24
2/2019

MWC19 em Barcelona, Vivo, TIM e Claro em 2018 e outros destaques

Eduardo Tude

 

MWC19 em Barcelona

 

  • O MWC começa oficialmente na segunda, mas os eventos pipocam no fim de semana.
  • A Huawei lançou neste domingo o seu smartphone celular dobrável e a Samsung já havia lançado o seu durante a semana.
  • Participei do Mobile IoT Summit promovido pela GSMA, onde é possível acompanhar o avanço do NB-IoT e do LTE-M. O evento do ano passado girou em torno do lançamento destas redes no mundo. O deste ano teve como foco o avanço das soluções de IoT nos vários segmentos apresentados por operadoras como a AT&T, Verizon, Vodafone, Orange, Telefonica e fornecedores como Huawei, Nokia, Ericsson e Gemalto.
  • O destaque entre as soluções apresentadas fica com a empresa de trens da França SNCF que organizou uma competição entre fornecedores para apresentarem soluções de IoT para resolver problemas de suas operações.
  • Garantir um tempo de bateria de 10 anos, transição para 5G e segurança são alguns dos pontos discutidos no evento que teve como tema “Going Global”. Só com padrões globais é preciso atingir escala e reduzir custos de conectividade viabilizando as soluções de IoT, como representa a imagem acima que fêz parte da apresentação da AT&T.
  • Na próxima semana apresentarei um sumário dos pontos principais do MWC 19 que tem como tema “Conectividade Inteligente”.

 

Desempenho da Vivo, TIM e Claro em 2018

 

  • A TIM apresentou o maior crescimento da receita líquida total (+5%). Contribuiu para este resultado a baixa participação do fixo (5%) na receita total da TIM.
  • A receita total da Vivo cresceu 0,6% e a da Claro 0,5% em 2018. A receita da fixa apresentou crescimento negativo na Vivo (-3,8%) e na Claro (-3,5%), impactadas pela queda na receita de telefonia fixa.
  • A Claro liderou em crescimento da receita de serviços móveis no ano (9,5%), seguida pela TIM (4,5%) e pela Vivo (1,1%).
  • Na Vivo, dados/SVA representam 78,9% da receita de serviços móveis, mais que na TIM (66,6%). Contribuiu para este resultado da Vivo o crescimento da receita de serviços digitais. A Vivo anunciou esta semana que seus clientes móveis poderão assinar serviços da GLOBOSAT como Premiere Play, Philos, Combate Play, Sexy Hot e Telecine Play.
  • A Vivo continua com a maior receita total (R$ 43,5 bilhões) seguida pela Claro (R$ 35,7 bilhões). A receita da TIM em 2018 foi de R$ 17,1 bilhões.
  • O Capex da Vivo (R$ 8,2 bilhões) foi o dobro do da TIM (R$ 4 bilhões).
  • A TIM apresentou a maior margem EBITDA recorrente (38,5%) superando a Vivo (35,6%) e a Claro (30,7%).
  • A TIM atualizou as projeções do seu Plano Estratégico 2018-2020.

 

Telefônica, América Móvil e Telecom Itália (TI) em 2018

 

  • A receita da Telefônica em 2018 foi de 48,7 bilhões de euros (+2,4%), maior que a da América Móvil 45,2 bilhões (+0,1%) e a da TI 19,2 bilhões (+0,5%).
  • A margem EBITDA da TI foi de 40,4%, a da Telefônica 32% e a da América Móvil 27%
  • O Capex da Telefônica foi de 8,1 bilhões de euros, o da América Móvil 6,7 bilhões e o da TI 4,2 bilhões de euros.
  • A dívida líquida da Telefônica era de 41,8 bilhões de euros, a da TI 25,3 bilhões e a da América Móvil de 25,1 bilhões.
  • Para reduzir seu endividamento a Telefônica está vendendo suas operações na América Central para a América Móvil (Guatemala e El Salvador) e para a Millicom (Panamá, Costa  Rica e Nicarágua).

 

Claro

 

  • A BL fixa da NET apresentou a velocidade média mais alta em 2018 (23 Mbps), seguida pela Vivo (15,5 Mbps). A velocidade média da Oi foi de 5,2Mmbps. (Fonte MelhorPlano)
  • A Claro Brasil e Netflix fecharam um acordo para que os usuários do plano 4K da NET passem a ter acesso ao Netflix como parte do pacote de canais do serviço de TV por assinatura. A parceria prevê também o faturamento por parte da Net para a Netflix.
  • A Embratel ampliou seus serviços por satélite (Star One D1) para o mercado corporativos (IPSAT) passando a oferecer velocidades de 20 e 25 Mbps.

 

Oi

 

  • A Oi ativou redes FTTH em mais quatro municípios (Nova Iguaçu, Olinda, Vespasiano e Ubá, passando a ter 110 mil clientes de FTTH em 31 municípios.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 4,1% na semana e as PN de 4,7%.

 

Outros destaques

 

  • A senadora Daniella Ribeiro será a relatora do PLC 79 na Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática do Senado (CCTCI) do senado.
  • O deputado Félix Mendonça será o presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara.

 

Próxima semana

 

  • Mobile World Congress em Barcelona (25 a 28/02)

 

 

 

17
2/2019

América Móvil e Claro BR em 2018, MWC19 e mais destaques

Eduardo Tude

 

Claro Brasil e América Móvil em 2018

 

  • A receita móvel da Claro Brasil cresceu 8,6% em 2018, atrás apenas das operações do grupo no México (11,9%) e na Argentina (30,7%). Note-se que o crescimento da Argentina foi impulsionado pela inflação do país.
  • A receita total da Claro Brasil cresceu 0,5% no ano, impactada pelo crescimento negativo da fixa.
  • A receita de BL fixa (Net) cresceu 15,3% no 4T18, a de pós-pago 12% e a de pré-pago 1,5%.
  • A Claro Brasil está investindo em sua rede de BL por cabo, aumentando a presença da fibra e dividindo os nós de suas redes, de modo a entregar velocidades de até 1 Gbit/s por cliente com o DOCSIS 3.1. Nas novas cidades ela está implantando redes FTTH (GPON).
  • A margem EBITDA da Claro Brasil cresceu de 30,1% no 4T17 para 30,7% 4T18, excluindo-se os ganhos com recuperação de provisionamento de impostos no trimestre. 
  • A receita da América Móvil no mundo cresceu 0,1% em 2018 e sua margem EBITDA cresceu de 27,3% em 2017 para 27,9% em 2018. No 4T18, a composição da receita era:  31,6% pós-pago, 32,5% pré-pago, 33,9% combos da fixa e 1,9% voz fixa.

 

MWC 2019

 

Falta uma semana para o MWC 2019 em Barcelona, maior evento de comunicações móveis do mundo, contando com mais de cem mil participantes.

O lema do congresso deste ano é “Conectividade Inteligente” e deve ter como temas principais:

  • 5G. Com a entrada em operação das primeiras redes 5G é hora de passar do que o 5G pode ser para a realidade do 5G. Existe uma expectativa em especial sobre o lançamento de smartphones 5G.
  • IoT. O desenvolvimento de soluções de IoT em áreas como indústria 4.0 é essencial para o avanço dos “use cases” que irão viabilizar a monetização de todo o potencial de 5G. 
  • Transformação Digital. O avanço do processo de modernização e virtualização das redes das operadoras, edge computing e experiência dos usuários são alguns dos temas a acompanhar.
  • Inteligência artificial (AI). O grande tema do momento, permeando todas as áreas e soluções.

 

Estarei presente mais uma vez ao evento, sendo participante do júri do Global Mobile Awards (Glomo).

 

Oi

 

  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 3,5% na semana e as PN de 4,9%.

 

Outros destaques

 

  • 2.739 municípios já estão com a faixa de 700 MHz liberada para 4G, 1.855 estão em processos de mitigação de interferências e 976 serão liberados para mitigação até o final do ano. (EAD)
  • Estudo patrocinado pela AMDOCS mostra que 61% dos que têm TV por assinatura ou serviços de streaming de vídeo em sua residência no Brasil possuem dois serviços.
  • Em 2018, a receita líquida cresceu da Cisco cresceu 5,7% e a da TOTVS 4,2%.
  • A Cassa Depositi e Prestiti (CDP) estatal italiana irá aumentar sua participação na Telecom Itália de 4,93% para 10%, fortalecendo a Elliott na sua disputa com a Vivendi.
  • Luiz Tonisi passa a ser o responsável pela operação da Nokia no Brasil.
  • O senador Vanderlan Cardoso é o novo presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática (CCT) do Senado.
  • Igor de Moura assume a superintendência de fiscalização da Anatel em substituição a Juliano Stanzani.

 

Próximas semanas

 

  • Estarei participando nesta quinta às 12:30 do programa Panorama da TV Cultura.
  • Divulgação de resultados de 2018 da TIM (19/02) e Vivo (20/02).
  • Mobile World Congress em Barcelona (25 a 28/02)

 

 

 

10
2/2019

Oi lidera celular em dez/18, TIM, Anatel e outros destaques

Eduardo Tude

 

Oi lidera crescimento do Celular em dez/18

 

  • A Oi liderou o crescimento do celular em dez/18 com adições líquidas de 291 mil celulares, graças ao seu desempenho no pré-pago (+111 mil). Vivo, Claro e TIM apresentaram no mês adições líquidas negativas no total de celulares e no pré-pago. A Oi conseguirá repetir este bom desempenho em 2019?
  • A TIM manteve a liderança em Market share de pré-pago por ter apresentado perdas (-251 mil) menores que as da Claro (-2,9 milhões) em dez/18.
  • A Claro liderou em adições líquidas de pós-pago em dez/18 (397 mil), seguida pela Vivo (383 mil), Oi (180 mil) e TIM (158 mil).
  • O Brasil perdeu 2,6 milhões de celulares em dez/18, mesma quantidade que em dez/17, mas as operadoras apresentaram desempenho diferente nos dois meses, com a Oi que havia apresentado perdas de 1,5 milhão em dez/17 passando a ter adições líquidas positivas e Vivo, Claro e TIM apresentando perdas maiores em 2018.

 

Oi

 

  • Expirou o período de estabilidade dado pelo plano de recuperação judicial para Eurico Teles como presidente da Oi. O prazo era até 28/02/2019 ou na conclusão do aumento de capital, o que ocorresse primeiro.
  • Alternativas de M&A (fusão e aquisições) em relação a Oi voltaram a ser veiculadas pela imprensa, mas o mais provável é que os acionistas aguardem os resultados das análises das consultorias que contratou (Oliver Wyman, BCG e Bank of America Merrill Lynch) para tomar qualquer iniciativa. Os estudos devem levar cerca de quatro meses.
  • O York Global Finance, fundo de investimentos britânico, ampliou para 12% a sua participação na Oi.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 6,7% na semana e as PN de 0,7%.

 

Resultados 2018

 

A receita líquida cresceu em 2018:

  • +24,5% no Twitter
  • +23,3% no Google
  • -1,3% na Millicom

 

TIM

 

  • Pietro Labriola, que foi COO da TIM até out/18, passou a fazer parte do conselho de administração da TIM.
  • Os auditores da Telecom Itália rejeitaram pedido da Vivendi para antecipar a reunião de acionistas, que irá analisar a substituição de conselheiros, em um mês.
  • A TIM está lançando este mês seu serviço de banda larga fixa usando a rede 4G em 15 cidades paulistas.

 

Anatel

 

  • A Justiça Federal determinou que a Anatel passe a exigir licença ambiental para autorizar qualquer tipo de estação de telecomunicações no país em ação movida pelo Ministério Público Federal de Sergipe. Em março será realizada uma audiência de conciliação (Telesíntese). Haja paciência!!!  
  • Anatel está negociando com as quatro maiores operadoras móveis para que implantem o roaming entre elas em todos os municípios com menos de 30 mil habitantes até o final do ano. Estes municípios são normalmente atendidos por apenas uma operadora móvel.
  • Estudo preparado pela área técnica da Anatel mostra que o Brasil apresenta a maior carga tributária na BL fixa entre 174 países.
  • Pesquisa realizada pela Ouvidoria da Anatel indica que a percepção de qualidade que a sociedade tem sobre os serviços prestados pela agência é de 4,39 em uma pontuação de 1 a 6, em que 1 é totalmente insatisfeito e 6 é totalmente satisfeito.
  • A Anatel aprovou uma redução média de 7,75% da tarifa das chamadas fixo-móvel do plano básico das concessionárias.
  • A Anatel pretende lançar daqui a dez meses o aplicativo "Anatel Comparador", uma ferramenta em que o usuário poderá comparar as ofertas dos serviços de telecomunicações por serviços ou combos, por meio de pesquisa. Não seria melhor a Agência estimular os vários aplicativos de comparação existentes no mercado, do que lançar seu próprio aplicativo?
  • A quantidade de reclamações sobre prestadoras de serviços na Anatel está diminuindo. Elas caíram 13,6% em 2018, 12,9% em 2017 e 4,3% em 2016.

 

Outros destaques

 

  • O mercado brasileiro de TI deve cresce 10,5% em 2019, puxado pelo lançamento de modelos mais caros de smartphones (IDC).
  • A Algar Telecom iniciou a oferta de serviços de TIC voltados para o segmento corporativo em Salvador (BA).
  • A BL fixa via satélite da Yahsat já está sendo oferecida em 571 município de dez estados brasileiros. A empresa pretende atender a mais de mil municípios até março.
  • A Zuum, empresa de pagamentos móveis criada por uma joint venture entre Telefônica e Mastercard em 2013, encerrou suas atividades.
  • A Telefónica pretende vender seus data centers no mundo. Atitude semelhante já havia sido tomada por outras operadoras, como a Verizon nos EUA.
  • O CTIA apresentou estudo sobre o impacto econômico de realocação de uma banda 400 MHz para 5G na faixa de 3,45 GHz e 4,2 GHz durante audiência pública do senado americano sobre “Ganhando a corrida para o 5G e a próxima era de inovação tecnológica nos Estados Unidos”.

 

Próximas semanas

 

  • Divulgação de resultados de 2018 da Claro (13/02), TIM (19/02) e Vivo (20/02).
  • Mobile World Congress em Barcelona (25 a 28/02)

 

 

 

3
2/2019

2018 na BL fixa, TVA, Tel. Fixos e Empresas, Oi, MVNO e +destaques

Eduardo Tude

 

BL Fixa em dez/18

 

  • Segundo a Anatel, o Brasil apresentou adições líquidas de -149 mil acessos (assinantes) em dezembro. Esta quantidade seria, no entanto, positiva se forem considerados os 326 mil acessos de 466 prestadoras que reportaram acessos em novembro, mas não o fizeram em dez/18.
  • A Claro apresentou adições líquidas positivas (+11,2 mil) no mês, mas a Vivo (-15,0 mil) e a Oi (-79,3 mil) negativas.
  • As adições líquidas de BL fixa foram positivas no 4T18 (+175 mil), sendo que as competitivas lideraram o crescimento (+258 mil), seguidas pela Claro (+82 mil). Vivo (-19 mil) e Oi (-146 mil) apresentaram adições líquidas negativas.
  • Apresentaram maior crescimento no trimestre os acessos com velocidades maiores que 34 Mbps (1,0 milhão) e os em fibra (+ 569 mil).

 

TV por assinatura no 4T18

 

  • A TV por assinatura perdeu 224 mil assinantes no 4T18, sendo 184 mil de DTH (satélite) e 91 mil por cabo. O IPTV via rede FTTH ganhou 51 mil assinantes. Apesar das perdas, ainda são DTH 54% dos assinantes de TV por assinatura do Brasil.
  • A Claro (-224 mil) e a Vivo (-34 mil) perderam assinantes no trimestre, enquanto a Sky (+34 mil) e a Oi (+9 mil) ganharam.
  • O crescimento do streaming de vídeo está afetando a TV por assinatura, mas ela ainda deve ter vida longa. Nos EUA, onde está transição está mais adiantada, a empresa de consultoria Kagan prevê que, em 2022, a TV por assinatura ainda deve estar em mais de 70% das residências americanas, apesar de uma perda de 14,3 milhões de assinantes neste período.

 

Telefones fixos em 2018

 

  • O Brasil terminou 2018 com 38,3 milhões de telefones fixos, 2,5 milhões a menos que em 2017. Foram desligados em dezembro 250,2 mil telefones fixos e um total de 639 mil no 4T18.
  • A líder de mercado Vivo desligou 1,2 milhão de telefones fixos no ano, a Oi 1,1 milhão e a Claro 440 mil.

 

Resultados 2018

 

A receita líquida cresceu em 2018:

  • +37,4% no Facebook
  • +30,9% na Amazon
  • +15,8% na Microsoft
  • +9,4% na Apple
  • +6,4% na AT&T (devido a incorporação da Time Warner)
  • +3,8% na Verizon
  • +2,7% na Ericsson (US$)
  • +1,7% na Samsung
  • -0,2% na Sprint
  • -1,2% na LG
  • -1,6% na Entel
  • -2,0 SKY Brasil (estimado Teleco)
  • -2,5% na Nokia (Euros)

 

Smartphones no mundo

 

  • Foram vendidos 1,4 bilhões de smartphones no mundo em 2018, 4,1% a menos que em 2017. A Samsung liderou as vendas com 292 milhões, seguida pela Apple (209 milhões) e a Huawei (206 milhões). As vendas da Huawei cresceram 33,6%, enquanto as da Samsung apresentaram queda de 8% e as da Apple de 3,2%. (IDC)
  • O mercado chinês influenciou este resultado tendo apresentado uma queda de 27% nas vendas de smartphones. As vendas da Huawei, líder de mercado, cresceram 16%, enquanto as da Apple (-13%) e outros caíram. (Canalys)

 

Oi

 

  • A Goldentree Asset Management LP comunicou ter sob sua administração 16,20% do total de ações ordinárias de emissão da Oi S.A.
  • A Pharol comunicou que passou a deter 5,51% do capital social da Oi.
  • A Oi antecipou de 30 para 26 de abril sua assembleia geral ordinária de acionistas.
  • As ações ON da Oi apresentaram valorização de 3,9% na semana e as PN de 5,2%.

 

MVNO

 

  • A America Net declarou ter 12 mil linhas móveis em sua MVNO lançada em março de 2018, que tem como foco mercado corporativo.
  • A Anatel autorizou a Telecall e a Digaa Telecom a atuar como MVNO. Elas vão utilizar a rede da Telefônica/Vivo e atuar no mercado corporativo.

 

5G no mundo

 

  • A Verizon foi a primeira a lançar 5G para BL fixa nos EUA, mas com produtos ainda não totalmente dentro dos padrões. A operadora aguarda por equipamentos baseados em padrões para expandir seu serviço. Ela reconhece, no entanto, que o foco dos fabricantes agora é no móvel. Os smartphones 5G devem estar disponíveis no 1º semestre e os terminais para BL fixa no 2º semestre.
  • A Optus lançou serviços BL fixa 5G em duas cidades australianas.

 

Outros destaques

 

  • A Claro deve colocar em operação comercial suas redes para IoT nos padrões LTE CAT-M e NB-IoT no 2T18.
  • A análise da fusão AT&T/Time Warner pela Ancine só deverá estar concluída no segundo semestre de 2019.
  • A Algar Telecom ampliou em quatro vezes a capacidade de sua rede no Sul de Minas que conta com cerca de 1.200 km de fibra óptica própria.
  • A Elliott aumentou para 9,4% sua participação na Telecom Itália estimulando a valorização das ações da companhia. A Vivendi que tem uma participação de 24% perdeu o controle da empresa em 2018.
  • A Anatel publicou ato com o detalhamento dos limites de exposição humana a campos elétricos, magnéticos e eletromagnéticos na faixa de radiofrequências entre 8,3 kHz e 300 GHz (CEMRF) gerados por estações transmissoras de radiocomunicação e por terminais de usuários.
  • A subsidiaria da Liberty Global no Reino Unido pretende utilizar parte de seus dutos e armários de rua para instalar pontos de recarga para veículos elétricos.
  • Relatório da Open Signal para os Estado Unidos indica a Verizon como a melhor operadora em disponibilidade de 4G, vídeo experience e velocidade de upload. A AT&T foi a melhor em latência.

 

Próximas semanas

 

  • Divulgação de resultados de 2018 da Claro (13/02), TIM (19/02) e Vivo (20/02).

 

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

Inteligência em Telecom

Relatórios

Planilhas

Workshops

Mais Produtos