25
11/2018

5G, Oi e outros destaques

Eduardo Tude

 

5G

 

Estive esta semana em Londres no Global MBB Forum promovido pela Huawei e que teve 5G como foco principal. Seguem alguns comentários:

  • As operadoras europeias como EE e Orange pretendem lançar 5G em algumas cidades em 2019, mas o lançamento mais abrangente das redes 5G deve ocorrer a partir de 2020. Elas aguardam o lançamento comercial de smartphones 5G, que devem estar disponíveis para o mercado no final do 1º semestre de 2019.
  • As especificações da 5G foram concluídas em junho (Release 15) e agora estão sendo   desenvolvidos os chipsets que serão utilizados nos smartphones 5G.
  • Em uma reunião com 35 CTOs de operadoras presentes ao evento ficou claro que a motivação inicial para implantar 5G é aumento de capacidade. Alguns colocaram como uma 2ª motivação Smart Cities.
  •  A maior parte dos operadores devem implantar 5G na configuração não stand alone (NSA) em que o rádio 5G utiliza o “core” da rede 4G. A adoção do novo “core 5G” que permite a oferta de serviços diferenciados utilizando o “slicing” deve ficar para mais tarde.
  • As implantações de 5G devem ser feitas utilizando-se os sites atuais. A desvantagem em cobertura de frequências mais altas (3,5GHz) pode ser compensada pelo MIMO massivo no download e de outras frequências mais baixas para o upload.
  • As frequências mais altas (ondas milimétricas) devem ser utilizadas inicialmente para a oferta de BL fixa wireless.
  • Será iniciada agora a preparação do release 16 das especificações, que deve ter como um dos pontos principais o detalhamento de requisitos de latência de modo a possibilitar que se possa oferecer um serviço com garantia de valores de latência.

 

Oi

 

  • A Goldman Sachs vendeu 4,73% do total de ações preferenciais da Oi.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 25,0% na semana e as PN de 19,9%.

 

Outros destaques

 

  • Segundo a PNAD contínua (IBGE) em 2017: 92,7% dos domicílios brasileiros possuíam telefone celular, 32,1% telefone fixo, 40% microcomputador e 38,8% micro com acesso a internet.
  • O PLC 79, que autoriza a migração das concessões de telefonia fixa para autorizações, recebeu 19 propostas de emandas e está pronto para ser anlisado pelo plenário do Senado.
  • A Camara de Porto Alegre aprovou nova legislação municipal de instalação de antenas de telefonia móvel no município de acordo com a Lei Geral das Antenas.
  • A Anatel outorgou cerca de 110 autorizações municipais de frequências nas faixas de 1,8 GHz e 2,5 GHz licitadas em 2015 para provedores de SCM.
  • Brasil e Chile assinaram acordo de livre comércio que inclui a eliminação de cobrança de roaming internacional para dados e telefonia móvel. O Governo brasileiro não tem o poder de eliminar esta cobrança, mas pode incentivar a redução dos valores.
  • As redes 4G oferecem uma velocidade de download mais rápida do que o Wi-Fi em 50 países, inclusive no Brasil, de um total de 80 avaliados pela Open Signal.
  • A Telecom Itália nomeou Luigi Gubitosi como seu novo CEO, em substituição a Amos Genish.

 

Próxima Semana

 

  • Estarei participando esta semana do 6th Global 5G Event Brazil 2018 que será realizado no Rio de Janeiro.
  • O PLC 79 pode ser aprovado pelo plenário.
  • A Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado marcou para o dia 27/11 (terça) a sabatina de Moisés Moreira, indicado para ocupar a vaga de conselheiro da Anatel. (Telesíntese)

 

 

 

18
11/2018

Resultados 3T18 Oi, Algar e outros destaques

Eduardo Tude

 

Resultados do 3T18: Oi

 

A receita da Oi continuou em queda no trimestre. Na comparação do 3T18 com o 3T17 apresentou queda de:

  • 8,2% na receita líquida total
  • 10,2% na receita do residencial
  • 6,5% na receita de mobilidade pessoal
  • 7,6% na receita de  B2B

A receita de dados e serviços digitais móveis representou 59,7% da receita de serviços no trimestre.

A margem EBITDA  caiu para 26,8% e a empresa apresentou R$ 1,3 bilhões de prejuízo. A divida líquida atual é de R$ 11,0 bilhões

A Securities Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos aprovou a emissão de novas ações ordinárias para o aumento de capital de R$ 4 bilhões da Oi.

A Oi inicia o processo de aumento de capital no dia 22 de novembro, data a partir da qual os acionistas poderão exercer o direito de subscrição de ações.

As ações ON da Oi apresentaram queda de 14,7%% na semana e as PN de 7.6%.

 

Resultados do 3T18: Algar

 

Na comparação do 3T18 com o 3T17 a receita bruta da Algar Telecom cresceu:

  • 2,1% na receita total
  • 7,1% na receita de B2B         
  • -5,9% no B2C.

A receita de dados e serviços digitais móveis representou 59,7% da receita de serviços no trimestre.

A margem EBITDA  foi de 34,1% e a empresa apresentou lucro de R$ 91 milhões.

 

Outros destaques

 

  • Amos Genish foi demitido do cargo de CEO da Telecom Itália em reunião extraordinária do conselho de administração da empresa. O novo CEO será indicado em reunião convocada para domingo dia 18 de novembro. A demissão é consequência da disputa da Vivendi e Elliott pelo controle da Telecom Itália.
  • O avanço das competitivas, responsáveis por 87% das adições líquidas de BL fixa nos primeiros 9 meses de 2018, foi o foco do seminário anual da Telcomp realizado esta semana em São Paulo.
  • A Anatel decidiu estabelecer valores de referência para roaming de voz, roaming de dados e roaming de SMS; aluguel de dutos; bitstream; full unbundling e transporte de atacado no Sistema de Negociação de Ofertas de Atacado (SNOA) do PGMC.
  • A Embratel, através da Primesys venceu a licitação do serviço de nuvem do governo, promovida pelo Ministério do Planejamento. A Embratel venceu também a licitação do Governo de Pernambuco para oferecer soluções de Telecomunicações, TI e Mobilidade para o Projeto Pernambuco Conectado (PE Conectado II).
  • O STF decidiu pela inconstitucionalidade da Lei de Mato Grosso do Sul, que veda a imposição de limite de tempo para a utilização de créditos ativados de telefones celulares pré-pagos. Julgou também inconstitucional a Lei do Distrito federal que obrigava as empresas de acesso à banda larga a compensar os consumidores pela interrupção ou fornecimento de velocidade inferior à contratada.
  • A Via Direta ingressou com recurso no Tribunal de Contas da União pedindo a anulação do julgamento que liberou a parceria entre Telebras e Viasat.
  • A Intel irá lançar o seu chip 5G para smartphones no segundo semestre de 2019.

 

Próxima Semana

 

  • Estarei participando esta semana do Global Mobile Broadband Forum 2018, promovido pela Huawei em Londres.
  • O PLC 79 pode ser aprovado pelo plenário esta semana.

 

 

 

11
11/2018

Resultados 3T18 TIM e Nextel, Oi, Anatel e outros destaques

Eduardo Tude

 

Resultados do 3T18: TIM

 

  • A receita líquida da TIM cresceu 4,4% na comparação do 3T18 com o 3T17, sendo 2,8% na receita de serviços  móveis e 11,6% na fixa.
  • A receita de dados e serviços digitais móveis representou 67,5%% da receita de serviços no trimestre.
  • A margem EBITDA recorrente se manteve estável (38,9%) e a companhia apresentou lucro normalizado de R$ 388 milhões no trimestre. As despesas com inadimplecia cresceram 60,8%.
  • A TIM ativou sua rede NB-IoT em Itajubá, cidade próxima a Santa Rita do Sapucaí onde entrou em operação a sua primeira rede com esta tecnologia.

 

Telecom Italia no 3T18

 

  • A receita líquida da Telecom Italia apresentou queda de 4,1% na comparação do 3T18 com o 3T17, sendo que a receita do móvel na Itália apresentou queda de 3,9% e a receita em euros da TIM Brasil queda de 15,9%. A empresa irá dar baixa nos valores de seus ativos em aproximadamente € 2 bilhões, à luz das crescentes ameaças competitivas.
  • A Telecom Italia confirmou o interesse na Nextel e a intenção de fazer uma oferta já foi aprovada pelo conselho da empresa.

 

Resultados do 3T18: Nextel

 

  • A Nextel melhorou seu desempenho no 3T18, primeiro trimestre sem os rádios (iDEN).
  • O total de celulares cresceu 2,7% na comparação do 3T18 com o 3T17. A receita apresentou queda de 13,7% nesta comparação, mas cresceu 0,2% em relação ao trimestre anterior.
  • O Churn caiu para e 2,7% no 3T18 e a Margem EBITDA foi positiva (9%) no trimestre. A operadora está fazendo o refarming da faixa de 2,1 GHz no interior de São Paulo de modo a ampliar a oferta de 4G.
  • A empresa ficou mais valorizada com a mudança nos limites de frequências promovida pela Anatel que tornou a sua aquisição mais atraente para as demais operadoras que atuam no Brasil.

 

Oi

 

  • A Câmara de Arbitragem do Mercado, reconsiderou a decisão anterior favorável à Pharol, e autorizou a Oi a seguir com a operação de aumento de capital de R$ 4 bilhões.
  • A Oi protocolou junto à SEC, órgão regulador de mercado dos Estados Unidos um aditamento ao Formulário F-1 para incluir o aumento de capital.
  • A Pharol abriu novo processo contra a Oi em Portugal, pleiteando uma compensação de € 2 bilhões. Ela alega que a Oi não prestou a devida informação em assembleias de acionistas realizadas em 2014 e 2015, quando foi decidida a venda dos ativos da Portugal Telecom.
  • A Oi deve divulgar seus resultados para o 3T18 em 13 de novembro.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 3,8% na semana e as PN de 4,9%.

 

Regulamentação e Anatel

 

  • O PLC 79/2016, que permite a migração das concessões da telefonia fixa para autorizações, foi aprovado pela Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado e encaminhado em regime de urgência para que seja aprovado pelo Plenário esta semana.
  • O conselheiro Leonardo Euler de Morais é o novo presidente da Anatel, tendo tomado posse na quinta (8/11), com mandato até 4 de novembro de 2021. Ótima escolha.
  • Foi adiada a sabatina no Senado de Moisés Moreira, indicado para conselheiro da Anatel na vaga de Juarez Quadros.

 

Outros destaques

 

  • A Samsung apresentou o seu celular dobrável que se transforma em Tablet, mas não divulgou a data de seu lançamento comercial.
  • A CommScope adquiriu a ARRIS por US$ 7,4 bilhões.

 

Próximas Semanas

 

  • Resultados do 3T18 da Oi.
  • XI Seminário Telcomp dia 13/11.

 

 

4
11/2018

Resultados 3T18 Vivo, Celular, BL fixa e outros destaques

Eduardo Tude

 

Resultados do 3T18: Vivo

 

  • A receita líquida da Vivo apresentou queda de 1,4% na comparação do 3T18 com o 3T17, devido a queda de 14,8% na receita de telefonia fixa. A receita de BL fixa cresceu 2,1%, a do celular 1,8% e a de TV por assinatura 0,8%.
  • A receita de dados e serviços digitais móveis representou 79,6% da receita de serviços no trimestre.
  • A margem EBITDA recorrente se manteve estável (34,6%) e a companhia apresentou lucro de R$ 3.168 milhões no trimestre.
  • A Vivo pretende chegar a 9 milhões de residências com FTTH (homes passed) até o final de 2018 e a 15 milhões até 2020. Ela possui rede FTTH em 104 municípios e IPTV em 98.
  • Em TV por assinatura, a Vivo reafirmou que a prioridade é IPTV na rede FTTH e que está reduzindo investimentos em DTH.

 

Celular no 3T18

 

  • O 3T18 marcou uma inversão de tendências com a Vivo passando a liderar em redução no pré-pago (-1.810 mil) e a TIM (-870 mil) passando a apresentar perdas mais próximas da Claro (-522 mil) e a Oi (-322 mil).  A Claro superou a TIM e assumiu a liderança em market share de pré-pago.
  • A Vivo liderou em adições líquidas de pós-pago sem M2M (457 mil) no trimetre, seguida pela TIM (430 mil), Claro (331 mil  e Oi (316 mil).
  • O Brasil terminou o trimestre com 124,6 milhões de celulares 4G, 63,4 milhões de 3G, 32,4 milhões de 2G e 18 milhões de terminais M2M.

 

BL Fixa e Telefonia Fixa no 3T18

 

  • O conjunto das operadoras competitivas passou a ser responsável por 25,1% dos acessos BL fixa do Brasil no 3T18, superando a Vivo (24,7%). A Claro continua na liderança (30,2%) e a Oi possui 20% dos acessos.
  • As competitivas lideraram no 3T18 com 80,6% das adições líquidas (304 mil), seguidas pela Claro (113 mil), Vivo (13 mil) e Oi (-54 mil).
  • O Brasil perdeu 751 mil telefones fixos no trimestre, sendo 462 mil das concessionárias.

 

Resultados do 3T18 no mundo

 

Na comparação do 3T18 com o 3T17, A receita líquida cresceu:

  • +32,9% no Facebook
  • +19,6% na Apple
  • +5,8% na Sony
  • +5,5% na Samsung
  • -8,3% na Telefônica

 

Na sexta (2/11), as ações da Apple apresentaram queda de 6,8%, devido às metas de venda estabelecidas pela companhia para o 4T18, que ficaram abaixo da expectativa do mercado.

A Samsung liderou em vendas de smartphones no 3T18 (72,2 milhões), seguida pela Huawei (52 milhões) e Apple (46,9 milhões).

 

Oi

 

  • A Pharol obteve decisão favorável do árbitro de apoio no procedimento arbitral, que suspendeu provisoriamente o aumento de capital da Oi. A Oi apresentará manifestação visando à reconsideração da decisão e adotará as medidas necessárias para confirmar seu entendimento, especialmente quanto aos limites da jurisdição do juízo arbitral.
  • A Oi ativou sua rede FTTH em três cidades passando a atender 25 municípios com essa tecnologia.
  • A Oi deve divulgar seus resultados para o 3T18 em 13 de novembro.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 10,0% na semana e as PN de 8,4%.

 

Anatel

 

  • Juarez Quadros se despediu da presidência e do conselho diretor da agência no dia 1º de novembro, data em que a Anatel completou 21 anos. Quadros entregou ao ministro um balanço de sua excelente gestão.
  • A Anatel aprovou a mudança dos CAPs (limites) de espectro das operadoras móveis. Eles passam a ser estabelecidos por faixas de frequência (< 1GHz, 1 a 3 GHz e > 3 GHz). O aumento dos CAPs é necessário para acompanhar a evolução tecnológica que permite a operadora combinar a utilização de várias faixas de frequências (agregação de portadoras). A mudança viabilizará também a venda da Nextel para uma das operadoras atuais.
  • A Anatel aprovou também a nova definição de Prestadoras de Pequeno Porte (PPP), que passam a ser aquelas com até 5% de market share Brasil no serviço. A Teleco tem utilizado este critério para definir operadoras competitivas.
  • Foi marcada para esta semana (6/11) a sabatina de Moisés Moreira, indicado para conselheiro da Anatel na vaga de Quadros, pela comissão do Senado. Uma vez aprovada na comissão, a indicação será submetida ao plenário do Senado.

 

Outros destaques

 

  • O PLC 79/2016, que permite a migração das concessões da telefonia fixa para autorizações, voltou a andar na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado. Existe a possibilidade de que ele seja aprovado até o final do ano.
  • O TCU liberou o contrato do Gesac entre Telebras e Viasat, mas impôs alterações como a redução de R$ 160,00 para R$ 107,58 do valor mensal pago por cada estação VSAT instalada.
  • O MCTIC publicou portaria estabelecendo que o saldo dos recursos remanescentes do processo de digitalização da TV aberta pode ser destinado a outros projetos aprovados pelo Grupo de Implantação da TV Digital (Gired).
  • A operadora britânica da Sigfox instalou 1.000 estações base em todo o país, passando a atender a mais de três quartos do país. A Sigfox oferece conectividade para soluções de IoT utilizando frequências não licenciadas.
  • A IBM adquiriu a Red Hat por US$ 34 bilhões. A Red Hat se tornará uma unidade da IBM liderada pela equipe atual de gestão e continuará "construindo e aprimorando as parcerias da Red Hat" com provedores de nuvem como AWS, Microsoft Azure, Google e Alibaba.

 

Próximas Semanas

 

  • Resultados do 3T18 da TIM e Nextel.
  • XI Seminário Telcomp dia 13/11.

 

 

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

Inteligência em Telecom

Relatórios

Planilhas

Workshops

Mais Produtos