30
9/2018

BL Fixa, Celular e TVA em agosto, Oi e outros destaques

Eduardo Tude

 

Banda Larga Fixa em agosto

 

Segundo dados oficiais da Anatel, a Claro liderou o crescimento da BL Fixa em agosto com adições líquidas de 41 mil acessos, seguida pela Vivo com 16 mil. Oi e as Competitivas (conjunto das demais prestadoras) teriam apresentado adições líquidas negativas de -12 mil e -13 mil respectivamente.

As adições líquidas das Competitivas estão, no entanto, distorcidas pelo fato de muitas delas não reportarem regularmente seus acessos à Anatel:

  • 409 prestadoras competitivas, que reportaram ter 295 mil acessos em julho não o fizeram em agosto.
  • As competitivas teriam apresentado adições líquidas de 107 mil acessos se forem consideradas apenas as 4.711 prestadoras que reportaram acessos nos meses de julho e agosto.

Ou seja, os 30,5 milhões de acessos BL Fixa que o Brasil teria em ago/18 estão subestimados, assim como as adições líquida de 32,5 mil acessos para o mês.

 

Celular em agosto

 

Em agosto, a Vivo liderou em:

  • Perdas no pré-pago (-841 mil), muito mais que a TIM (-260 mil), Claro (-224 mil) e Oi (-126 mil). A TIM viu sua vantagem em relação à Claro no pré-pago se reduzir a 34 mil celulares.
  • Ganhos no pós-pago (401 mil) e de pós-pago sem M2M (188 mil). A TIM ficou com a segunda colocação em pós sem M2M (142 mil), seguida pela Claro (108 mil) e pela Oi (110 mil).
  • Ganhos em terminais M2M (213 mil), seguida pela Claro (114 mil), MVNOs (88 mil), TIM (53 mil) e Oi (24 mil).

O Brasil terminou agosto com 234 milhões de celulares, sendo 17,6 milhões de terminais M2M. Os aparelhos celulares 4G (123 milhões) já representam 57% do total de aparelhos celulares do Brasil.

 

TV por Assinatura em agosto

 

  • A TV por assinatura apresentou adições líquidas de -37 mil assinantes em agosto, mas este número aumenta para +11 mil se adicionarmos os 48 mil assinantes da Nossa TV, que não reportou seus números em agosto. SKY (8 mil) e Oi (7 mil) cresceram e Claro (-28 mil) e Vivo (-6 mil) perderam.
  • A TV por assinatura perdeu 327 mil assinantes no acumulado do ano até agosto, a maioria foi de assinantes de DTH (450 mil). O IPTV/FTTH ganhou 176 mil assinantes.

 

Oi

 

  • As ligações locais e de longa distância nacional originadas de orelhões da Oi em onze estados do Norte e Nordeste continuarão sendo gratuitas até 31 de março de 2019. A empresa ainda não cumpriu as metas de disponibilidade de orelhões em funcionamento nestes estados.
  • Marco Duarte Santos, eleito para o Conselho de Administração da Oi, decidiu não tomar posse por motivos de ordem pessoal.
  • A Brookfield Asset Management comunicou ter adquirido participação de 5,65% do total de ações ordinárias da Oi S.A.
  • O Saldo Final do Caixa Financeiro da Oi teve redução de R$ 142 milhões em julho/18, totalizando R$ 4.677 milhões.
  • As ações ON da Oi não apresentaram alteração do valor na semana e as PN apresentaram queda de 3,4%.

 

Bloqueio de aparelhos celulares

 

  • A Anatel ampliou o bloqueio de celulares com IMEIs que estão fora da base de dados da GSMA para mais 10 estados através do sistema SIGA.  Esta ação pode inibir os pontos de venda de celular irregulares, mas está levando a um aumento da clonagem de aparelhos. Os casos de clonagem na fase piloto do projeto (DDDs 61,62 e 64) cresceram de 5 mil em mar/18 para 50 mil em jun/18.
  •  Para que este processo seja efetivo é preciso dificultar a adulteração do IMEI dos aparelhos celulares. Existem atualmente na internet vários tutoriais ensinando como alterar o IMEI de um aparelho.

 

Fusões e aquisições

 

  • A Digital Realty adquiriu a Ascenty, empresa brasileira de Data Center controlada pelo Great Hill Partners, por US$ 1,8 bilhão.
  • A Telefônica está negociando a venda de suas unidades no México e América Central.
  • A Telecom Itália confirmou que seu conselho de administração está analisando oportunidades de investimento e opções para vender ativos não essenciais. Entre elas estaria uma oferta pela Nextel, cujas ações subiram com esta notícia e outras avaliações positivas.
  • O mercado não recebeu bem a notícia de que a Sirius, empresa de rádio por satélite, adquiriu cerca de 85% da Pandora, empresa de streaming de música. A confiança do investidor no negócio caiu, causando um declínio no valor de mercado de US $ 3,23 bilhões.
  • A operadora americana Comcast venceu o leilão pela Sky do Reino Unido, batendo a Twenty-First Century na terceira rodada com uma oferta selada de £ 17,28 / ação (oferta total de US $ 38,8 bilhões).

 

Outros destaques

 

  • A Anatel e a Aneel colocaram em consulta pública as propostas de revisão da atual norma conjunta que regulamenta a ocupação dos postes de energia elétrica pelas operadoras de telecomunicações. Elas pretendem também atualizar pelo IGMP o preço por ponto que iria dos atuais R$ 3,19 para R$ 3,80.
  • O decreto no novo PGMU deve prever que o saldo existente dos investimentos seja aplicado na construção e operação de uma rede de acesso 4G em 1.470 localidades onde não existe presença de nenhuma operadora. Existe, no entanto, o temor que estas redes de acessos 4G passem a fazer parte da concessão de STFC e passem a ser consideradas bens reversíveis.
  • A Anatel realizou evento em Brasília para discutir o mercado de banda larga via satélite e as possibilidades de expansão do serviço.
  • O TCU adiou a votação da discussão sobre o acordo Telebras/Viasat devido a pedido de vista do ministro Bruno Dantas.
  • Foad Shaikhzade, presidente da Furukawa espera um crescimento entre 20% e 22% do mercado de fibra em 2018, devido ao aumento da demanda interna no Brasil, com a Claro e a Oi voltando a investir em FTTH, a Telefônica acelerando seus investimentos e os provedores regionais mantendo o ritmo de compras do ano anterior.  (Telesintese)
  • Thiago Botelho foi nomeado ouvidor da Anatel para os próximos dois anos.
  • A FCC aprovou a imposição de orientações rigorosas às autoridades locais, numa tentativa de acelerar a instalação de small cells e reduzir os custos de administração do operador. As novas regras introduzem prazos de 90 dias e restringem as taxas para processar a documentação e gerenciar implantações em espaços públicos a “Custos razoáveis”.

 

Próximas Semanas

 

  • Futurecom (12 a 15 de outubro).

 

 

 

23
9/2018

TIM e Nextel, Oi e outros destaques

Eduardo Tude

 

TIM e Nextel

 

  • A informação de que Amos Genish poderia propor ao conselho da Telecom Itália a TIM Brasil preparasse uma oferta para adquirir a Nextel Brasil, levou a uma alta das ações da NII Holdings, controladora da Nextel Brasil. (Bloomberg).
  • As ações da Telecom Itália estiveram em alta quando um artigo no Milano Finanza sugeriu que um dos membros do board (Alfredo Alt) poderia substituir o CEO Amos Genish.
  • A TIM terminou o mês de agosto utilizando a frequência de 700 MHz em 1.069 cidades. Ela está lançando este mês a sua rede FTTH em Goiânia.

 

Oi

 

  • A assembleia geral extraordinária (AGE) da Oi elegeu os novos membros do conselho de
  • administração da companhia e aprovou alterações no estatuto e aumento de capital no valor de R$ 10,600 bilhões, nos termos do Plano de Recuperação Judicial.
  • Eleazar de Carvalho Filho foi eleito presidente do conselho de administração, que agora é formado exclusivamente por conselheiros independentes.
  • A Justiça do Rio reiterou decisão que mantém a dívida da Oi com a Anatel no processo de Recuperação Judicial.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 0,8% na semana e as PN valorização de 1,5%.

 

Outros destaques

 

  • O Conselho da Anatel aprovou uma atualização do Regulamento sobre a Avaliação da
  • Exposição Humana a Campos Elétricos, Magnéticos e Eletromagnéticos Associados à operação de Estações Transmissoras de Radiocomunicação.
  • A Anatel começou a enviar mensagens sobre aparelhos irregulares em mais 10 estados. O bloqueio começa em 8 de dezembro.
  • A Globenet inaugurou o seu PIX (ponto de interconexão central) no PTT (Ponto de troca de tráfego) do NIC.br em Fortaleza.
  • O TCU liberou a Telebrás para conectar com seu satélite 98 pontos do Gesac na fronteira de Roraima com a Venezuela. O restante dos pontos que fazem parte do acordo com a Viasat continua suspenso.
  • 85% das crianças e adolescentes com idades entre 9 e 17 anos eram usuários da Internet em 2017, segundo a pesquisa TIC Kids Online do Cetic/CGI. Destes, 93% utilizam o celular para acessar a internet e 44% apenas o celular.
  • A Equinix publicou a edição 2018 do seu Global Interconnect Index mostra que o crescimento dos serviços digitais e do relacionamento direto entre empresas está acelerando a expansão da interconexão privada.
  • Na lista das 25 Top Startups 2018 do Linkedin, 11 estão ligadas a área financeira, sendo 7 Fintechs.
  • A operadora americana Comcast venceu o leilão pela Sky do Reino Unido, batendo a Twenty-First Century na terceira rodada com uma oferta selada de £ 17,28 / ação (US $ 38,8 bilhões).

 

Próximas Semanas

 

  • Futurecom (12 a 15 de outubro).

 

 

16
9/2018

5G US, MWCA, Oi e outros destaques

Eduardo Tude

 

5G no MWCA dos Estados Unidos

 

  • 5G foi o tema de destaque do Mobile World Congress Americas (MWCA) realizado esta semana em Los Angeles. Não pude estar presente ao evento, mas assisti as sessões dos Key Notes que foram transmitidas ao vivo pela internet.
  • As operadoras americanas querem transformar 5G em uma prioridade nacional, enfatizando a corrida pela liderança que travam com a China, Coreia do Sul e Japão. A liderança em 5G é apontada como fundamental para manter os US na liderança em inovação no mundo. Para que isto ocorra elas cobram do Governo a liberação de mais espectro e agilidade no licenciamento de sites pelas prefeituras.
  • As operadoras americanas estão implantando suas redes 5G, mas os primeiros smartphones 5G só devem estar disponíveis no início de 2019.
  • A AT&T anunciou que pretende colocar em operação sua rede 5G em 19 cidades no final de 2018 e a Verizon anunciou o lançamento de seu primeiro serviço 5G a partir do dia 1 de outubro. O “Go 5G Home” é um serviço BL fixa para o cliente residencial com velocidades entre 300 Mbps e 1 Gbps.
  • A Sprint coloca como fundamental para 5G a aprovação de sua fusão com a T-Mobile. Juntas as duas operadoras teriam espectro suficiente para alavancar a 5G, prometendo inclusive ampliar a cobertura rural.
  • 5G pode trazer para o consumidor uma nova alternativa de BL fixa residencial e ampliar as velocidades nos smartphones, com a consequente aumento dos pacotes de dados e ampliação do uso através da rede celular, principalmente com streaming de vídeo.
  • As operadoras procuram também desbravar novas aplicações para o mercado empresarial que seriam viabilizadas com a baixa latência e o “slicing” que permite estabelecer SLAs diferenciados. Em um cenário de crescimento das aplicações de IoT esta pode ser a chave para alavancar o crescimento da 5G e possibilitar que as operadoras ofereçam serviços além da conectividade.
  • Nesta semana a Itália arrecadou 2,48 bilhões de euros com seu leilão de frequências para 5G, sendo 951 milhões da Telecom Itália, 741 milhões da Iliad e 716 milhões da Vodafone.
  • No Brasil, a Anatel deve licitar as frequências de 3,5 GHz pra 5G no final de 2019, juntamente com as frequências de 2,3 GHz e as sobras na faixa de 700 MHz. 5G deve chegar ao Brasil em 2020/2021.

 

Outros destaques do MWCA

 

Além de 5G, o Mobile World Congress Americas (MWCA) apresentou os seguintes destaques:

  • Inteligência Artificial, utilizando a chamada “Mina de Ouro” dos dados móveis que permitem extrair informações de movimentos ou em aplicações como o assistente pessoal.
  • As transformações provocadas na forma de consumir conteúdo através de Streaming em dispositivos móveis.
  • Engajamento do consumidor e iteração são características chaves, principalmente em eventos ao vivo.
  • A expectativa também é que os modelos de distribuição por subscrição e por propaganda continuem a coexistir.

 

Oi

 

  • Nesta segunda (17/09) a Oi realiza a Assembleia Geral Extraordinária de Acionistas da Companhia para ratificar a eleição dos novos membros do seu Conselho de Administração.
  • A Anatel concedeu anuência prévia para a efetivação e posse destes membros do Novo Conselho de Administração da Oi e para o aumento de capital no valor de R$ 4 bilhões.
  • A Justiça do RJ esclareceu que a suspensão dos direitos políticos de conselheiros e diretores da Oi ligados à Pharol e ao fundo Société Mondiale, de Nelson Tanure está em vigor até o aporte de R$ 4 bilhões de capital novo na Oi.
  • A Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido de arresto dos bens, dinheiro e direitos da Oi em empresas com sede em Portugal.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 11,3% na semana e as PN de 14,2%.

 

Outros destaques

 

  • A Apple lançou três smartphones (iPhone XR, iPhone XS e iPhone XS Max). A grande novidade é que eles passam a suportar dois chips, sendo um deles virtual (eSIM). Eles apresentam também melhora considerável na velocidade e nas câmeras dos aparelhos.
  • 61% dos pós-pagos (sem M2M) em agosto eram planos controle, segundo o panorama mensageria Brasil (mobiletime/opinionbox).
  • A Telefônica Brasil comunicou que está estudando incorporar a sua subsidiária integral, Telefônica Data.
  • Elliott e Vivendi continuaram trocando farpas através da imprensa em torno da estratégia da Telecom Itália (TIM).

 

Próximas Semanas

 

  • Assembleia Geral Extraordinária da Oi para a eleição dos novos membros do seu Conselho de Administração. Nesta segunda (17/09).
  • Futurecom (12 a 15 de outubro).

 

 

 

9
9/2018

Prêmio da Teleco, Tel. fixa jul/18, Oi, Small Cells, Cabos e mais destaques

Eduardo Tude

 

A Teleco foi escolhida pela Corporate Vision Magazine como “Best Telecoms Consultancy 2018 – Brazil”.

 

Telefonia fixa em julho

 

  • A Telefonia Fixa continuou apresentando perdas em julho (-173 mil) acumulando perdas de 712 mil assinantes no ano. Apesar das perdas, os acessos BL fixa só devem superar os telefones fixos em 2021.
  • A Oi (-100 mil), Vivo (-77 mil) e Claro (-42 mil) apresentaram as maiores perdas, enquanto a Algar (+29 mil) e a TIM (+14 mil) cresceram.

 

Oi

 

  • A Oi anunciou a expansão de sua rede FTTH para 21 cidades em dez estados até o final de setembro. Entre elas estão as capitais Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Manaus, Fortaleza, Brasília, Goiânia, Porto Alegre e Curitiba.
  • A gestora de investimentos Marathon Asset Management reduziu sua participação acionária na Oi de 7,23% para 1,95%.
  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 7,6% na semana e as PN de 6,6%.

 

Autorização para instalação de Small Cells

 

A FCC dos Estado Unidos deve votar no dia 25/09 a aprovação das seguintes medidas para facilitar a implantação de small cells:

  • Banir regulamentações locais elaboradas para proibir a implantação de infraestrutura sem fio;
  • Padronizar a estrutura de taxas que as cidades podem cobrar pela revisão de projetos de small cells;
  • Estabelecer um prazo de 60 dias para autorizar a instalação de small cells em estruturas existentes e 90 dias em novos sites, findo o qual a instalação estará aprovada automaticamente.

No Brasil a “Lei das Antenas” estabelece algumas destas medidas, mas ela não é respeitada pelas prefeituras.

 

Cabos submarinos

 

  • A operadora de cabos submarinos Globenet e o Facebook anunciaram início da construção do novo sistema Malbec, que irá ligar Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre a Buenos Aires.
  • Foi concluída a construção do cabo submarino SAIL (South Atlantic Inter Link) de 6 mil Km de extensão que liga Fortaleza (Brasil) a Kribi (Camarões). O cabo das operadoras China Unicom e Camtel (de Camarões) terá 32 Tbps de capacidade e 100 G de transmissão.

 

Outros destaques

 

  • O TCU aprovou o acórdão 2.053/2018 com a análise da Política Nacional de Banda Larga e os impactos da competitividade do setor de telecomunicações no desenvolvimento regional.
  • A Vivo colocou em operação sua rede de fibra óptica (FTTH) nas cidades de Ijuí (RGS) e Sertãozinho (SP). A operadora pretende expandir sua rede FTTH a 20 cidades neste ano, mais que as 16 de 2017. (TeleSíntese)
  • Foram comercializados 1,41 milhões de PCs no Brasil no 2T18, 14% a mais que no 2T17. (IDC)
  • O satélite SES-14 entrou em operação comercial.
  • A audiência pública realizada na Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara sobre a fusão da AT&T com a Time Warner mostrou que dificilmente a AT&T conseguirá manter o controle da SKY e da Time Warner no Brasil, devido às restrições estabelecidas na Lei do SeAC.
  • Cresceu durante a semana a especulação em torno do futuro de Amos Genish como CEO da TIM depois que a Vivendi soltou uma nota atacando a “gestão desastrosa da Telecom Itália desde que a Elliot tomou controle do Conselho de Administração".
  • A Vodafone assinou um acordo de parceria com a Telecom Argentina que venderá produtos e serviços globais da Vodafone à sua base de clientes. A Vodafone possui acordo similar com a Entel Chile.

 

Próxima Semana

 

  • MWC Americas em Los Angeles (EUA).

 

 

 

2
9/2018

Celular, BL fixa e TVA em julho, Oi e outros destaques

Eduardo Tude

 

Celular em julho: Vivo lidera crescimento

 

  • A Vivo liderou o crescimento do celular em julho (134 mil), seguida pela Nextel (51 mil) e MVNOs (48 mil). TIM (-317mil), Claro (-205 mil) e Oi (-25 mil) apresentaram adições líquidas negativas.
  • A TIM viu sua vantagem em relação à Claro no pré-pago se reduzir a 70 mil celulares, após perder 488 mil pré-pagos no mês, mais que a Claro (-281 mil), Vivo (-187 mil) e Oi (-102 mil).
  • A Vivo liderou o crescimento do pós-pago no mês (322 mil), seguida pela TIM (171 mil), Oi (77 mil), Claro (76 mil) e Nextel (43 mil). Contribuiu para este resultado da Vivo as adições líquidas de 164 mil terminais M2M no mês, muito maiores que as da TIM (19 mil).
  • O Brasil perdeu 327 mil celulares em julho. Os ganhos no pós-pago (737 mil) não foram suficientes para compensar as perdas no pré-pago (-1,1 milhões). Contribuiu para este resultado o crescimento de 211 mil dos terminais M2M no semestre.
  • Os celulares 4G (120,6 milhões) já representam 56% do total de aparelhos celulares do Brasil.

 

BL fixa em julho: Competitivas lideram crescimento

 

  • As prestadoras competitivas lideraram o crescimento da BL fixa no mês com 85% das adições líquidas, seguidas pela Claro (27 mil) e Vivo (6 mil). A Oi apresentou adições líquidas negativas (-13 mil).
  • Com as adições líquidas de 118 mil acessos no mês, o Brasil terminou julho com 30,5 milhões de acessos BL fixa (14,6 acessos/ 100 hab.), sendo que 80% dos acessos tem velocidade superior a 2 Mbps e 46% a 12 Mbps.
  • Em julho, os acessos de fibra cresceram (+251 mil), enquanto os rádios spread spectrum (-118 mil) e x DSL (-82 mil) apresentaram perdas. Os acessos com fibra já representam 14,5% do total.

 

TVA em julho: Perdas continuam

 

  • A TV por assinatura continuou apresentando perdas em julho (-91 mil) acumulando perdas de 172 mil assinantes no ano.
  • A Oi (+9 mil), Sky (+4 mil) e Vivo (+2 mil) cresceram, enquanto a Claro (-26 mil) e Nossa TV (-74 mil) apresentaram perdas.

 

Oi

 

  • As ações ON da Oi apresentaram queda de 5,8% na semana e as PN de 4,5%.

 

Outros destaques

 

  • O PIB de serviços de informação (maior parte Telecom) apresentou queda de 1,1% na comparação dos últimos 4 trimestres com os 4 trimestres anteriores, enquanto o PIB Brasil cresceu 1,4% neste período.
  • A Anatel liberou o acesso aos processos dos TACs em negociação com a Algar Telecom e a TIM Brasil.
  • A Ouvidoria da Anatel publicou o seu relatório anual com uma análise da atuação da agência reguladora e do comportamento do mercado de telecomunicações. O mandato da Ouvidora Amélia Alves terminou este mês.
  • O Secretário de Radiodifusão MCTIC declarou que pode ser necessário usar dinheiro não apenas para distribuição de conversores de sinal, mas também para digitalização de transmissoras de prefeituras em pequenas cidades. A questão será tratada no Gired e levada ao TCU. (TeleSíntese).
  • A portabilidade numérica completou 10 anos no Brasil em 1/9. Nesse período, mais de 45 milhões de pedidos de consumidores foram atendidos com a manutenção dos números telefônicos fixos e móveis em trocas de plano, de operadora e de endereço. Atualmente, os usuários fazem mais de 500 mil solicitações de portabilidade por mês, sendo 80% de celulares.
  • Terminou o prazo estipulado pela Aneel/Anatel para as prestadoras de telecom regularizarem seus cabos em 2.100 postes da Eletropaulo em São Paulo.  A Eletropaulo informou que os cabos que não estiverem etiquetados e reordenados serão cortados. Segundo a TeleSíntese, Claro, Vivo, TIM e Oi cumpriram o prazo e não serão afetados.

 

 

 

 

Eduardo Tude

Presidente e sócio da empresa de consultoria Teleco, atua desde 2002 como analista do mercado de Telecom, coordenando projetos de consultoria, publicando artigos semanais, preparando relatórios setoriais e apresentando workshops.

Engenheiro de Telecom (IME 78) e Mestre em Telecom (INPE 81) é membro da Comissão julgadora do Global Mobile Awards do Mobile World Congress em Barcelona e atuou como professor especialista visitante da Unicamp (2013).

Ocupou várias posições de Direção em empresas de Telecom em áreas como Sistemas Celulares (Ericsson), Redes Ópticas (Pegasus Telecom) e Satélites (INPE).

Histórico

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

2007

2006

Produtos Teleco

Inteligência em Telecom

Relatórios

Planilhas

Workshops

Mais Produtos