MVNO

29/11/2019

MVNO no Brasil

 

O que é um MVNO? MVNO no Brasil MVNO no mundo

Nesta página: Apresenta a situação e regulamentação dos MVNOs ou Operadores móveis virtuais no Brasil.

 

MVNO em operação no Brasil

 

 

Quantidade de Celulares de MVNO's

 

MVNO 2016 2017 2018 1T19 2T19 Jul/19 Ago/19
Porto Seguro 452.408 562.520 826.415 783.002 20 - -
Datora 100.915 201.182 397.558 420.366 450.124 460.729 466.707
Safra - - 11.848 122.022 176.797 196.846 226.828
Surf Telecom - 17.269 121.040 148.673 200.702 222.751 247.920
Terapar 7180 - - - - - -
Total 560.503 780.971 1.356.861 1.474.063 827.643 880.326 941.455

 

 

 

Quantidade de Terminais de Dados M2M (Especial + Padrão)

 

MVNO 2016 2017 2018 1T19 2T19 Jul/19 Ago/19
Porto Seguro 306.952 429.256 726.368 782.982 20 - -
Datora 94.475 194.742 391.118 413.926 443.684 454.289 459.262
Safra - - 11.848 122.022 176.797 196.846 226.828
Surf Telecom - - 53.076 70.688 113.051 131.136 152.601
Terapar 6800 - - - - - -
Total 408.227 623.998 1.182.410 1.389.618 733.552 782.271 838.691

 

 

 

MVNOs Autorizadas

 

MVNO
Ano Autorização
Prestadora Origem
Porto Seguro
2012
TIM
Datora
2012
TIM
EUTV (Surf)
2015
TIM
America Net
2016
TIM
Vecto Mobile
2017
Algar
J Safra
2018
Claro
Telecall
2019
Vivo
Digaa Telecom
2019
Vivo
Next Level Telecom -NLT
2019
Vivo

 

Prestadora do SMP, como as atuais, porém sem Radiofrequência, operando por meio de compartilhamento de rede com as Prestadoras tradicionais.

 

 

Next Level Telecom -NLT

A Next Level Telecom -NLT é a mais nova MVNO Autorizada do Brasil. Ela utilizará a infraestrutura de rede da Vivo e tem como foco principal viabilizar a comunicação entre máquinas (M2M). A empresa pretende investir R$ 50 milhões nos próximos cinco anos.

 

Porto Seguro

A Porto Seguro foi a primeira operadora móvel virtual a entrar em operação no Brasil. Os termos de autorização com a Anatel foram assinados em 17 de novembro de 2011. A Anatel reportou os primeiros celulares da Porto Seguro em 17/08/2012.

A Porto Seguro adotou o modelo da autorizada de rede virtual e utiliza a rede da TIM. A Porto Seguro Telecom é a responsável pelo atendimento a clientes. A Ericsson foi escolhida para desenvolver e instalar a plataforma.

A Porto Seguro Conecta, iniciou em Fev/14 sua operação no Rio de Janeiro e em maio/14 expandiu sua operação para a Grande São Paulo e demais cidades do interior com o DDD 11.

A Porto Seguro anunciou em out/18 que iria encerrar suas operações e, após as aprovações regulatórias, seus clientes serão transferidos para a TIM.

 

 

Datora Mobile (Arqia)

 

A Datora Mobile (Sermatel) entrou em operação em Nov/12 com uma plataforma M2M (machine to machine), que pode ser gerenciada pelos clientes. Ela pretende atuar em serviços M2M de medição industrial, segurança patrimonial para smart meter, rastreamento de veículos, telemetria, entre outros.

Em Ago/13 a Vodafone e a Datora anunciaram parceria para o mercado brasileiro que não inclui, no entanto, a compra de participação em nenhuma das empresas. A empresa reposicionou sua marca para Arqia em 2018.

 

 

Surf Telecom (EUTV)

A Anatel outorgou em setembro de 2015 autorização para a EUTV S.A. atuar como MVNO na forma de autorizada. A operadora deverá usar a marca Surf Telecom e utilizará frequências da TIM.

Ela atua como uma enable (MVNE) de onze MVNOs credenciadas, entre elas Correios, Veek, Magazine Luiza, Algar Telecom e CenturyLink.

A operadora adquiriu frequências de 2,5 GHz para TDD em São Paulo capital na licitação de sobras de frequências realizada pela Anatel em 2015.

 

America Net

A America Net recebeu autorização da Anatel para atuar como MVNO em dezembro de 2016.

A America Net declarou à imprensa que sua MVNO terminou 2018 com 12 mil celulares.

 

Vecto Mobile

A Vecto Mobile recebeu autorização da Anatel para atuar como MVNO (autorizada) em agosto de 2017. Ela utiliza a rede da Algar.

O foco da empresa é IoT, provendo conectividade M2M e utilizando, além das redes celulares, redes de tecnologias como Sigfox, LoRa e por satélite.

 

J. Safra

A J. Safra é MVNO autorizada que utilizará a infraestrutura da Claro. Teve sua autorização publicada pela Anatel em jul/18.

 

MVNOs Credenciadas

 

Data Prestadora Origem Prestadora Credenciada
07/01/15 Vivo Mais AD Credenciada de Telefonia S.A.
14/03/16 Datora BT Brasil Serviços de Telecomunicações Ltda. (BT Brasil)
23/03/16 EUTV(Surf Telecom) Lanis Redes e Consultoria Ltda. (Veek)
24/06/16 EUTV(Surf Telecom) Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios)
26/01/17 EUTV(Surf Telecom) Eseye do Brasil Tecnologia da Informação Ltda (Logística - IoT)
12/06/17 Claro T-Systems Telecomunicações e Serviços Ltda
28/07/17 Vivo Brisanet Serviços de Telecomunicações Ltda
02/08/17 EUTV(Surf Telecom) Waves Retransmissão e Comunicação Ltda
08/08/17 EUTV(Surf Telecom) Grêmio Osasco Audax Esporte Clube (Audax)
  EUTV(Surf Telecom) Level 3 Comunicações do Brasil LTDA (CenturyLink)
22/11/17 Datora Fonelight Telecomunicações S/A
14/12/17 EUTV(Surf Telecom) Fama Serviços Tecnologia da Informação Ltda
11/06/18 EUTV(Surf Telecom) Magazine Luiza S.A.
11/06/18 EUTV(Surf Telecom) Algar Telecom S.A.

 

MOvttel: Mais AD, Mais ADSA e Mais Parceiros de Deus

A Movttel é uma MVNO enabler responsável pela operação de três MVNOs no nicho religioso:

MAIS AD (Assembleia de Deus)

 

Lançada em 1º de outubro de 2015, a MAIS AD é a operadora de móvel virtual da Assembleia de Deus que opera como credenciada da Vivo e utiliza a Movttel como enabler.

A Anatel concedeu em Jan/15 autorização para que a Alô Serviços de Telefonia Móvel atue como MVNO. Foi a primeira MVNO que optou pela modalidade de credenciada de operadora de celular. A Movttel,que tem entre seus acionistas Ricardo K, possui 50% da MAIS AD.

Em 11/06/17 entrou em operação a MVNO do Corinthians (+Smartimão), operada pela MVNO MAIS (Movvtel) que é credenciada da Vivo.

 

T-Systems

A T-Systems, empresa do Grupo Deutsche Telekom irá atuar como MVNO no Brasil, com foco em IoT. Atuando em parceria com a Embratel, a T-System irá disponibilizar no Brasil o IoT Service Portal, já disponibilizado pelo Grupo em diversos mercados de outros países.

 

 

Correios

A MVNO dos correios iniciou a venda de seus chips em 9 de março de 2017 em algumas agências da cidade de São Paulo (SP) .

O plano inicial de R$ 30 reais inclui 100 minutos de chamadas para qualquer operadora e cota de dados de 1 GB. O foco são os clientes de menor renda e a operação será posteriormente, estendida para Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF).

A infraestrutura é de responsabilidade da EUTV, empresa vencedora de licitação em maio do ano passado, que utiliza a rede da operadora TIM.

 

 

Veek

A Veek, que atua no regime de credenciada, foi homologada pela Anatel. De acordo com o fundador da empresa, Alberto Blanco, o início das operações estava previsto para junho de 2017. O foco é em jovens de baixa renda e os planos ofertados devem ser apenas na modalidade pré-pago.

Ela utiliza a infraestrutura da Surf Telecom (EuTV) que por sua vez utiliza a rede da TIM.

 

 

 

Operadoras e MVNOs

 

Quantidade
Autorizadas
Credenciadas
Vivo
2
2
TIM
4
-
Claro
1
1
Algar
1
-
Datora
-
2
Eutv (Surf)
-
9
Total MVNOs
8
14

 

 

MVNOs que desitiram

 

 

Terapar

Pertencente ao Grupo Telco, oferece conexões M2M focadas nas aplicações de telemetria, rastreamento e meios de pagamento. Utilizava a infraestrutura da Algar.

A Tesa Telecom anunciou em Mai/12 o projeto piloto do MVNO que contava com a Transtelco, como MNVE (Mobile Virtual Network Enabler), com a plataforma de billing da Capernow, e soluções da camada de TELECOM da Bichara e Orange Tecnologia.

 

Virgin Mobile Latin America

A Virgin Mobile Brasil anunciou que a Anatel concedeu a autorização de operadora móvel virtual (MVNO) e que pretende iniciará os seus serviços em fevereiro de 2015. A empresa vai usar em todo o Brasil a rede da Vivo.

Em Jan/14 a Virgin Mobile Latin America anunciou a assinatura de um acordo com a Telefônica para utilizar a infraestrutura da Vivo no Brasil e da Movistar no México como suporte a sua operação como MVNO nestes países. A Virgin já atua como MVNO na América latina no Chile e na Colômbia.

 

MVNOs que se credenciaram e de pois desistiram: Always Tecnologia Ltda. (Igreja da Fé) e Yes do Brasil Telecom Ltda. (YES).

 

 

 

Regulamentação

 

 

O Conselho Diretor da Anatel aprovou em 18 de novembro de 2010 o Regulamento Sobre Exploração de Serviço Móvel Pessoal por meio de Rede Virtual.

 

Regulamento sobre Exploração de Serviço Móvel Pessoal – SMP por meio de Rede Virtual (RRV-SMP).

Res. n° 550 de 22/11/10

 

 

Para prestar o serviço a seus clientes, o operador virtual firmará acordos comerciais com operadoras móveis tradicionais, que possuem licença para uso de frequências e infraestrutura de rede em operação.

O Regulamento cria duas opções:

 

Credenciado de Rede Virtual
Autorizada de Rede Virtual
  • Contrato privado entre o Credenciado e a Prestadora tradicional define modelo de negócio
  • Contrato homologado pela Anatel, credenciado não precisa ser qualificado pela Anatel
  • Prestadora do SMP, como as atuais, porém sem Radiofrequência, operando por meio de compartilhamento de rede com as Prestadoras tradicionais

 

 

Credenciado de Rede Virtual

 

O Credenciado é um representante da operadora de celular (SMP):

 

Mudanças em relação à consulta pública

O regulamento aprovado pelo conselho da Anatel incorporou duas modificações importantes em relação à proposta colocada em consulta pública:

 

  • É permitida a migração da Base de usuário do Credenciado quando este mudar para Autorizada ou de Prestadora Origem
  • Retirada da vedação ao Credenciado ser controlador, controlado ou coligado de Autorizada do SMP na mesma área geográfica de atuação do Credenciado.

Estas mudanças deverão tornar mais atrativos os investimentos em MVNO.

 

 

 

Autorizado de rede Virtual

 

O autorizado de rede virtual:

 

Não é de fato um MVNO se tiver a sua própria rede

A autorizada de rede virtual não será de fato uma operadoras virtual se possuir a sua própria rede.

Em um cenário de utilização intensa do espectro para aplicações de banda larga móvel, a questão é saber que operadora irá compartilhar suas frequências com autorizadas de rede virtual. Este compartilhamento pode ser víavel apenas em localidades remostas e de pouco interesse para a operadora.

A autorizada de rede virtual poderá ser uma opção para a instalação de MVNO se a rede for inteiramente contratada da operadora. Neste caso o MVNO passaria a ter mais autonomia em relação à operadora (ao contrário do credenciado) mas teria de arcar com todas as obrigações de uma operadora de SMP, o que implica em um custo operacional mais alto e que poderia inviabilizar o modelo de negócio.

 

 

O regulamento aprovado foi objeto de consulta pública realizada nos meses de janeiro e fevereiro de 2010.

 

Consulta pública da Anatel

 

Consulta pública Anatel nº 50: Regulamento sobre Exploração de SMP por meio de Rede Virtual

 

 

Apresentação feita pela Anatel nas audiências públicas:

 

Exploração do SMP por meio de Rede Virtual

 

 

MVNO e segurança jurídica para novos agentes

Silvia Melchior, Advogada

 

MVNO: A proposta é boa, mas deve melhorar.

Luciano Costa, Caldas Pereira Advogados e Consultores Associados

 

 

MVNO no Varejo: Um Passeio pelas Marcas

Eduardo Prado, Consultor

 

 

Mobile Virtual Network Operators

MVNO - O que está faltando?

Raul Aguirre