Seção: Tutoriais Infraestrutura

 

Redes OPGW/OPPC: Foco da Demanda

 

Visando a redução de risco de acidentes com terceiros causados pelo rompimento dos cabos, está sendo desenvolvido pela Cemig em parceria com o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD), um sistema que utiliza fibra óptica para monitoramento do rompimento dos cabos quando em operação nas linhas de transmissão. (CEMIG, 2013).

 

O objetivo é minimizar um problema enfrentado pelo setor elétrico mundial, que é a detecção de rompimento de condutores em tempo real. Com essa solução óptica integrada ao condutor de energia, será possível transmitir energia e telecom em banda larga, ao mesmo tempo e por meio do mesmo condutor. Outra vantagem da solução é desligar e evitar o reeligamento automático, nos casos de rompimento de algum condutor das linhas de transmissão, dessa forma queremos evitar fatalidades, que podem acontecer se alguma pessoa tiver contato com o condutor rompido. (NASCIMENTO, 2016).

 

Têm acontecido diversos casos de rompimento de cabos elétricos na rede de transmissão elétrica, ocasionando risco de choque elétrico às pessoas que residem em áreas situadas abaixo das linhas de transmissão de energia elétrica. O projeto visa trazer benefícios tanto para a Cemig quanto para população, pois além de evitar acidentes, o condutor com fibra óptica poderá transmitir energia e dados ao mesmo tempo.

 

Características que Geram a Demanda

 

Dentre os municípios de Belo Horizonte que possuem habitações situadas dentro do limite da faixa de segurança das linhas de transmissão destaca-se, o aglomerado Santa Rita de Cássia (Morro do Papagaio), aglomerado Bernadete, Vila Cemig (Alto das Antenas), aglomerado Ecológica,

 

No dia 03 de agosto do ano de 2009, aproximadamente às 12 horas da tarde, linha de transmissão Bom sucesso-Gutierrez - LT2, o garoto Diego Damasceno da Silva de 7 anos acompanhado de sua irmã Nicole Damasceno da Silva, ao tentar retirar uma pipa presa na linha de transmissão utilizando um vergalhão, veio a encostar no condutor e este provocou um arco elétrico, deixando as crianças com lesões pelo corpo. Nicole sofreu queimaduras em 100% do corpo e o irmão sofreu queimaduras de menores proporções. (CEMIG, 2009).

 

Imagem 096.jpg

Figura 18: Marcas no piso da laje deixadas pelo arco elétrico

Fonte: CEMIG, 2009

 

Na figura 18 nota-se o local provável onde as crianças foram encontradas, e a marca no chão deixada pelo arco-elétrico.

 

Imagem 144.jpg

Figura 19: Pequena marca no cabo

Fonte: CEMIG, 2009

 

De acordo com a figura 19 verifica-se a distância da laje em relação à linha de transmissão. É visível também uma marca no condutor de energia elétrica, deixada provavelmente pelo contato com o objeto.

 

Imagem 147.jpg

Figura 20: Condutor elétrico

Fonte: CEMIG, 2009

 

A figura 20 mostra o condutor da linha de transmissão, que interliga a subestação Bom sucesso à subestação Gutierrez, marcado pelo possível arco elétrico.

 

Figura 21: Avarias na residência

Fonte: CEMIG, 2009

 

Analisando os locais onde houve circulação de corrente elétrica, de acordo com a figura 21, verificar-se os danos no reboco da parede, alguns tijolos quebrados, o portão e a caixa de passagem queimados.

 

Morro do Papagaio

 

O Morro do Papagaio é constituído por parte dos bairros Alto Santa Lúcia, São Bento e Vila Santa Rita. Local onde passa a linha de transmissão Bom Sucesso-Sion (138kV), que é ocupada por classes médias, classes altas e classes baixa desde a década de 40. O aglomerado é considerado a ocupação mais antiga de Belo Horizonte, aproximadamente 30 anos, atualmente, melhorado devido o processo de urbanização. (PORTAL PBH, 2010).

 

É considerada uma área de risco por se tratar de uma comunidade que possui residências localizadas abaixo da linha de transmissão. No local já foram relatados vários acidentes envolvendo o rompimento dos cabos. A figura 22 apresenta um mapa do Morro do Papagaio, onde se encontra traçado o caminho da linha de transmissão, passando sobre as residências do aglomerado.

 

Figura 22: Morro do papagaio

Fonte: CEMIG, 2015

 

Análise da Implantação do Projeto no Morro do Papagaio

 

Tendo em vista que a população considera o morro do papagaio um excelente local de moradia, pois se trata de um bairro localizado na zona sul, onde não é necessário pagar aluguel, dificilmente aceitarão participar de algum projeto de ressarcimento. O objetivo do projeto ao ser implantado nas áreas de risco, é que ao se romper algum condutor elétrico da linha de transmissão, esse condutor não seja energizado automaticamente pelo sistema.

 

Figura 23: Residência próxima à linha

Fonte: CEMIG, 2012

 

A figura 23 destaca uma residência que se encontra dentro da faixa de segurança da linha de transmissão, fora dos limites de segurança estabelecidos pela concessionária de energia. Local onde foi relatado pela Cemig, no dia 12 de maio de 2012, um acidente envolvendo terceiros, o de acordo com a apuração realizada pela equipe de linha, o curto circuito foi provocado durante a instalação de uma caixa d’água no quarto andar da construção irregular. A descarga elétrica ocasionou danos em várias residências localizadas ao redor, as pessoas envolvidas foram socorridas e levadas para o hospital, de acordo com a tabela 3 é possível verificar a situação das vítimas. (CEMIG, 2012).

 

Tabela 3: Situação das vitimas

VÍTIMA

IDADE

QUEIMADURAS

Daniela Antonia Azevedo

28 anos

2° grau em 20% do corpo

Manoel Do Rosario Azevedo

56 anos

2o grau em 30% do corpo

Valdevino Rodrigues Fonseca

38 anos

2o e 3o grau em 80% do corpo

Fonte: ELABORADO PELOS AUTORES, 2016

 

Segundo informação da Cemig, após 3 dias do ocorrido, o senhor Valdevino Rodrigues não resistiu aos ferimentos e veio a falecer.

 

São incalculáveis os benefícios que o projeto poderá proporcionar para a comunidade do aglomerado morro do papagaio, trazendo mais segurança e redução de acidentes.