29
7/2018

BL Fixa jun/18, Resultados 2T18 Vivo e outras, TIC, Oi e mais destaques

Eduardo Tude

 

BL Fixa em junho

 

  • As operadoras competitivas (todas exceto Claro, Vivo e Oi) lideraram o crescimento no mês com adições líquidas de 87 mil acessos, seguidas pela Vivo (27 mil), Claro (17 mil) e Oi (-9 mil).

 

Resultados 2T18: Vivo

 

Na comparação do 2T18 com o 2T17, a receita líquida total da Vivo cresceu 1,1%, sendo:

  • +10,1% na BL Fixa
  • +4,2% no celular, sendo 1,9% na receita de serviços e 60,5% na de venda de aparelhos
  • +0,6% na TV por assinatura
  • -16, 6% na telefonia fixa

 

A receita de dados representou 78,5% da receita de serviços da Vivo e cresceu 11,5% no 2T18/2T17, graças ao crescimento de SVA (177,2%). A receita de pacotes de dados apresentou queda de 13,3% nesta comparação.

A margem EBITDA recorrente da Vivo foi de 34,5% no 2T18.

A Vivo iniciou a operação de sua rede FTTH em Concórdia (SC).

 

Crescimento da receita líquida 2T18/2T17 – Operadoras Internacionais

 

FANG (Facebook, Amazon, Netflix e Google)

  • +41,9% no Facebook
  • +39,3% na Amazon
  • + 40,3% na Netflix
  • +25,6% no Google

 

Apesar do crescimento, as ações do Facebook registraram queda de 24% na Bolsa, pois a empresa divulgou que espera uma queda na receita nos próximos trimestres com as medidas que está tomando para garantir a privacidade dos dados.

A receita do Spotify cresceu +26% nesta comparação e a do Twitter + 23,8%. A queda do número de usuários levou uma queda das ações dessas duas empresas.

 

Operadoras

  • +5,4% na Verizon
  • +0,7% France Telecom
  • -2,1% AT&T
  • -2,1% na Vodafone
  • -4,5% na Telecom Itália
  • -6,3% na Telefônica (2,0% orgânico)

 

A receita da Nokia apresentou queda de 5,5% nesta comparação.

 

TIC domicílios. Em 2017:

 

  • 61% das residências brasileiras possuíam acesso à internet sendo 64% com BL Fixa e 25% com BL móvel.
  • Falta de disponibilidade de Internet na região do domicílio era o principal motivo para não ter Internet na residência para apenas 6% dos que não tinham.
  • 67% da população com 10 ou mais anos era usuária de internet (120,7 milhões).
  • Os principais motivos para não ser usuário de internet eram: falta de interesse (29%), falta de habilidade com o computador (26%), ser muito caro (17%).

 

Oi

 

  • Oi anunciou a assinatura de parceria estratégica com a Huawei, para atuar na reestruturação operacional prevista no seu plano de recuperação judicial, que está focado na expansão da rede de fibra ótica e no aumento da cobertura de dados móvel.
  • A Polícia Federal abriu inquérito para apurar se o fundo de investimento Société Mondiale e a PetroRio teriam se beneficiado de informações relevantes, ainda não divulgadas ao mercado, para obterem vantagem indevida na negociação de ações da operadora no início deste ano. (O Globo).
  • Dando andamento ao plano de recuperação judicial, a Oi anunciou o encerramento do Procedimento de Liquidação das dívidas com os Bondholders Qualificados e para Titulares Não-Qualificados.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 1,1% na semana e as PN de 2,3%.

 

 

Anatel

 

  • A Anatel autorizou o uso da frequência de 700 MHz na região metropolitana de São Paulo (Capital, Santo André, São Bernardo e São Caetano do Sul). O uso desta faixa de frequência deve melhorar a cobertura das redes 4G e permitir o aumento da velocidade das redes com a agregação de portadoras.
  • A Anatel publicou resolução em que altera o Plano Geral de Metas de Competição (PGMC). O PGMC estabelece diretrizes para categorização dos mercados definindo quatros níveis de competição de municípios: competitivos, potencialmente competitivos, poucos competitivos e não competitivos. A Anatel publicou também a relação dos grupos com Poder de Mercado
  • Significativo (PMS).
  • A Anatel concedeu anuência prévia para a alienação de parte de imóvel da Telefônica Brasil S.A (13,3%), para a prefeitura de São Bernardo do Campo (SP). Decidiu, no entanto, solicitar que a Superintendência de Competição elabore um estudo sobre o potencial impacto econômico da alienação de imóveis para as concessões, antes de opinar sobre outros processos.

 

Outros destaques

 

  • A MVNO da America Net assinou parceria com a Uber no Brasil para oferecer planos pós-pagos para os motoristas que poderão usar o App do Uber e do Waze sem consumir a franquia de dados.
  • A Hughes Network Systems anunciou o lançamento bem-sucedido no satélite Telstar 19(63 W) em que possui capacidade em banda Ka para ampliar a oferta de serviços na América do Sul.
  • O TCU suspendeu cautelarmente o contrato do MCTIC com a Telebrás para o Gesac.
  • A Qualcomm desistiu de adquirir a NXP, devido à demora da China em aprovar esta operação.

 

Próxima semana

 

  • A privatização do sistema Telebrás completa 20 anos no dia 29/7.

 

 

 

 

22
7/2018

Claro, Tim e outras empresas no 2T18, Oi e mais destaques

Eduardo Tude

 

Resultados 2T18: Claro

 

  • A Claro continua tendo um bom desempenho, mas enfrenta perda de receita no fixo (Voz e DTH).
  • A receita líquida total da Claro cresceu 0,9%, sendo que a receita de serviços móveis cresceu 10,5% e a da fixa -3,7%, na comparação do 2T18 com o 2T17.
  • A margem EBITDA no 2T18 (29,9%) foi maior que a do 2T17 (27,5%).
  • A Claro Participações autorizou a emissão de R$ 1,5 bilhão em debêntures.
  • A rede HFC da Claro atende hoje a 27 milhões de residências (home passed).

 

Resultados 2T18: TIM

 

  • A TIM repetiu o bom desempenho dos trimestres anteriores.
  • A receita líquida total da TIM cresceu 5,8%, sendo que a receita de serviços móveis cresceu 6,0%, na comparação do 2T18 com o 2T17. A receita de dados cresceu 17,9% e a de voz apresentou queda de 12,4%.
  • A margem EBITDA foi de 37,6% e o lucro líquido de R$ 335 milhões.
  • A TIM irá ativar sua rede FTTH em Salvador (BA) no dia 2/08 e em Suzano (SP), São Gonçalo e Nilópolis (RJ) em 7/08.
  • Stefano de Angelis deixa o cargo de CEO da TIM Brasil e será substituído por Sami Foguel, executivo que atuava do setor aéreo.

 

Resultados 2T18

 

Na comparação do 2T18 com o 2T17, a receita líquida cresceu:

  • + 40,3% na Netflix
  • +17,5% na Microsoft
  • +5,8% TIM Brasil
  • +3,8% na SAP
  • +3,7% na IBM
  • +3,2% na América Móvil
  • +1,6% na Millicom
  • +0,9% Claro
  • -0,9% na Ericsson

 

Oi

 

  • Encerrado o prazo para o exercício do direito de preferência pelos acionistas da Oi para a subscrição das ações ordinárias a serem emitidas no aumento de capital, mediante a Capitalização de Créditos dos Bondholders, a subscrição de ações superou a quantidade mínima de ações do aumento de capital aprovado em 05 de março de 2018.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 11,4% na semana e as PN de 9,2%.

 

Outros destaques

 

  • A Lei Geral de Telecomunicações (LGT) completou 21 anos.
  • A Vivo anunciou a ativação de sua rede FTTH em Assis (SP).
  • A Anatel promoveu um seminário sobre os Bens Reversíveis. Como não se sabe quando o PLC 79 será aprovado, é importante avançar na definição desta questão. O conselheiro Emmanoel Campelo defendeu que a Anatel decida sobre o que são os bens reversíveis das concessões de telefonia fixa ainda este ano.
  • A ministra Carmen Lúcia do STF, decidiu rever sua decisão e acolheu o pedido da Advocacia Geral da União, derrubando a liminar imposta pela Justiça do Amazonas contra a Telebrás. A decisão foi orientada basicamente pelo risco de prejuízos à estatal no caso de manutenção daquela situação de indefinição. A Telebrás reativou as estações em Roraima e está retomando os programas Gesac e Internet para Todos.

 

Destaques internacionais

 

  • A operadora americana Verizon suspendeu a ativação de dispositivos 3G e pretende desligar sua rede 3G no final de 2019. Enquanto isso, Cuba pretende ter cobertura 3G em todo o país até o final do ano e começou a prover pacotes de dados para usuários selecionados.
  • No Reino Unido, a quantidade de inscritos em serviços de streaming de vídeo, como Netflix e Amazon Prime, ultrapassou o número de assinantes de TV por assinatura. (Fonte Ofcom)
  • A Comcast encerrou oficialmente sua guerra de lances com a Walt Disney Company pelos ativos de cabo e estúdios da 21st Century Fox. Em um comunicado, a Comcast disse que não tentará superar a oferta de US $ 71,3 bilhões da Disney pela Fox e, ao invés disso, concentrará seus esforços na compra da Sky.
  • O Google foi multado em € 4,34 bilhões pela Comissão Europeia por abusar de sua posição dominante no mercado pedindo para que fabricantes de dispositivos Android pré-instalem o aplicativo do seu mecanismo de pesquisa, a loja de aplicativos e o navegador Chrome em seus smartphones.
  • O Departamento de Comércio dos EUA suspendeu a proibição das empresas norte-americanas venderem componentes e software para a ZTE, após a empresa ter cumprido todos os requisitos de uma solução acordada em junho.

 

Próxima semana

 

  • Vivo, AT&T/Sky, Google, Facebook, Amazon e outras empresas divulgam seus resultados do 2T18.

 

 

 

15
7/2018

Resultados 2T18, Anatel, PGMC, Dados pessoais, Oi e +destaques

Eduardo Tude

 

Resultados 2T18

 

Claro e TIM divulgam esta semana (18 e 19/07) os seus resultados do 2T18. A Vivo divulga na semana seguinte (25/07) e a Oi só em 15/08. Os pontos principais a serem acompanhados na divulgação destes resultados são:

  • Quem vai apresentar crescimento positivo na receita líquida do fixo e do móvel?
  • O encolhimento da base de pré-pago da TIM vai afetar o crescimento da sua receita?
  • O ARPU de pós-pago da Vivo vai se manter ou apresentar queda?
  • As margens EBITDA vão manter a tendência de crescimento?

 

Anatel aprova PGMC e outros regulamentos.

 

A Anatel aprovou novas versões do:

  • Plano Geral de Metas de Competição (PGMC), passando a definir Prestadora de Pequeno Porte (PPP) como aquela com market share inferior a 5% no mercado nacional de cada serviço.
  • Regulamento Geral de Interconexão (RGI), estabelecendo a obrigação de pontos de interconexão para Internet em cada DDD.
  • Regulamento de Cobrança de Preço Público pelo Direito de Uso de Radiofrequência (RPPDUR), que traz como novidade a possibilidade de conversão em compromissos de parte do valor do preço público devido pela prorrogação de outorga.

O PGMC estabeleceu também quatro grandes grupos de municípios brasileiros de acordo com o nível de competição no setor de telecomunicações, indo dos altamente competitivos aos não competitivos, em sete mercados de varejo: Infraestrutura Passiva, EILD, Redes de Acesso, Roaming, Interconexão Fixa, Interconexão Móvel e Transporte e Interconexão de Dados de Alta Capacidade.

A Anatel aprovou ainda o compartilhamento de radiofrequências dos grupos Oi e TIM nas faixas de 2,5GHz e 1,8 GHz.

O presidente da Anatel, Juarez Quadros, lembrou, durante a reunião, que, na próxima segunda-feira (16), se completa 21 anos da Lei Geral de Telecomunicações, que estabeleceu a criação da Anatel e é o marco regulador do setor de telecomunicações.

 

Projeto de proteção aos dados pessoais

 

  • O Senado aprovou o projeto de proteção aos dados pessoais que exige consentimento explícito para coleta e uso dos dados, tanto pelo poder público quanto pela iniciativa privada, e obriga a oferta de opções para o usuário visualizar, corrigir e excluir esses dados.
  • O PLC 53/2018 proíbe o tratamento dos dados pessoais para a prática de discriminação ilícita ou abusiva e prevê a criação de um órgão regulador: a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), vinculada ao Ministério da Justiça. Dados anônimos são considerados não pessoais.
  • A punição para infrações vai de advertência a multa diária de até R$ 50 milhões, além de proibição parcial ou total do exercício de atividades relacionadas ao tratamento de dados.

 

Oi no 1º semestre

 

  • A Oi vai emitir R$ 4,16 bilhão em debêntures não conversíveis em ações. Os novos títulos serão entregues aos credores, conforme o previsto no plano de recuperação judicial da companhia.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 3,6% no semestre e as PN de 16,7%. Na semana as ações ON apresentaram valorização de 15,4% e as PN de 15,9%.

 

Outros destaques

 

  • O leilão de venda da Cemig Telecom foi adiado de 25 de julho para 8 de agosto.
  • As prestadoras de pequeno porte de Pernambuco e Piauí terão uma redução de até 75% na base de cálculo do ICMS nas prestações de serviços de comunicação, a exemplo do que já ocorre no Ceará.
  • A receita do setor de contact center no Brasil vai crescer 3,6% em 2018, atingindo R$ 13,6 bilhões, segundo previsão divulgada pela Associação Brasileira de Telesserviços (ABT).
  • A Justiça reduziu de R$ 211 milhões para R$ 12 milhões a multa aplicada pela Anatel a Telefônica em 2010, pelo descumprimento de obrigações do STFC. A Justiça entendeu que o cálculo da multa deveria ser feito de acordo com a nova regulamentação e não com a vigente na época da infração.
  • A Vivo vai instalar seis novos data centers no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Porto Alegre, para serem utilizados para a virtualização da sua rede.
  • A proporção de internautas brasileiros que já tiveram um celular roubado passou de 39% para 49% nos últimos 12 meses. (Mobile Time/Opinion Box)
  • A Comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara aprovou Projeto de Lei que isenta de Fistel os dispositivos para IoT.
  • A AT&T está conectando 1,5 milhões de veículos por trimestre.

 

Próxima semana

 

  • Claro e TIM divulgam seus resultados do 2T18.

 

 

 

8
7/2018

Balanço preliminar do 1º semestre de 2018 e outros destaques

Eduardo Tude

 

Terminou o 1º semestre e daqui a duas semanas devem começar a ser divulgados os resultados do 2T18. Já é possível fazer, no entanto, um balanço preliminar dos pontos destacados para serem acompanhados em 2018 pelo Teleco.

 

4.5G no 1º semestre

 

  • Claro e Vivo disputaram no 1º semestre a liderança em municípios atendidos com o LTE Advanced, levando a que em maio ele estivesse presente em 1.244 municípios que concentram (67,9%) da população.
  • A Claro liderou a implantação do LTE Advanced Pro, estando presente em maio em 153 municípios (23,9% da pop.).
  • 4G se consolidou como principal tecnologia de celular e em maio já possuía mais celulares que a 3G e 2G somados.

 

Oi no 1º semestre

 

  • A Oi avançou na reorganização societário após a aprovação do plano de recuperação judicial pelos credores e os resultados do 1T18 já incorporaram a redução da dívida líquida para R$ 7,3 bilhões com o aumento de capital resultante da troca de dívida por ações.
  • As contestações na Justiça têm sido superadas e esta semana a Oi informou que o Cade não apresentou manifestações contrárias relativas ao aumento de capital da Oi. A expectativa é que o processo de recuperação judicial se conclua até o final do ano, quando poderão ser disponibilizados os recursos para aumentar os investimentos. Sem estes recursos a Oi continuou perdendo market share e receita no semestre.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 3,6% no semestre e as PN de 16,7%. Na semana as ações ON apresentaram queda de 3,1% e as PN valorização de 0,3%.

 

Mudanças no marco regulatório

 

  • As mudanças no marco regulatório não avançaram no 1º semestre e o PLC 79 continua parado no Senado, inviabilizando a conversão das obrigações das concessões de telefonia fixa em investimentos em banda larga.
  • Não há sinal de redução da carga tributária e a Federação Brasileira de Telecomunicações (Febratel) publicou esta semana anuncio em jornais de grande circulação no país criticando o uso do Fust para subsidiar o diesel.

 

Fusões e aquisições

 

  • O destaque foi a aprovação pelos Estados Unidos da aquisição da Time Warner pela AT&T, o que pode levar a Anatel a impor restrições que levem à venda da SKY no Brasil. A lei do SeaC proíbe eu um mesmo grupo atue em TV por assinatura e na produção e programação de conteúdo no Brasil.
  • A AT&T, controladora da Sky, apresentou esta semana para a Anatel a sua defesa para justificar a legalidade da fusão entre a empresa e a Time Warner no Brasil. A análise da Anatel deve se estender por pelo menos dois meses.
  •  A AINMT desistiu de ampliar a sua participação na Nextel Brasil, o que levou a que sua controladora (NII) contrata-se um adivser para vender a sua participação na empresa.
  • A licitação apara a venda dos ativos da Cemig Telecom deve ocorrer até o final de julho.

 

 

Operadoras competitivas de BL fixa

 

  • As três principais prestadoras de Banda Larga Fixa (Claro, Vivo e Oi) continuaram perdendo market share no semestre para o conjunto das demais prestadoras (Operadoras competitivas).
  • As operadoras competitivas continuam liderando o crescimento da BL fixa no Brasil com 82,4% das adições líquidas nos cinco primeiros meses do ano.
  • Esta semana, a Algar Telecom inaugurou um escritório em Fortaleza (CE), ponto de chegada do cabo submarino Monet em que tem uma participação.

 

Streaming na TV por assinatura

 

  • A oferta de conteúdo de TV por assinatura via streaming deve se acelerar com a aquisição da Time Warner pela AT&T e a disputam que Disney e Comcast travam pela Fox de modo a combater o crescimento da Netflix.
  • No Brasil, a TV por assinatura continuou encolhendo no primeiro semestre, perdendo 145 mil assinantes nos cinco primeiros meses do ano.

 

De voz para dados

 

  • A transição de voz para dados se completou no semestre, com dados se consolidando como a principal fonte de receita das operadoras.
  • A questão a ser observada passa a ser o crescimento da receita, uma vez que as perdas na receita de voz passam a ter menos impacto na receita total. No primeiro trimestre Vivo (1,6%) e TIM (4,8%) apresentaram crescimento da receita em relação ao 1T17, enquanto Claro (-0,6%) e Oi (-7,3%) apresentaram perdas.

 

Migração do pré-pago para o pós-pago

 

  • A migração do pré para os planos controle do pós-pago se acelerou no semestre com o pós-pago adições líquidas de 4,5 milhões de celulares nos cinco primeiros meses do ano, contra 2 milhões em igual período de 2017. Pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box apontou que 62% dos pós-pago são planos controle.
  • A migração acelerou as perdas no pré-pago de 4,0 milhões (jan-mai/17) para 5,5 milhões em igual período de 2018. A TIM continua sendo a operadora com as maiores perdas neste segmento.

 

Internet das Coisas (IOT)

 

  • As soluções de IoT estão crescendo no Brasil com aplicações em áreas como rastreamento de ativos, cidades inteligentes, agronegócio e indústria.
  • O Brasil terminou o mês de maio com 16,7 milhões determinais M2M, eram 15,2 milhões em dez/17.
  • A TIM anunciou a entrada em operação de um piloto em NB-IOT e a SigFox está expandido suas operações.

 

MVNOs

 

  • A base de celulares das MVNOs autorizadas no Brasil cresceu de 781 mil em dez/17 para 926 mil em maio e deve terminar o semestre próxima de 1 milhão.
  • IoT se consolida como a grande aplicação de MVNOs. São M2M 81% dos celulares das MVNOs.
  • A J. Safra é a mais nova MVNO autorizada do Brasil. Ela utilizará a infraestrutura da Claro e teve sua autorização publicada pela Anatel esta semana.

 

Desligamento da TV analógica

 

  • O desligamento da TV analógica avançou em Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba e principais cidades do interior de São Paulo. Avançou também a quantidade de cidades em que o 700 MHz está disponível para ser utilizado pelas operadoras.

 

Outros destaques

 

  • Foram portados 3,1 milhões de números telefônicos no Brasil no 1º semestre de 2018, 21% a mais que em igual período de 2017. Foram 2,4 milhões de números de celulares (+24,6%) e 711 mil de telefones fixos (+10,4).
  • Liminar obtida pela ViaSat suspendeu novas decisões da Justiça do Amazonas, mas não anulou as decisões anteriores.
  • O governo argentino aprovou a fusão entre Telecom Argentina e Cablevisión, do grupo Clarín.
  • A ZTE anunciou a nova composição de seu conselho de administração, uma das exigências do
  • governo dos Estados Unidos para suspender as sanções à empresa.

 

 

 

1
7/2018

Celular, BL Fixa e TVA em maio, Anatel, Oi outros destaques

Eduardo Tude

 

Celular em maio

 

  • O celular continuou apresentando adições líquidas negativas em maio (-254 mil). As adições líquidas de 894 mil pós-pagos não foram suficientes para compensar as perdas no pré-pago (1.148 mil).
  • A Claro liderou o crescimento com adições líquidas de 65 mil celulares em maio/18, seguida pela Nextel (42 mil), Oi (38 mil) e Vivo (27 mil). A TIM (-438 mil) apresentou adições líquidas negativas.
  • A Vivo liderou em adições líquidas de pós-pago (369 mil) seguida pela TIM (212 mil), Claro (145 mil), Oi (123 mil) e Nextel (31 mil).
  • Estas posições apresentam pouca alteração se forem descontadas as adições líquidas de M2M destas operadoras que foram: Vivo (198 mil), TIM (193 mil), Oi (93 mil) e Claro (68 mil).
  • A TIM liderou em perdas no pré-pago (-650 mil), seguida pela Vivo (-342 mil), Oi (-85 mil) e Claro (-80 mil).
  • 4G já representa 53,5% da base de aparelhos celulares do Brasil (excluindo-se terminais de dados). São 116 milhões de celulares 4G, mais que a soma dos aparelhos 3G (71 milhões) e 2G (28 milhões.

 

BL Fixa e TV por Assinatura em maio

 

  • A Claro liderou o crescimento da BL Fixa em maio (+39 mil), seguida pelas competitivas (+33 mil) e   pela Vivo (18 mil). A Oi apresentou perdas de 55 mil acessos. A BL Fixa apresentou adições líquidas de 26 mil acessos em abril.
  • A TV por assinatura continuou apresentando adições líquidas negativas em maio (-52 mil), acumulando perdas de 145 mil assinantes no ano. A Sky apresentou as maiores perdas (-53 mil), seguida pelas operadoras Competitivas (-16 mil).  Estas perdas foram em parte compensadas pelo crescimento da Oi (+10 mil), da Vivo (+4 mil) e da Claro (4 mil).

 

Oi

 

  • O Saldo Final do Caixa Financeiro da Oi teve recuo de R$ 1.011 milhões em abril/18, totalizando R$ 4.820 milhões. O pagamento da taxa Fistel à Anatel afetou significativamente a Geração de Caixa Operacional.
  •  Os Investimentos atingiram o patamar de R$ 536 milhões em abril/18.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 3,8% na semana e as PN de 2,4%.

 

Outros destaques

 

  • A Anatel publicou o seu relatório anual, referente ao ano de 2017.
  • A NII Holding, controladora da Nextel do Brasil, contratou o grupo Rothschild como adviser para assessorar na venda de 70% das ações da Nextel Brasil.
  • O governo publicou no Diário Oficial da União portaria que estabelece o Processo Produtivo Básico (PPB) para componentes semicondutores que serão utilizados em IoT,
  • As vendas do comércio eletrônico no Estado de São Paulo cresceram 4,4% no 1T18/1T17, atingindo R$ 4,06 bilhões.  (FecomercioSP/Ebit)
  • A Telefónica apresentou a segunda edição de seu Manifesto Digital, documento que aponta fundamentos para guiar políticas públicas em direção à digitalização em meio a um ambiente de fortes mudanças tecnológicas, políticas e sociais.
  • A Telefônica adquiriu na Espanha os direitos para transmissão do Campeonato Espanhol. Este tipo de aquisição por prestadoras de TV por assinatura é proibida no Brasil.
  • O Conselho de Administração da Telebrás decidiu autorizar a participação de um representante jurídico da empresa em uma nova audiência de conciliação a ser marcada pela Justiça do Amazonas a pedido da Via Direta.

 

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

Inteligência em Telecom

Relatórios

Planilhas

Workshops

Mais Produtos