Atualizado em: 23/07/2017

 

O desempenho da Claro no 1S17

 

A Claro (Claro, Embratel e Net) apresentou queda na receita líquida (-1,9%) no primeiro semestre de 2017 (1S17), quando comparada ao 1S16. A queda ocorreu na receita líquida do fixo (-0,8%) e na do móvel (-4,1%).

 

 

Fonte: América Móvil

 

 

Claro Fixo

 

 

A receita do fixo foi afetada pela queda no tráfego de voz, perda de assinantes de telefonia fixa e de TV por assinatura e por uma queda no crescimento da banda larga fixa:

 

Estes resultados levaram à perda de market share nestes três serviços nos cinco primeiros meses de 2017.

 

 

*abr/17

 

 

Claro Móvel

 

 

A Claro apresentou no 1S17 adições líquidas de pós-pago bem próximas às do 1S16, mas reduziu consideravelmente as perdas no pré-pago.

 

 

 

 

Estes resultados foram suficientes para a Claro ganhar market share no pré-pago nos primeiros cinco meses de 2017, pois a líder TIM apresentou perdas de 3,1 milhões de pré-pagos neste período. Não foram suficientes, no entanto, para evitar a perda de market share no pós-pago.


 

 

 

 

A receita de serviços móveis cresceu 1,4% no 2T17/2T16, a receita de dados móveis 26,4% e o ARPU cresceu 15% neste período, mas é preciso mais para continuar aumentando a receita do móvel. Acelerar o crescimento no pós-pago é o desafio da Claro para o 2º semestre.

 

 

 

 

 

Rentabilidade

 

A Claro melhorou sua rentabilidade no 1S17, mas ainda existe espaço para o crescimento da sua margem EBITDA.

 

 

 

 

 

Diante deste cenário pergunta-se:

 

Comente!

Use o espaço abaixo para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site:

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

Comente!

 

Nota: Os comentários não representam a opinião do portal Teleco; sendo de responsabilidade do autor da mensagem.

         Comentários ofensivos poderão ser excluídos e o autor da mensagem banido.

 

EVENTOS

Mais Eventos