Atualizado em: 24/10/2015

O Futuro da TV por Assinatura no Brasil

 

 

O Brasil terminou ago/15 com a mesma quantidade de acessos de TV por assinatura (19,6 milhões) que possuía em dez/14.

 

A perda de 226 mil acessos da TV via satélite (DTH) nos primeiros oito meses do ano foi compensada pelo crescimento da TV a cabo (+183 mil) e do IPTV (+50 mil).

 

 

 

 

A queda nos acessos via satélite (DTH) foi em parte ocasionada pela crise econômica que levou aos assinantes de mais baixa renda a cortar despesas, mas a TV a cabo não está acompanhando o crescimento da banda larga fixa que apresentou adições líquidas de 1,3 milhões de acessos neste período. Não está claro ainda se a TV por assinatura irá retomar o seu ritmo de crescimento nos próximos meses.

 

As transformações na forma de consumir vídeo levantam questões com relação ao futuro deste mercado:

Não está claro, no entanto com que velocidade estas transformações irão ocorrer no Brasil. Afinal os Estados Unidos possuíam 102 milhões de assinantes de TV por Assinatura em 2014, cinco vezes mais que o Brasil.

 

No Brasil, a Embratel/Net é a líder em market share de TV por assinatura com 51,9% do mercado, seguida pela Sky com 28,6%. Ambas perderam market share nos primeiros oito meses de 2015.

 

 

 

A Vivo/GVT foi a única entre as quatro maiores operadoras a ganhar market share neste período.

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

EVENTOS

Mais Eventos