Em Debate

Publicado: 12/06/2006

 

Especial

"Quem tem medo do WiMAX?"

Parte 3

 

Eduardo Prado

 

Trabalhos Publicados

Weblog: Smart Convergence

 

Parte 1 :: Parte 2 :: Parte 3 :: Parte 4

 

Mobile Multimedia Network da SprintNextel

 

A SprintNextel – hoje dona de 2/3 da banda de freqüência americana de 2,5 Ghz com a aquisição da Nextel já persegue – obstinadamente, diga-se de passagem – há 03 anos um posicionamento no mercado de banda larga sem fio. A SprintNextel é uma telco CDMA no seu lado Sprint. Ela acredita que este seja o futuro (como eu também acredito). Atualmente a SprintNextel está avaliando as seguintes tecnologias: o WiBro da Samsung, o UMTS TD-CDMA da IPWireless, o Flash-OFDM da Flarion (lei-se Qualcomm), a plataforma de WiMAX Móvel MOTOwi4 da Motorola (ué ... já ta pronta para a SprintNextel?) para nomear apenas algumas.

 

Esta telco pretende capturar até meados de 2009, 15 milhões de assinantes de banda larga sem fio na freqüência de 2,5 GHz nos EUA e, chegar a 30 milhões de americanos até 2011. Para tal, já cunhou uma nova terminologia para esta rede de banda larga sem fio do futuro. Chama-se Rede de Multimídia Móvel (Mobile Multimedia Network). Lembre-se de uma coisa: a SprintNextel é “fã com carteirinha” da Qualcomm. Viu “Dona” Vivo, você também pode quebrar paradigmas (e dependências)!!! Por estas e outras, na Qualcomm já “caiu a ficha” como a banda vai tocar. Enquanto busca a tecnologia para sua rede do futuro, a SprintNextel não está parada. Pelo contrário, ela está ocupada testando aplicações para sua rede na banda de 2,5 GHz.

 

Em Fevereiro de 2006, a SprintNextel introduziu um serviço de corridas do Stock-Car americano (NASCAR = National Association for Stock Car Auto Racing) chamado FanView. O serviço consiste na utilização de um handheld de multimídia alugado que manipula localmente voz, vídeo e dados e que foi especialmente desenvolvido para a corrida e utiliza a freqüência de 2,5 Ghz. Com o handheld  FanView, os entusiastas de corridas de carro podem desfrutar de toda a transmissão da corrida, com até 07 canais/carros, alimentação de áudio direta dos times de corrida (incluindo os boxes da equipe), como também transmissão de rádio.

 

Tudo on-the-go! A SprintNextel quer mais: ela espera que vários dispositivos como o PSP (PlayStation Portable) com Wi-Fi da Sony – e outros tais câmeras, games, iPods – tenham a habilidade de se conectarem e interagirem com a sua Rede de Multimídia Móvel. Muito legal esta visão, né? Veja também WiFi gaming the next big thing?  do M-Internet360.

 

A SprintNextel afirma que o serviço FanView é uma espécie de precursor do que esta telco acredita que será – algum dia – possível nas redes móveis dos EUA. Conheça mais – e aprenda - sobre os ambiciosos planos da SprintNextel nestas referências:  Sprint: Still Going Beyond 3G, MAR.2006  e  Sprint Nextel Preps Wireless BB, AGO.2005 do Unstrung; e How is Sprint Nextel going to explode soon? Watch for it, MAi.2006, The Wireless Report.

 

O Mobile Converged Services da Samsung

 

Como vimos na seção de WiBro acima, a Samsung é um forte player no cenário de banda larga móvel com a sua versão de WiMAX Móvel – chamada até agora de WiBro. Eles estão fazendo vários trials – inclusive um no Brasil com a TVA – como podemos ver nesta referência do Teleco: Quem segura o WiMAX Móvel (WiBro) da Samsung?, DEZ.2005. A KTC (Korea Telecom) planeja um Projeto Piloto de WiBro na Coréia do Sul entre Abril e Maio de 2006 com 3.000 participantes em Seul.

 

A KTC agirá como um WISP com os handsets da Samsung incluindo celulares dobráveis (modelos clamshell) e cartões para laptops. Segundo a Samsung os usuários do seu WiMAX Móvel podem esperar conectividade de 3Mbps, até mesmo quando se locomovem em velocidades de até 120 Km/h. A Internet de banda larga móvel da Samsung permite as telcos de telefonia fixa entrarem em uma nova área de negócio (competindo com as telcos de telefonia móvel) e as operadoras de telefonia móvel poderão ofertar novos serviços.

 

Os produtos da Samsung são compatíveis com o padrão 802.16e de WiMAX Móvel. A Samsung já visualiza a sua rede futura de Mobile Converged Services aonde subredes redes de WiMAX Móvel estarão integradas em uma plataforma de IMS (IP Multimida Subsystem). Que beleza de convergência e mobilidade, não é? Esta rede fornecerá os serviços de convergentes de multimídia móvel. Veja aqui os planos da rede de serviços convergentes da Samsung.

 

Personal Broadband

 

O mundo vai querer nos próximos anos uma banda larga móvel que possa ser carregada on the pocket a qualquer tempo e em qualquer lugar. Vai acabar a época dos “grilhões” da banda larga fixa e das amarras dos fios para se ter banda larga. Esta prisão vai acabar de uma maneira magnífica ... com o WiMAX Móvel. O mundo está cunhando mais uma nova terminologia do futuro: a Personal Broadband ou Broadband on-the-go! Cada assinante destes serviços do futuro poderá ir a qualquer lugar com a banda larga no seu bolso.

 

Gente, que loucoura! Tente, invente ... tudo será diferente no futuro na banda larga. Ela será móvel senhoras e senhores. Vocês vão usufruir muito deste novo mundo! Tenham toda certeza. Veja aqui nesta matéria sobre a Personal Broadband: The WiMAX Evolution: From Fixed to Portable to Mobile, ABR.2006, Converge Digest.

 

Os Passos da Qualcomm

 

Você acha que a Qualcomm é boba? Não é não! Mesmo detendo apenas 20% do mercado mundial, ela não tem nada de boba. A Qualcomm é fisiologicamente contra  padrões tecnológicos (como os padrões do IEEE) mas tem uma capacidade incrível de renovar-se tecnologicamente e admitir que o mundo da telefonia móvel está movimentando-se muito rápido e renovando-se e que ela precisa estar acompanhando esta evolução.

 

A Qualcomm está muito mais antenada nesta evolução tecnológica da telefonia móvel que o 3GPP da Família GSM. Por exemplo: a Qualcomm sempre teve uma reação contrária ao padrão Wi-Fi, lembram-se? Mas recentemente ela reconheceu que os handsets móveis em 03 anos todos serão híbridos com Wi-Fi (veja a matéria Wi-Fi e Celular: Uma Convergência que Arrebenta, JAN.2005, ComUnidade WirelessBRASIL) e então ela resolveu aderir ao Wi-Fi no final de 2005 conforme relatado na matéria O dia em que a Qualcomm abraçou o Wi-Fi, JAN.2006, do Weblog Novas Tecnologias & Novos Negócios. E aí a Qualcomm admitiu o padrão Wi-Fi.

 

E em relação ao WiMAX o que a Qualcomm fez ou está fazendo? Em relação ao WiMAX ela está seguindo uma estratégia diferente. Ela não entrou no WiMAX Forum e nem aderiu ao WiMAX muito menos. O WiMAX Forum hoje congrega quase 400 membros e tem no seu Board as empresas como AT&T, British Telecom, Fujitsu, Intel Corporation, KT Corp, Motorola, Samsung e Sprint Nextel entre outros.

 

O que ela fez ou está fazendo? Primeiro ela reconheceu há uns 02 anos atrás que a tecnologia móvel precisava de algo diferente para evoluir em relação aos anseios do mundo por banda larga móvel. Neste reconhecimento, ela “sacou” que a geração 3G (e sucedâneos) “bateu no teto” e precisava de algo diferente que um simples EV-DO. O que ela fez?

 

Ela foi “beber na fonte” da modulação OFDM que é um dos principais pilares da tecnologia WiMAX. Ele pretende fazer uplink do seu sinal com a tecnologia EV-DO e fazer o downlink com OFDM ... pasmem vocês! Quem diria né? Mas depois que “Greta Garbo foi parar no Irajá”, tudo é possível! Há 1,5 ano e meio foi sinalizado o interesse da Qualcomm em OFDM conforme matéria Is Qualcomm going to WiMAX? It is only a small question!, DEZ.2004, Revista de WiMAX. Na mesma época foi “cantada a pedra” que o “HSDPA poderia ir para o WiMAX” na matéria Is HSDPA going to WiMAX? It is only a small question!, DEZ.2004, Revista de WiMAX. Ataulamente já existe um movimento no mundo de “mesclar as agendas do HSDPA com WiMAX”. Vamos ver no que isto vai dar?

 

Continuando com a Qualcomm o que ela fez em relação a OFDM? Para não começar do zero com seu Intelectual Property (IP) em OFDM a Qualcomm resolveu “cortar caminho” e comprou uma empresa da Cisco e da T-Mobile que sabia tudo de OFDM - a Flarion Technologies.

 

A Qualcomm anunciou a compra da Flarion em AGO.2005 e pagou a bagatela de 600 MUS$ por uma empresa que faturava anualmente 26 MUS$ apenas. Por quê? Pelo IP de OFDM, sacou? Veja mais detalhes da aquisição aqui: Why did Qualcomm buy Flarion? nas referências do Google. E a coisa não parou por aí não minha gente! A Qualcomm pagou recentemente em MAI.2006 um adicional de 205 MUS$ pela aquisição da Flarion Technologies por causa de novas patentes que a Flarion recebeu pela sua tecnologia de banda larga sem fio.

 

A Qualcomm – que finalizou a aquisição da Flarion em JAN.2006 – pagará a quantia adicional acima aos antigos acionistas da Flarion. Como parte do processo de aquisição, a Qualcomm tinha concordado em fazer um (ou mais, não sabemos precisamente) pagamento adicional se novas patentes fossem regularizadas em determinado prazo. Veja mais detalhes aqui na matéria  Patents Raise Price Of Qualcomm's Flarion Acquisition, MAI.2006, TechWeb.

 

Novas manifestações públicas da Qualcomm tem sido elaboradas para convencer o mercado de que ela tem uma posição forte em patentes na tecnologia OFDM, e que este seu diferencial impactará a tecnologia WiMAX. Vige Maria, Mãe de Deus! Convém lembrar que o 3GPP da Família GSM, não possui nenhum acervo de IP em OFDM.

 

Recentemente, a Qualcomm arrumou um grande “quiproquó” com o WiMAX Forum por causa da parceria que ela fez com a SOMA Networks (lembram-se dela? Aquela mesma do padrão IEEE 802.20, o tal do Mobile-Fi que “morreu de morte morrida” por causa do WiMAX – padrão IEEE 802.16) que hoje é membro do WiMAX Forum. Poderíamos classificar a atitude da Soma Networks como uma “bigamia na banda larga móvel”.

 

Veja mais detalhes desta “bigamia” aqui: Qualcomm to WiMAX: See You in Court, ABR.2006, Dailywireless, Qualcomm signs first patent deal for WiMAX product, ABR.2006, Network World e Qualcomm breaks the truce in the battle for OFDM control, MAI.2006, Rethink Research (no site Silicon Investor).

 

A Qualcomm trouxe boas notícias recentes sobre o seu roadmap. Hoje ela já tem o EV-DO Release A – que já suporta VoIP - está em uso na gigante americana Verizon Wireless (seu primeiro cliente de Release A). A Vivo brasileira tem o EV-DO “modelito simples”. Conheça mais do mundo EV-DO aqui: It's an EV-DO World, ABR.2006, Wi-Fi Planet e o site Airvana Tecvhnology. A Qualcomm anunciou nos últimos dias, o EV-DO Release B com as seguintes características: suporte para até 03 canais de 4,9 Mbps em cada canal para uma velocidade dos 03 canais combinados de 14,7 Mbps para o downlink, suportando aplicações como Mobile TV, Streaming de música concorrente com uma chamada de voz convencional, ou uma conversação de VoIP simultaneamente com um Acesso a Internet.

 

A Nortel Networks – porém - está recomendando está recomendando que as telcos esperem pela versão EV-DO Release C – que já está na prancheta – pois ela incluirá as tecnologias OFDMA e MIMO e portanto, melhores taxas de transmissão. Vocês viram então por que a Qualcomm comprou a Flarion? Convém ressaltar aqui que a Nortel – com grande know-how em antenas MIMO juntamente com a Arraycomm – “provavelmente acreditando que as demandas de EV-DO e HSDPA de curto e médio-prazo serão fracas” está “apostando suas fichas” no WiMAX e na Plataforma de Convergência IMS conforme seu CEO afirma aqui: Nortel to enforce 6% rule in market decisions, ABR.2006, EE Times. Pois é, vamos ver que “bicho vai dar”! Veja mais sobre o EV-DO Release B aqui: QUALCOMM Expects Commercialization of EV-DO Rev. B in 2007, ABR.2006,Press Release da Qualcomm.

 

Falando de fatos vocês puderam comprovar como a Qualcomm está atenta com o que é bom em tecnologia moderna, não é? Depois não venha o “pessoal” da Família GSM me falar que é líder do mercado mundial e que isto é o que importa. Em contrapartida – até agora pelo menos – eu não tenho visto o 3GPP investindo NADA em OFDM e MIMO no HSDPA (3,5G) e HSUPA (3,75G). Lembre-se de 02 coisas: (1) o dito popular “Pai rico, filho remediado e neto pobre”; e (2) existiram várias famílias no mundo que perderam o poder e o glamour ao longo dos anos. No Brasil você lembra-se do poderio da Família Matarazzo?

 

E em relação aos Fatos da Qualcomm acabaram por aqui? Não, senhoras e senhores ainda tem mais ... A mais nova é a parceria da Qualcomm com a Microsoft que já está cunhando o neologismo “QualSoft”. Esta aliança tem o objetivo de portar o Sistema Operacional Windows Mobile para chipsets CDMA da Qualcomm. Veja sobre a “QualSoft” aqui: Microsoft Inks Deal With Qualcomm, MAI.2006,Unstrung  e 'QualSoft' the next force in the mobile multimedia battle?, MAI.2006, The Register.

 

E para finalizar, o mundo da Qualcomm é só de “flores futuristas” como vimos acima? A Qualcomm tem problemas para superar? Sim tem pelo menos dois: (1) preço não competitivo de handsets CDMA. Pelo fato de escala da Família GSM (80% do mercado) os preços desta tecnologia são mais competitivos que os da Família CDMA (20% do mercado). Aparentemente a Qualcomm está tentando trabalhar neste assunto. Veja aqui: Qualcomm CEO: Winning Battle In Low-End Phones, Cellular News, MAI.2006; e (2) Roayalties … O modelo de negócio da Qualcomm está na cobrança de um royalty tecnológico por cada handset comercializado.

 

Isto tem incomodado a alguns vendors, telcos e até mesmo a países – como é o caso da Coréia do Sul. A Qualcomm fatura uma “baita grana” neste negócio de royalty. Só na Coréia do Sul, na última década, a Qualcomm “capturou” 2,63 BUS$ cobrando 5,25% (venda local) e 5,75% (venda para o exterior) de comissão de handsets comercializados pelos vendors coreanos – incluindo as “pequeninas”  Samsung e a LG Electronics – no “dízimo” (equivalente, pois não é 10%) do tal do royalty dela. “Não dá para ser feliz” ou gostar de pagar royalty, né? Veja mais sobre os royalties da Qualcomm na Coréia do Sul aqui: South Korea's CDMA royalties top $2.6 billion, MAI.2006, EE Times.

 

Você aprendeu e assimilou um pouco da visão da Qualcomm? Se você – minha amiga ou meu amigo - é de uma cellco GSM não fique chateado mas a realidade “que bate a sua porta” é esta aí! Do not not fall in love! Lembre-se sempre do que o nosso “poetinha” – o grande – Vinícius de Morais vaticinou sobre o amor: “... Quem sabe a solidão, fim de quem ama ... Eu possa lhe dizer do amor (que tive) - Que não seja imortal, posto que é chama ... Mas que seja infinito enquanto dure”, Soneto de Felicidade do Google, Vinícius de Morais!

 

Que conclusões nós tiramos daqui? Acredito nas seguintes ... veja se vocês concordam comigo: (1) O WiMAX é uma tecnologia de banda larga sem fio (“Nomádica” e Móvel) que nasceu com uma concepção extremamente moderna. O WiMAX Móvel vai fazer um grande “estrago” (no bom sentido e no mal para aqueles que não acreditarem) daqui a 4-5 anos. Acreditem se quiser mas ... vocês verão!; (2) A Qualcomm está esforçando-se muito (e com uma boa estratégia) para que seu EV-DO (ver CDMA2000) trilhe um bom caminho e atinja o patamar de tecnologia de banda larga sem fio moderna. Sem sombra de dúvida, ela será uma competidora a ser respeitada na arena do WiMAX.

 

Por que? Por 02 razões muito simples: (a) o CDMA já tem uma escala mundial razoável e importantes operadoras importantes utilizam o mesmo, a saber: Verizon Wireless (a maior cellco dos EUA), SprintNextel, China Unicom, Bell Canadá, KKDI do Japão, KT Freetel e SK Telecom da Coréia do Sul, a Vivo do Brasil entre outras) e, (b) é muito mais fácil fazer um overlay evolutivo tecnológico de uma rede de telefonia móvel com tecnologia de mesma família do que implantar uma rede “neo-novíssima” com uma tecnologia diferente; (3) e a Família GPRS? No momento o 3GPP “dorme letargicamente em berço esplêndido”! Já tem gente pagando US$ 4.000 para ouvir o CEO da Qualcomm Paul Jacobs (e responsável por esta guinada da Qualcomm) dissertar sobre o futuro: A Sneak Peek At The Future,MAI.2006, Forbes Magazine.

 

UMTS

 

Se eu fosse um investidor de uma telco móvel GSM eu colocaria meu capital - nos tempos atuais - para fazer um upgrade da minha rede GSM (seja ela GPRS  ou EDGE) para a tecnologia UMTS? ... Nunca ... pode esquecer! Com a chegada do WiMAX Móvel e das tecnologias de Convergência Fixo-Móvel (como a plataforma IMS que ainda veremos aqui), eu esqueceria de vez o 3G da família GSM (o tal do UMTS). Não faz sentido! Do not be fool! O anseio de conectividade de médio prazo estará norteado por conectividades de alta velocidade (com tecnologias MIMO e OFDM que vimos acima) para suportar voz, dados e entretenimento!

 

Segundo o Wikipedia: o UMTS suporta conexões de até 1,92 Mbps para transferência de dados (e não de 2,0 Mbps como frequentemente é afirmado), embora até o momento atual os usuários podem esperar uma performance de – no máximo – 384 Kbps (sic)! Meu Deus, para que serve 384 Kbps de downlink para uma realidade de Broadband on-the-go! Quer perder seu dinheiro investidor? ... Comprar uma rede de UMTS (ou 3G, se preferir) nestes “tempos modernos”! (... “tempos modernos” estes que não são mais aqueles do humor pueril e inocente de Charles Chaplin) e no mínimo, insensatez!

 

HSDPA

 

Se eu fosse um investidor de uma telco móvel GSM eu colocaria meu capital - nos tempos atuais - para fazer um upgrade da minha rede GSM (seja ela GPRS, EDGE  ou UMTS) para a tecnologia da geração 3,5G o HSDPA?

 

Nunca ... aí mesmo é que você pode esquecer! A não ser que a telco tenha um planejamento de convergência mais elaborado aonde a rede HSDPA serviria apenas para voz! Com a chegada do WiMAX Móvel e das tecnologias de Convergência Fixo-Móvel (como a plataforma IMS que ainda veremos aqui), eu esqueceria de vez o 3,5G da família GSM (o tal do HSDPA). Não faz sentido continuar gastando dinheiro e subindo na escala da ineficiente – para transmissão de dados - tecnologia GSM! A família GSM é boa para voz? É ótima! Mas para transmissão de dados em alta velocidade? Forget it about!

 

O anseio de conectividade de médio prazo estará norteado por conectividades de alta velocidade (com tecnologias MIMO e OFDM que vimos acima) para suportar voz, dados e entretenimento! Segundo a matéria Is HSDPA going to WiMAX? It is only a small question!, DEZ.2004, da Revista de WiMAX: Enquanto a velocidade de transmissão teórica (ideal) de downlink do HSDPA é de 14 Mbps (e abaixo de 4 Mbps na vida real), seu pico de uplink é de 384 Kbps, que está muito longe da realidade! Veja também sobre isto no Wikipedia aqui em HSDPA. Meu Deus, para que serve 384 Kbps de uplink para uma realidade de Broadband on-the-go! Quer perder seu dinheiro investidor?

 

Comprar uma rede de HSDPA (ou 3,5G, se preferir) nestes “tempos modernos”! (“tempos modernos” estes que não são mais aqueles do humor pueril e inocente de Charles Chaplin) e no mínimo, insensatez! Não é a toa que o 3GPP logo percebeu esta limitação e já está anunciando a família da geração 3,75G que é o HSUPA.

 

Parte 1 :: Parte 2 :: Parte 3 :: Parte 4