Atualizado em: 20/01/2018

 

A Claro vai ultrapassar a TIM no pré-pago?

 

 

 

 

A diferença entre TIM e Claro no pré-pago caiu de 6,7 milhões em dez/16 para 589 mil em nov/17. Neste período, a base de pré-pago da TIM apresentou perdas maiores que as demais operadoras.

 

 

 

 

A base de pré-pagos do Brasil, que chegou a ser 213 milhões em 2014, foi reduzida a 152 milhões em novembro de 2017. Três fatores contribuíram para este processo:

Parte dos 7,5 milhões de pré-pagos que a TIM perdeu, migrou para o pós-pago. A operadora liderou o crescimento do pós-pago (sem M2M) neste período, com adições líquidas de 2,5 milhões.

 

 

 

 

Mesmo assim, o restante das perdas (5 milhões) ainda é significativo. Estas perdas podem estar relacionadas ao fato de que cerca de 66% dos pré-pagos da TIM no 3T17 eram clientes não recorrentes e parte deles pode ainda estar no processo de abandonar o 2º chip. A participação do pré-pago na base da TIM ainda é maior que a da Claro.

 

 

 

 

De qualquer forma, o balanço final de 2017 só ficara claro com a divulgação pela Anatel das estatísticas de celulares de dezembro. Em 2016, o pré-pago apresentou perdas de 5,3 milhões neste mês, devido ao ajuste promovido pelas operadoras para reduzir o montante pago de FISTEL.

 

 

Diante deste quadro pergunta-se:

 

 

 

Comente!

Para enviar sua opinião para publicação como comentário a esta matéria para nosso site, clique aqui!

 

Nota: As informações expressadas nos artigos publicados nesta seção são de responsabilidade exclusiva do autor.

 

 

 

 

Workshop

 

 

EVENTOS

Mais Eventos