03/07/06

IMS Fórum

 

O Seminário

 

O seminário IMS Fórum foi organizado pela Provisuale (www.provisuale.com.br) e contou com o apoio do Teleco na sua divulgação. Seu objetivo foi divulgar e debater as potencialidades e oportunidades da solução IMS (IP Multimedia Sub-System) de forma a contribuir para aprimorar e atualizar os conhecimentos dos participantes capacitando-os para poder agir e decidir com as novas tendências.

 

O evento foi realizado nos dias 28 e 29 de Junho de 2006 em São Paulo (auditório do Hotel Transamérica) e contou com a participação de profissionais das áreas de operação, planejamento e direção de empresas do setor de telecomunicações.

 

Temas Principais

 

Os principais temas debatidos no seminário foram:

 

Palestras

 

28 de Junho 

 

Perspectivas de Benefícios aos Negócios de Telecom Oferecidas pela Plataforma IMS

Francisco Moreto, Roberto do Couto - CPqD

Moving to an IMS Data Architecture

Juan Vilamil - Accenture

Evolução das ILEC's Atuais para a Nova Arquitetura IMS

Hugo Palma - Huawei

Antecipando os Benefícios das Arquiteturas IMS

Armando Eduardo Barbieri - Tropico

IMS: uma Perspectiva do Ponto de Vista do Usuário

Wilson Cardoso - Siemens

Painel 1: Gerando Rentabilidade com Negócios em Serviços Convergentes: Identificação das Melhores Oportunidades no Mercado

Coordenador: Graça Sermoud - Decision

 

Participantes: Alexis Zechinatto Facchina, Henri Steinberg, Marcelo Frasson, Ricardo Distler e Rodrigo Modesto Duclos

Evolução das Redes para os Serviços Convergentes através da Arquitetura IMS

Daniel Scaion - NEC

Evolução para o IMS

Marcelo Alves da Silva - Tekelec

Painel 2: Competitividade nos Negócios de Serviços Convergentes: Como será a Concorrência e os Desafios diante dos Novos Players

Coordenador: José Luis Oliveira de Souza - Teleco

 

Participantes: Cláudio Dascal, José Lecy Costa, Jesper Rhode Andersen e Rodrigo Cardoso Uchôa

 

29 de Junho 

 

IMS na Nova Realidade de Telecomunicações e Internet

Jesper Rhode Andersen - Ericsson

Suportando Aplicações IMS e Não-IMS em Redes IP de Nova Geração

Rodrigo Cardoso Uchôa - Cisco

IMS e Soft Switching Móvel: Evolução sem Revolução

Caio Bottiglieri - Nokia

Mobility and Subscriber Data Management

Alexander P. Petsos - HP

Network Evolution towards IMS to Enable Next-Generation Network Services

Gary Greenberg - Juniper

Painel 3: As Melhores Experiências com a Utilização das Plataformas IMS

Coordenador: Eduardo Levy Cardoso Moreira - Virtus

 

Participantes: Antonio Dusi Filho, Guilherme Fuhrken, Roni Wajnberg, Elydio Adler Pereira e Renato Pazzoto

Evolução das Comunicações Multimídia em Redes Convergentes

Cassio Garcia - Nortel

Painel 4: A Viabilização da Convergência dos Processos Operacionais: Gestão de Redes e Serviços com o IMS, Provisionamento, Billing, CRM, BPM, Contact Centers, Help Desk

Coordenador: Ethevaldo Siqueira - TeleQuest

 

Participantes: Adalberto Leidenfrost, Gladson Russo, Cláudio Rangel e William Bertucci Vlais

 

 

Comentário

 

"O mundo vai virar IP!"

 

Esse era o prognóstico dos especuladores das tecnologias de Telecomunicações nos fins dos anos 90. Estamos no ano 2006, e o mundo está virando IP. Talvez a velocidade não seja aquela que se previa, mas está acontecendo.

 

Exemplo disso é a Arquitetura IMS, que está surgindo já há algum tempo como uma proposta efetiva de redes de Voz, dados, vídeo, áudio e o que mais se puder inventar em termos de aplicações e serviços.

 

Para os novos entrantes, não existe outra alternativa a não ser "nascer" IP. Para as operadoras tradicionais, o caminho é o investimento nas novas redes convergentes, ainda que integrando com as redes atuais num processo gradual mas efetivo de migração de serviços e redes.

 

A Arquitetura IMS vem fornecendo alternativas para cada um dos elementos funcionais das redes tradicionais, sejam ela Fixas, Móveis e mesmo para as redes IP mais antigas.

 

Entretanto, as operadoras já sentem a necessidade de oferecer serviços convergentes, mesmo sem ter as redes convergentes. O que fazer?

 

Ficou claro que as operadoras no Brasil estão convergindo, cada qual de uma forma particular e própria, para a oferta de serviços convergentes, que não necessariamente usam as redes convergentes. São serviços que usam as mesmas Centrais de Atendimento, Sistemas de Billing integrados (mesmo que de forma ainda "caseira") e todos os meios de acesso de última milha disponíveis (ADSL, cabo, Celular, Wi-Fi/WiMax, etc.) para manter o Cliente e prepará-lo para a nova fase das redes de fato convergentes.

 

A conclusão final é que "O mundo está virando IP, sem sombra de dúvida, mas na velocidade particular de cada mercado!".

 

 

Comente

 

Envie seu comentário para teleco@teleco.com.br