto forem o contato de superfice do ser humano com a peça energizada e com a terra.

 

Um choque elétrico pode produzir na vitima o que se chama Morte Aparente, isto é a perda dos sentidos – anoxia(falta de oxigênio no cérebro), asfixia(ausência de respiração), anoxemia(ausência de oxigênio no sangue – conseqüência da anoxia), parada cardíaca devido a falta de fibrilação ventricular, queimaduras superficiais nas áreas de contato, queimaduras profundas dependendo da intensidade e duração, atingir órgãos vitais e provocar sua destruição ( comum em choques entre as duas mão, uma no vivo e outra na terra.

 

A corrente que passa pelo corpo humano pode ser calculada por:

 

I=U/(Rc1+Rc2+Rcorpo)

 

Rc1 = Resistência de contato com o condutor vivo

 

Rc2 = Resistência de contato com a terra

 

 

Abaixo segue uma tabela com os valores de resistência e corrente para diversas situações comuns para 100V/60hz.

 

 

Situação Resistência total ohms Corrente no corpo para 100V(miliamperes)
A corrente entra pela ponta do dedo de uma mão e sai pela ponta do dedo da outra mão (dedos secos) 15700 6
A corrente entra pela palma da mão de uma das mãos e sai pela palma da outra mão (Secas) 900 111
A corrente entra pela ponta do dedo e sai pelos pés calçados 18500 5
A corrente entra pela ponta do dedo e sai pelos pés calçados ou descalços molhados 15500 6
A corrente entra pela mão atravez de uma ferramenta e sai pelos pés calçados e molhados 600 116
A corrente entra pela mão molhada e sai por todo o corpo mergulhado em uma banheira 500 200

 

Relação entre intensidade corrente (AC) x conseqüência

 

Intensidade da corrente

Perturbações

durante choque

Estado após o choque Salvamento

Resultado final

mais provável

1 miliampére nenhum normal - normal
1 a 9 miliAmp. Sensação cada vez mais desagradável, à medida que a corrente aumenta ocorre contrações musculares. normal Desnecessário normal
9 a 20 miliamp.

Sensação dolorosa,

contrações violentas,

Asfixia, Anoxia, Anoxemia, perturbações circulatórias.

Morte aparente Respiração Artificial Restabelecimento
20 a 100 miliamp.

Sensação insuportável,

todos os sintomas anteriores em maior intensidade,

fibrilação ventricular.

Morte aparente Respiração Artificial

Restabelecimento

ou morte em poucos minutos

Acima de 100 miliamp.

Asfixia imediata,

fibrilação ventricular,

Alteração muscular,

queimaduras

Morte Aparente ou morte imediata Muito difícil Morte
Vários Amperes

Asfixia imediata,

parada cardíaca,

queimaduras graves

Morte Aparente ou morte imediata Praticamente impossivel Morte

 

 

 

Imprima esta página

Adicione aos Favoritos Comunique erros