Seção: Tutoriais Banda Larga

 

Redes LAN/MAN Wireless II: Situações Típicas

 

Algumas das situações típicas que ocorrem nas redes sem fio[8] são apresentadas a seguir.

 

Roaming

 

O roaming é uma importante característica de comunicação sem fio. Permite que estações mudem de célula e continuem enviando e recebendo informações. Sistemas de roaming empregam arquiteturas de microcélulas que usam pontos de acesso estrategicamente localizados. O roaming entre pontos de acesso é totalmente transparente para o usuário.

 

Redes sem fio típicas dentro de prédios requerem mais que apenas um AP para cobrir todos os ambientes. Se um usuário passeia com uma estação (aparelho sem fio), a estação tem que se mover de uma célula para outra. A função do roaming funciona da seguinte forma:

  • Uma estação móvel, ao entrar em uma nova célula, e não estando em conversação, registra-se automaticamente pelo AP que controla a célula destino.
  • Na célula visitada, o AP desta, irá verificar se a estação móvel visitante não havia se registrado anteriormente. Caso esse procedimento não tenha sido efetuado, o referido AP irá informar ao AP da célula origem sobre a nova posição.

Hidden Nodes (Estações Escondidas)

 

Verificando-se as Figuras 8 e 9, a estação A e a estação C não podem “escutar” as transmissões da outra, visto que estão fora da área de cobertura. Se ambas tentarem ao mesmo tempo transmitir pacotes para a estação B que se encontra dentro de sua área de cobertura, haverá colisão e conseqüente perda de pacotes.

 

Com a utilização de 2 quadros chamados de RTS e CTS esse problema é resolvido. A origem envia o quadro RTS e o destino do pacote responde com um quadro CTS e com isso as demais estações suspendem suas transmissões por um período de tempo especificado por estes quadros (RTS/CTS). Esses quadros são considerados unidades atômicas de protocolo MAC. Estações que “escutam” RTS atrasam suas transmissões até “escutar” CTS.

 

Na estação fonte (transmissora), qualquer tipo de falha pode causar a retransmissão do quadro. Isso é tratado como uma colisão e as regras para temporização de retransmissão são tratadas no DFWMAC - CSMA/CA.

 

Para evitar que uma estação monopolize o meio, há contadores decrescentes de tempo e temporizadores para impedir que todas as estações que possuam quadros para transmissão utilizem o meio ao mesmo tempo e causem colisão. Com os temporizadores, cada estação tem os tempos configurados de forma aleatória, evitando colisões.

 

O mecanismo RTS/CTS pode ser desabilitado nas seguintes situações:

  • Baixo uso de banda;
  • Onde as estações são concentradas em uma área onde todas as estações são capazes de “ouvir” as outras estações;
  • Onde não há muita concentração para o canal.
Figura 8: Estações Escondidas.
Fonte: IEEE 802.11 – Tutorial – Mustafá Ergen – University of California - Berkeley.

 

 

Figura 9: Estações Escondidas – Uso de CTS-RTS.
Fonte: IEEE 802.11 – Tutorial – Mustafá Ergen – University of California - Berkeley.

 

 

Associação, Autenticação e Roaming

 

A figura 10 representa o mecanismo de roaming com os processos de associação e autenticação.

 

 
Figura 10: Processo de associação, autenticação e roaming.
Fonte: IEEE 802.11 – Tutorial – Mustafá Ergen – University of California - Berkeley.

 

O processo poderá possuir as seguintes etapas:

  • A estação encontra o ap1, ela irá autenticar-se e associar-se a ele;
  • Com o movimento da estação, ela irá efetuar a pré-autenticação ao ap2;
  • Quando a associação com o ap1 não é mais desejada, a estação vai se associar com ap2;
  • Ap2 notifica ap1 da nova localização da estação e finaliza a associação prévia com ap1;
  • Neste ponto, ap2 pode estar fora de serviço. Ap2 poderia desassociar-se das estações associadas;
  • A estação encontra o ap3, autentica-se e associa-se a ele.